terça-feira, dezembro 22, 2009

Curtinho.

Como estou engripado não posso escrever muito, até para não arriscar contaminar os leitores. Mas não queria deixar de referir aqui este post do Miguel Panão:

Maria Imaculada como resposta à poluição no âmbito da ecologia espiritual

Antes do Ben-U-Ron fazer efeito isto quase fez sentido. Mas temo que o paracetamol me tenha afastado novamente do catolicismo. Agora que a febre baixou sinto-me como o Tom Lehrer quando deram o Nobel da paz ao Kissinger...

36 comentários:

  1. Olá professor Ludwig, sou um ateu brasileiro e estou sempre aqui lendo seu artigos sempre muito interessantes , instrutivos e principalmente engraçados.
    Adoro a maneira irônica com que você achincalha as crenças.Eu li o artigo do Miguel Panão (muitas tretas) e espero que você possa tecer alguns comentários sobre ele, quando se sentir melhor.
    Saudações brasileiras!

    ResponderEliminar
  2. Certamente que não imaginas o que acabaste de dizer neste curto post. Muito interessante e fico contente pelo interesse e pela nota de humor :)

    Continuação das melhoras.
    Abraço ... Miguel Panão

    ResponderEliminar
  3. embora talvez as devesse drigir antes ao Miguel Panão :-)

    ResponderEliminar
  4. Obrigado a todos pelos comentários e pelos desejos de melhoras.

    Miguel,

    Sim, é melhor voltar a isto quando estiver recuperado. Mas entretanto talvez consideres um post a explicar a diferença entre o espiritual, por um lado, e o conjunto do que chamamos emocional, psicológico, comportamental e afectivo. É que mesmo quando não estou febril parece-me que "espiritual" é um termo que, de tão vago que é, só serve para baralhar...

    ResponderEliminar
  5. Off-topic:

    Comédia Ateísta:

    Atheist Comedy - Matrix Revelations

    http://www.youtube.com/watch?v=H-RlKtkFke4

    E as melhoras!

    ResponderEliminar
  6. Ludwig:

    As melhoras para ti. Se tens gripe provavelemente é um H1N1. Que eu saiba é a unica estirpe em circulação.

    Quanto ao post do Miguel está francamente ao nivel dos dinaussaros contemporaneos de humanos do Sabino. Penso que dificilmentne ele poderá fazer melhor. (toma lá Jairo, vê lá se bates esta!)

    À falta do Deepak Chopra temmos o Miguel. E por falar em Chopra, prevejo que daqui a pouco temos tambem um Portugues na interpretação mistica da mecanica quantica. Pelo andar da carruagem vai sair do teclado de um engenheiro mecanico...

    ResponderEliminar
  7. Ludwig,

    Fora de contexto você parece um anão a saltar a um centro do Drulovic.
    Uma colher de mel em cima de um chá bem quente faz-lhe bem.
    As melhoras.

    ResponderEliminar
  8. João,

    "Quanto ao post do Miguel está francamente ao nivel dos dinaussaros contemporaneos de humanos do Sabino. Penso que dificilmentne ele poderá fazer melhor. (toma lá Jairo, vê lá se bates esta!)"

    Não sei a que te referes, pois não me lembro de ter entrado em nenhum campeonato de dinossauros.
    Quanto ao post do Miguel, tens razão numa coisa, não o conseguiria bater. Só se eu fosse um Jardel em conhecimento de religião e pudesse cabecear o seu centro à Drulovic para golo,aproveitando a imagem do Nuno Gaspar. Mas como nessas matérias sou tão ou mais anão do que o Ludwig, cruzamentos milimétricos como esses do Miguel Drulovic Panão eu simplesmente assisto como adepto.

    Mas já agora aproveito para dar a minha opinião, se me chamaste à discussão, eu não fujo.
    Verdadeiramente irracional e supersticioso pareceu-me aquele "acordo" arrogante que uns tipos fizeram na Dinamarca, de baixar a temperatura do planeta em dois graus, não se sabe quando, como se a Terra fosse um forno de cozinha regulável pelo ser humano.
    Em matéria de "ecologia" e problemas "ambientais", penso que a encíclica Caritas in Veritat, em futebolês uma autêntica "vírgula" à Carlos Xavier, ou mesmo o texto do Lubjinko Drulovic Panão,estão a anos de luz em seriedade comparados com a tribuna da Quercus ou dos programões para combater a fictícia alteração climática.

    Esquecendo a alergia que alguns de vós têm a noções espirituais ou litúrgicas, compreendam o que está em causa:

    1-Políticos aldrabões e ignorantes a confundirem poluição com clima,propageando um mito hollywodesco para nos imporem a sua ideologia que supostamente, só ela, nos irá salvar do apocalipse.

    2-Religiosos, crentes e líderes, que apelam à humildade, e em vez de colocarem a tónica na letra da lei como factor de progresso, dizem a verdade: só há esperança se passarmos a respeitar e a amar, no sentido cristão do termo (vão lá investigar o conceito e depois falamos) cada ser humano.

    Ora, tanto uma como outra posição pode ser irrealistas ou utópicas, mas entre confiar que será a chico-espertice diplomática e jurídica, com imposições de limites às emissões de CO2 de actividades humanas( as do resto da natureza, maioritárias, ficam impunes, que injustiça), ou dar como certo que a haver uma resolução dos problemas ambientais e de desenvolvimento(não confundir com "alterações climáticas), ela teria de ser feita por humanos individualmente mais responsáveis e que se amasse verdadeiramente; parece-me que esta última é a mais verdadeira.

    Em vez de revoluções e de idealismos impostos à realidade pela letra da lei; a solução para os problemas humanos passa mesmo pelo apelo de Jesus Cristo à boa vontade entre os homens, sem a qual não há lei que resista.

    Mais uma vez, a tua missão João, caso a aceites, é descobrires que mesmo achando a natureza transcendente atribuída a Maria é um mito, se te debruçares sobre a essência de textos como esse do DruloPanão, arriscas-te invariavelmente a encontrar qualquer coisa de oportuna, verdadeira e racional.

    Como sempre, esta mensagem autodestruir-se-á no teu cérebro dentro de 5 segundos e provavelmente começarás a distribuir fruta, à Paulinho Santos;

    Good Luck Jim....

    ResponderEliminar
  9. Ludwig,

    para te responder precisava de saber o que é "vago" para ti no que toca ao termo "espiritual". Ou seja, estou a pedir-te que sejas mais concreto.

    Depois, lembrei-me de uma bela iniciativa que o Alfredo Dinis realizou em Braga. Uma série de seminários sobre os "dualismos que nos perseguem", onde os mais próximos do "espiritual" e do psicológico considero serem a síntese do corpo-alma feita pelo Alfredo Dinis, e o corpo-mente.

    Abraço

    ResponderEliminar
  10. Ludwig:

    Posso te sugerir aí um pool para treta do ano a votos pelos teus leitores?

    Poes para aí 9 ou 10 nomeações como a cimeira do clima, o nobel do obama (digo eu), o dualismo dos catolicos, a recuperação milagrosa da economia mesmo antes das eleições para cair logo a seguir (e com reatroativos !), por exemplo.

    Acho que podia ser divertido.

    As melhoras. Joao

    ResponderEliminar
  11. OFF TOPIC

    Isto é importante:

    http://www.guardian.co.uk/environment/2009/dec/22/copenhagen-climate-change-mark-lynas?CMP=AFCYAH

    ResponderEliminar
  12. Votos de bom Natal e bom 2010 para todos

    ResponderEliminar
  13. Nuno Gaspar,

    «Fora de contexto você parece um anão a saltar a um centro do Drulovic.»

    Se o Drulovic sabe centrar, deve conseguir pôr a bola a jeito até de um anão.

    E quem percebe uma coisa é capaz de a explicar mesmo a quem não é perito. E de maneira que se perceba.

    ResponderEliminar
  14. Miguel Panão,

    «para te responder precisava de saber o que é "vago" para ti no que toca ao termo "espiritual". Ou seja, estou a pedir-te que sejas mais concreto.»

    Concretamente, interessava-me saber o que é que está incluido no termo "espiritual" que não faz parte também do psicológico e sentimental.

    Por exemplo, quando uma criança reza isso é uma experiência espiritual? E quando a mesma criança escreve uma carta ao Pai Natal? E se for um adulto?

    ResponderEliminar
  15. Ludwig,

    não foi o que te interessava saber sobre o que está incluído no termo "espiritual" que te perguntei. Perguntei-te o que entendes por "espiritual" de tal modo que consideras "vago".

    ResponderEliminar
  16. Miguel,

    A minha impressão é precisamente que "espiritual" é um termo indefinido, de propósito, para permitir que se obscureça as questões dando a sensação que se discursa profundamente quando na verdade não se diz nada que faça sentido.

    A minha esperança era que me ajudasses a perceber que nisto estou enganado.

    ResponderEliminar
  17. Ludwig,

    Ninguém nasce ensinado a jogar fubebol. Há quem se interesse e treine e quem gosta de fazer outras coisas. Quando alguém que não gosta de jogar nem treina vai mesmo assim a jogo normalmente não dá gosto ver. Pior ainda quando tenta jogar futebol com regras de rugby.

    Boas Festas

    ResponderEliminar
  18. Ludwig,

    continuo a não perceber porque caracterizaste o termo "espiritual" como "vago".

    ResponderEliminar
  19. Panão:

    Deixa-me ajudar-te ja que é Natal (é aquela altura do ano em qeu podemos ser bons sem que toda a gente desconfie). É porque espiritual engloba coisas que existem e outras que são apenas conceptuais. Engloba ainda outras que são pura fantasia.

    Entre os fantasmas (espiritos) do espiritismo e a consciencia esse termo serve para tudo. É como o termo "coisa".

    Acreditas em coisas?

    Bom Natal

    ResponderEliminar
  20. Miguel Panão,

    Proponho então que deixemos de parte aquilo que eu penso acerca do termo "espiritual", visto que possivelmente estou enganado. Ponho-me assim à disposição para aceitar o termo como tu o usas, sem preconceitos da minha parte.

    Assim preciso apenas que me expliques o que é isso de "espiritual".

    ResponderEliminar
  21. Pensamento Crítico

    Um olhar sobre os princípios do Pensamento Crítico

    http://www.youtube.com/watch?v=6OLPL5p0fMg

    Boas festas!

    ResponderEliminar
  22. Ludwig,

    o post sobre o termo "espiritual" está quase a sair ...

    ResponderEliminar
  23. Miguel Panão disse no seu post "sobre o termo espiritual",

    "O que é espiritual na pessoa humana manifesta-se no momento, impreciso no espaço e no tempo, em que se torna consciente em si mesma numa absoluta presença a si mesma, mas orientada para a realidade absoluta do totalmente Outro."

    Porém, na dimensão inolvidavel do Eu astro-conceptual, e equacionando intemporais prevalências inexoráveis formalizadoras da esfera psico-sociológica em que a matéria humanizante de estratifica, verificamos a descatalização emergente do espírito quando transubstanciado na sua essência ecto-plasmática. Não querendo, no entanto, subtraír da "realidade absoluta do totalmente Outro" a imediatez cronológica da imprecisão temporal naquele momento exacto, já que imediatamente antes do mesmo se verificam os momentos que antecedem o próprio futuro.

    ResponderEliminar
  24. Krippmeister,

    Quais as prevalências inexoráveis?
    Como formalizam a esfera psico-sociológica?
    Quais os estratos da matéria humanizante?
    A que matéria humanizante se refere?
    O que é descatalização?
    Qual o significado que atribui a ecto-?

    Cordiais saudações

    ResponderEliminar
  25. MOP:

    O que significa espiritual?

    cordiais saudações

    ResponderEliminar
  26. Joao

    obrigado por me dar a entender que não percebeu o meu post.

    ResponderEliminar
  27. Krippmeister:

    Estou de acordo na critica do MOP à cena da Descatalização da transubstanciação Ecto-plasmatica. Não é ecto-plasmica. É só Plásmica.

    Repara que apesar da Transubstanciação "Crashar" facilmente na ausencia de Crentes bem Configurados, como bem lembras, o Outro não é realmente outro, não é Exterior. É Unidade. É o Nós.

    ResponderEliminar
  28. MOP:

    Seja caridoso por favor e explique. É que eu quase acredito que o Miguel esta tão longe de perceber o que escreveu como eu...

    ResponderEliminar
  29. Joao,

    para lhe explicar o que não percebeu, preciso que seja mais concreto. Convido-o a comentar e colocar questões no post do meu blog, se assim quiser.

    ResponderEliminar
  30. "Quais as prevalências inexoráveis?
    Como formalizam a esfera psico-sociológica?
    Quais os estratos da matéria humanizante?
    A que matéria humanizante se refere?
    O que é descatalização?
    Qual o significado que atribui a ecto-?"

    Miguel, nem eu percebi o que escrevi, portanto não vou poder responder a essas questões :) O meu comentário foi apenas para ilustrar como se pode não explicar absolutamente nada de uma forma aparentemente esclarecedora. Que é o que me parece ser o caso do seu post.

    ResponderEliminar
  31. João,
    "Estou de acordo na critica do MOP à cena da Descatalização da transubstanciação Ecto-plasmatica. Não é ecto-plasmica. É só Plásmica."

    Pois pá, eu baldei-me a essa aula :)

    ResponderEliminar
  32. Krippmeister,

    não explicar absolutamente nada de uma forma aparentemente esclarecedora. Que é o que me parece ser o caso do seu post.

    É uma crítica vaga. Podia concretizar? Por exemplo, levando o seu comentário a sério consegui formular algumas questões às quais não sabe, de facto, responder porque imagino ter feito o comentário tentando juntar as palavras mais complexas que conhece (inventando algumas) e adequando os verbos. Como imagina não foi isso que fiz. Nesse sentido, convido-o a deixar algumas questões como comentário no meu post se quiser.

    ResponderEliminar

Se quiser filtrar algum ou alguns comentadores consulte este post.