sábado, junho 26, 2010

Treta da semana: Um?! São todos...

É o que terá dito o condutor quando a rádio avisou de um doido em contra-mão naquela autoestrada. E foi o que senti estes dias. Já nem sei se está tudo maluco ou se estou eu a violar o código de estrada de alguma palhaçolândia.

Na terça-feira houve uma “Reportagem TVI”, no noticiário desse canal, sobre «as saídas apresentadas pela medicina informacional»(1). Chamam-lhe reportagem mas dá ideia que o jornalista se formou num curso da Gigashopping. Não há um pingo de análise crítica, não questiona como raio é que «A medicina informacional traduz a informação captada ao nível emocional, orgânico e fisiológico, através de estímulos electromagnéticos, equilibra-a e reenvia-a para o organismo» e nem sequer consegue decidir que metáfora há de usar. «Nesta reportagem, a TVI apresenta-lhe um admirável mundo novo que abre janelas de esperança para quem já não vê a luz ao fundo do túnel.» Às vezes também sinto que escrever sobre estas coisas faz tanto efeito como abrir janelas num túnel...

O protagonista é o Nuno “Dr. House” Nina, formado «em Homeopatia, Medicina Bio-Química, Engenharia de Sistemas Decizionais e Matemáticas»(2) e distribuidor em Portugal do equipamento que usa, o Sistema Inergetix-CoRe (3). Na medicina convencional convencionou-se ser ilegal um médico vender os produtos que recomenda. É picuinhas, a medicina convencional. Julga que pode haver conflitos de interesse se o médico vende o que receita ou se perde dinheiro por admitir limitações ou defeitos no equipamento que usa. Mas tratando-se de medicina informacional nem sequer ocorreu ao “jornalista” dar esta informação.

O Nuno Nina e o sistema CoRe são ambos extraordinários. A “parte informativa” do sistema «Utiliza medicamentos e itens informativos de todas as modalidades de saúde, Ocidental e Oriental – tais como nutrição e suprimentos alimentares, homeopatias, ervas, pontos de acupuntura e meridianos, afirmações e conceitos emocionais, essências florais, cores, chacras e doshas bem como patogenias, toxinas e 2000 partes de órgãos entre outros – para rápida e efetivamente chegar ao cerne dos resultados do cliente e trabalhar com eles de forma bioinformativa.»(3) Julgo que por mais uns euros já vem com um baralho de cartas da Maya e um mini-forno para cozer biscoitos da sorte.

E o Nuno Nina, doutor de homeopatia, «Dedica-se também a investigação terapêutica e à prática da mesma», porque «A sua formação na área da electrónica e informática permite-lhe o desenvolvimento e o redesenho de algumas aplicações, aumentando a capacidade terapêutica das mesmas.» Fabuloso. A investigação em medicina é morosa e exigente. Por exemplo, desde que Charles Laveran identificou o plasmódio da malária em 1880, demorou dezoito anos, e o trabalho de vários investigadores, até Ronald Ross finalmente elucidar o mecanismo de transmissão da doença pelos mosquitos. Mas o Nuno Nina melhora as terapias com a sua formação em informática, e com tal mestria que faz a coisa parecer fácil.

E trata tudo. Tudinho. A reportagem começa pelo depoimento de uma senhora com cancro nos ovários a ser tratada pelo Nuno Nina. Depois vem o «Dom Duarte, o herdeiro da coroa de Portugal», para o Nuno lhe tratar a sinusite. Costumava tratar-se passando uns dias nas termas de Felgueiras mas como isso lhe tirava tempo ao trabalho de herdar a coroa optou por este método mais rápido. E é outro perito em medicina. Na medicina convencional dá uma trabalheira fazer ensaios clínicos com dupla ocultação para evitar os efeitos de placebo e o enviesamento de quem avalia os resultados, testar grupos grandes para ter resultados estatisticamente significativos e confirmar tudo com ensaios independentes.

O nosso herdeiro da coroa, dotado de capacidades acima da média por ter nascido quem é, resolve esses problemas de uma forma mais simples. Aquilo funciona porque há pessoas que se curam sem acreditar no tratamento, explica ele, e ele próprio tinha ido lá sem razão nenhuma para crer que funcionava. Para um plebeu como eu parece insensato escolher um tratamento sem razões para crer que funciona. Mas deve ser por isso que nunca me saiu coroa nenhuma, apesar das caixas de cereais que já comprei.

A “reportagem” não questiona a capacidade do Nuno Nina para tratar tanto o cancro nos ovários como a sinusite. Porque é medicina holística. Na medicina alopática não se vai ao otorrinolaringologista com problemas dos ovários nem se trata da sinusite no ginecologista. Só a banha da cobra trata tudo, como o Nuno Nina explica em entrevistas com a Heloísa Miranda, outra excelente investigadora e jornalista (4). Mas se o barrete no Duarte é bem enfiado, que ele tem dinheiro, tempo livre e um problema inofensivo, cobrar à professora primária para tratar um cancro já merecia que incumbissem desta reportagem um jornalista em vez de um engraxador.

Para terminar num tom mais leve, o site da Inergetix tem um artigo laudatório sobre o “John of God” (5), o médium, vidente, curandeiro e milagreiro João de Deus (6). Além de ilustrar o fundamento científico da medicina informacional, a tradução do nome tem piada. É como falar no grande dramaturgo inglês Guilherme Abanapêra ou o presidente americano Jorge Arbusto.

Obrigado pelos emails com esta notícia. Logo vos mando a factura dos medicamentos homeopáticos para a tensão e do reajuste de aura que vou precisar depois disto...

Adenda: o sistema CoRe é alegadamente reconhecido pelo Papa.

1- TVI 24, «Reportagem TVI»: as saídas apresentadas pela medicina informacional
2- Inergetix, Nuno Nina
3- Inergetix, O Sistema Inergetix-CoRe
4- SAPO, Canal Zen, Nuno Nina. Confesso que só tive pachorra para ver um pedaço do primeiro vídeo. É treta atrás de treta...
5- Inergetix, John of God
6- www.johnofgod.com. Alegadamente, «the most powerful unconscious medium alive today.» Há com cada uma...

81 comentários:

  1. Como diria uma famosa personalidade televisiva cujo nome me dispenso de enunciar, tudo isto é verdadeiramente "do Além"!

    ResponderEliminar
  2. São coisas “para-anormais”, como diria uma outra famosa personalidade, aliás com um LCA bem próximo do dono d’“esta casa”…

    E boas vindas ao Ventura como comentador, que isto aqui ja começava a parecer a cantina do Júlio de Matos!

    ResponderEliminar
  3. Para ajudar na dita cantina, na realidade é um lugar mais calmo que muitos refeitórios de universidades, deve ser da medicação.
    O lítio faz maravilhas.

    بسم الله الرحمن الرحيم السلام عليكم ورحمة الله وبركاته هذا إستفتاء لقوقل على خريطة فلسطين وما الاسم الذي سوف يكتب على الخريطة ، فلسطين أم إسرائيل ؟! الموضوع يخص اى أسم تؤ يده أنت/أنتِ ؟ النتيجه إلى الان هي 88.5 فلـسطين 11.5 إسرائيل . أتمنى من كل مسلم أن يدخل على هذا الرابط ويصوت لصالح الاسم الاحق "Palestine" http://www.palestineorisrael.com كما اتمنى من كل من يشاهد هذا
    Propaganda pelo massacre.
    ESte post foi escrito à pressa, faltam as chamadas pontuações de transição e o início gramaticalmente, anda abrasileirado.
    Em nome de Deus o misericordioso, pois para ele até as auras são possíveis

    ResponderEliminar
  4. Leave a Comment but...vamos atrás de vocês...e contrariamente à maioria estes vão mesmo..
    NOTE: The Comments section is provided in the interests of free speech only. It is mostly unmoderated, but comments that are off topic, offensive, slanderous, or otherwise annoying stand a chance of being deleted. The fact that any comment remains on the site IN NO WAY constitutes an endorsement by Jihad Watch, or by Robert Spencer or any other Jihad Watch writer, of any view expressed, fact alleged, or link provided in that comment

    ResponderEliminar
  5. L:

    "Às vezes também sinto que escrever sobre estas coisas faz tanto efeito como abrir janelas num túnel..."

    Sim, às vezes faz essa diferença. Mas uma vez em um milhão há alguem que estava na duvida e começa por encontrar um dos teus posts e compreende a coisa. E isso ja é importante.

    O post esta fixe. Em coisas tºao disparatadas como esta é dificil gozar e ridicularizar mais, mas eu gostei.

    ResponderEliminar
  6. “Na medicina convencional convencionou-se ser ilegal um médico vender os produtos que recomenda. É picuinhas, a medicina convencional.”

    É verdade, mas o cirurgião recomenda a cirurgia que, em princípio, vai ser realizada por si. E podemos ter a certeza que muitas cirurgias aconselhadas podiam ser evitadas com benefício para o doente.
    Mas reconheço que apesar da medicina convencional não ser perfeita é incomparavelmente mais séria do que todas as sua imitações.

    ResponderEliminar
  7. Quanto ao nosso rei, bem, o Carlitos de Gales ja escreveu um livro de medicina dessas da treta. Estamos ate bastante bem. Este ao menos esat longe do titulo e so diz que é bom.

    ResponderEliminar
  8. Antonio:

    "E podemos ter a certeza que muitas cirurgias aconselhadas podiam ser evitadas com benefício para o doente."

    São muitas mas são uma pequena percentagem do total de cirurgias. às vezes 1% é uma data de coisas...

    ResponderEliminar
  9. POIS O ZAROLHO TEM RAZÂO
    COMO SE PROVA que quem tem um olho é rei
    Este BLOG é uma imagem perfeita do país
    um pequeno asilo de pessoas que tudo sabem e tudo discutem
    seres improváveis ou pelo menos imaginários
    que dando feriados PAPAIS eternos à caixa da memorização de dados
    (data memorization boxa como diria o primo HERmano)
    escrevem com a maior falta de bom senso científico
    escudando-se na mais elementar evidenciazinha
    e elevando-a à categoria de delírio
    contrariamente a alguns de melhor senso
    joi, 10 ianuarie 2008
    primul mesaj din blogosfera

    De azi am si eu blog. Din snobism sau pentru a face parte dintr-o comunitate in continua dezvoltare - cea a blogerilor. Sunt ziarist la un cotidian local din judetul Salaj iar pe blog voi posta si unele din articolele mele.De saptamana viitoare incep....Pana atunci....Sa ne citim cu bine.

    ResponderEliminar
  10. BUAHAHAHAHAHAH

    Também ainda só vi o primeiro daqueles videos no SAPO, mas aquilo é uma comédia autêntica!

    ResponderEliminar
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  12. Cara... não se importe não. Aqui no Brasil acredito que a coisa é pior. Tem nego curando os outros até através de programa de televisão! Vc assiste, reza junto e cura!
    Descobri o seu blog pesquisando uns assuntos no google e tenho lido quase que diariamente já faz algum tempo. Ótimos textos. Valeu! T+

    ResponderEliminar
  13. Não percebo a as vossas reacções negativas a um avanço tão importante. Eu fiquei imediatamente fã. Aquele homem é de facto um artista das coisas quântico-energéticas e informáticas. Segundo parece, há informação que influência a energia. Ora como já dizia Einstein, energia e massa e coisa e tal, logo o tipo fez uma geringonça que injecta informação específica que produz massa ou energia, vá. Depois, devem começar a saltar uns quânticos quaisquer (sim, porque a física quântica é que está na berra) com efeitos benéficos para a nossa energia, no fundo, para a nossa alma...

    Ah, e claro está, com recurso às informática (provavelmente através de uma aplicação que só corre em iPad, só numa de dar uma de estilo)

    Eu cá vou já a correr experimentar...

    ResponderEliminar
  14. Mundo maluco. Um "estudo" publicado na Revista da Associação Médica Brasileira diz que as cirurgias de Juan de Diós "são reais". Pergunto-me sobre o rigor metotodógico dos autores, e sua habilidade em detectar truques. Ou será que essas cirurgias são reais mesmo?

    http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-42302000000300002
    http://www.randi.org/jr/021805a.html
    http://textosparareflexao.blogspot.com/2009/02/joao-de-deus-charlatao.html

    ResponderEliminar
  15. Infelizmente no Brasil o lobby espírita tem um poder imenso. Até cartas "psicografadas" já foram aceites num tribunal como prova relativas a um caso de homicídio. Assim não admira que numa publicação médica ainda abordem esta charlatanice nesse prisma.

    Sobre as ditas cartas
    http://www1.folha.uol.com.br/folha/cotidiano/ult95u122179.shtml
    http://www.josehenrique.com/html/monografia_marcia.pdf
    http://www1.jus.com.br/doutrina/texto.asp?id=8941

    Vergonhoso e preocupante.

    ResponderEliminar
  16. " Ou será que essas cirurgias são reais mesmo?"

    Sim, do mesmo modo que a ficção é real. É uma realidade metafisica sem qualquer ligação com o mundo empirico, aquilo a que os tolos chamam fantasia.

    ResponderEliminar
  17. É sempre "bom" ver pessoas que acreditam que répteis evoluíram para passarinhos (e que a baleia evoluiu de um animal terrestre) a atacar mitos alheios (o espiritismo).

    Como disse Um Homem Muito Sábio, "Médico, cura-te a ti mesmo".

    Adivinhos e evolucionistas.

    ResponderEliminar
  18. Pois é Mats, os "mitos" dos cientistas são de facto contrários ao senso comum.
    Os cientistas acreditam que o tempo passa mais depressa ou mais rápido consoante andes mais depressa ou mais devagar. Acreditam que um electão quando passa por uma dupla fenda de alguma forma se comporta como uma onda que passa por ambas e nuns sítios se reforça e outros se anula, embora no fim vá ser detectado apenas num sítio e não em todos como uma onda. Só ao fim de muitos electrões isolados é que se fica com o padrão da onda, mas nenhum electrão sozinho vai dar aos sítios onde a onda se anula.
    Acreditam também que há efeitos sem causa. Que existe acaso.
    Acreditam que - loucura - a matéria se pode transformar em energia, e a nergia em matéria.
    Acreditam que a luz anda à mesma velocidade se for medida por alguém em movimento, ou alguém parado.

    Imagina que tens um carro a andar a 200km/h e outro a andar a 250km/h na mesma direcção. Se medires a velocidade do chão, o carro tem uma velocidade de 250km/h, mas se a medires do primeiro carro, a velocidade é de 50km/h.
    Mas com o raio de luz, não é assim. Se estiveres a deslocar-te a 150 000 km/s, e medires a velocidade de um fotão, ela mede 300 000 km/s. Se estiveres parado e medires essa mesma velocidade, ela é de 300 000 km/s.
    São doidos, estes cientistas, é mitos atrás de mitos!!!
    Cada um mais ridículo que o outro.

    A acreditar em tantos disparates, nem adimira que eles acreditem que ao fim de muitas gerações, de milhares de anos de graduais diferenças, os descendentes longínquos de mamutes sejam elefantes, e que aumentando o espaço de tempo e gerações, as diferenças possam ser ainda maiores.
    Claro que não é nada desonesto caracterizar isto dizendo "acreditam que os filhos dos tiranossauros são galinhas" pois ambas as ideias são igualmente doidas...

    ResponderEliminar
  19. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  20. Mats,

    Segundo o teu ponto de vista: é sempre "bom" ver pessoas que acreditam em algo que consideram um mito a atacar mitos alheios (o espiritismo).

    A tua afirmação é feita em tom irónico. No entanto acreditas no teu deus (mito) e atacas o que tu consideras mitos alheios. Lindo! Ironizas o conceito que acabas de colocar em prática. Acabas de dar o chamado tiro no pé.

    ResponderEliminar
  21. O que eu tenho a dizer ao "Dr." Nuno Nina é isto:
    http://www.youtube.com/watch?v=swDpWNKB5Co



    baseado em
    http://www.energy-medicine.info/images/seminars/portugal08/imgs2/CVTNunoNina.pdf

    ResponderEliminar
  22. Homeopatas sem qualquer formação médica não aconselho muito. No entanto, a homeopatia, sozinha ou em conjunto com medicação convencional resulta muito bem. O meu médico (M-É-D-I-C-O) é também homeopata; sempre confiei nele e nunca me arrependi. Ou também vão começar a dizer que acupunctura é treta?

    ResponderEliminar
  23. Ora aqui temos uma coincidência interessante, já que ainda há apenas um par de dias li um pequeno artigo onde se fazia uma breve referência à medicina informacional, um conceito desenvolvido na União Soviética e baseado nas investigações de um pioneiro que era um autêntico sábio à moda renascentista: Alexander Chizhevsky.

    Curiosamente, já tinha deparado com este nome quando me comecei a interessar pelos ciclos solares, graças à aldrabice pegada que nos continua a ser servida com o pomposo nome de "Aquecimento Global Antropogénico" – um ataque declarado à integridade e rigor da ciência! Que por aqui reine o máximo acriticismo face a esta subserviência vergonhosa de alguma ciência ao serviço da baixa política... e seus interesses económicos concomitantes, que é só para isso que se pretende declarar o gás da vida como um poluente!... também diz muito quanto ao pretenso espírito crítico de quem até se intitula professor do dito... oh really?!

    Seja como for, o meu tempo desde há muito que tem sido demasiado escasso para me poder debruçar sobre tantos temas de interesse, embora o campo da saúde continue mesmo a ser a minha prioridade máxima. E sim, há de facto inúmeras vias que começam a ser abertas com pesquisas cada vez mais centradas na compreensão dos fenómenos electromagnéticos que estão na base da vida, constituindo aquilo a que se chama "medicina bioenergética" ou "medicina bioelectromagnética" e que também está relacionada com esse conceito de "medicina informacional".

    No fundo, nada de novo debaixo do sol, isto é já ciência bem antiga e sempre baseada no alicerce que são os fenómenos cíclicos, algo que a ainda balbuciante ciência em formação da climatologia parece desconhecer... mas terá tempo de aprender!

    Anyway... especificamente em relação ao que é comentado no artigo não me posso pronunciar, aliás o meu conhecimento deste tema é demasiado escasso para poder acrescentar muito mais, excepto deixar aqui um link para um site que, de facto, também não é da ciência médica oficial:

    Journal of Informational Medicine

    Still do not forget that simple saying:

    The proof of the pudding is in the eating!

    Meaning... we are our own true healers, this most amazing work of divine art that is the Human Body-Mind already has its built-in cure mechanisms so that we can heal ourselves, sometimes with a little help from our heavenly brothers and sisters! :)

    For We Are One in the Information Realm...

    Rui leprechaun

    (...where each one of us is held in high esteem! :))

    ResponderEliminar
  24. Rui,

    A tua convicção que sabes mais de climatologia que os climatólogos só é rivalizada pela tua convicção que sabes mais de medicina que os médicos. Esse teu "cepticismo" e "pensamento crítico" acerca dos efeitos do CO2 que deitamos aos milhões de toneladas para o ar vem exactamente da mesma abordagem que a tua fé que tens uma alminha eterna ou que se cura infecções "imprimindo informação".

    Este parágrafo na Wikipedia descreve bem a situação:

    «The scientific consensus is that anthropogenic global warming is occurring. Nevertheless, political and public debate continues.»

    É comum. Umas pessoas descobrem como as coisas são mas as outras não gostam do resultado e dizem, não, isso não é assim. E dizem que são "cépticas".

    Eu vou passar a fazer o mesmo. Vou passar a ser céptico quanto à hipótese que o chocolate engorda e que doces a mais faz mal. Assim já posso comer o que me apetece sem problemas...

    ResponderEliminar
  25. João Vasco,
    Pois é Mats, os "mitos" dos cientistas são de facto contrários ao senso comum.

    Cientistas? Mas quem é que atacou os cientistas? Eu estava a falar de evolucionistas e não de cientistas.

    Bonita tentativa de equivaler um termo com o outro.

    ResponderEliminar
  26. Ludwig,
    Não sei se, nos tempos que correm, ainda é saudável usar-se a Wikipedia para um assunto tão politizado como o não-existente auecimento global antropogénico.

    Para já, ficamos a saber há pouco que a Wikipedia parece estar a ser usada por pedófilos para normalizar a mesma.

    Segundo, a noção de um "consenso" em volta do não existente AGA é um mito:

    Cientista das Nações Unidas: Nunca Houve Consenso em Relação ao Aquecimento Global – Só Meia Dúzia de Gatos Pingados Acreditava Nisso

    Terceiro, eis o valor do "consenso científico": 0

    ResponderEliminar
  27. João Vasco,
    A acreditar em tantos disparates, nem adimira que eles acreditem que ao fim de muitas gerações, de milhares de anos de graduais diferenças, os descendentes longínquos de mamutes sejam elefantes, e que aumentando o espaço de tempo e gerações, as diferenças possam ser ainda maiores.

    Podem, como também podem ser menores. Nunca se sabe com a evoluçao.

    Claro que não é nada desonesto caracterizar isto dizendo "acreditam que os filhos dos tiranossauros são galinhas" pois ambas as ideias são igualmente doidas...

    Portanto, o que é impossível de acontecer numa geração, pode acontecer..... com milhões de anos, certo?

    OS milhões de anos parecem ser uma boa forma de dizer "o tempo é todo poderoso".

    ResponderEliminar
  28. Ludwig Krippahl

    Eu gostaria de chamar à memória das pessoas uma discussão parecida com a do clima: a do tabaco.

    Durante décadas era óbvio a todos os médicos e comunidade científica que o tabaco provocava o cancro de pulmão entre muitos.

    Mas como faltavam provas conclusivas, provas mensuráveis, as tabaqueiras pagaram estudos de qualidade duvidosas para lançar " O DEBATE". Mas não havia debate nenhum, havia de um lado uma indústria a querer sobreviver a processos e sobretudo a passar um produto e do outro investigação.

    O mesmo se passa hoje, são os think tanks das petrolíferas que apoiam estudos manhosos e sem rigor para manter uma discussão em aberto.
    São gráficos apresentados sem ter em conta as variações anuais, sem ter em conta que devemos analisar séries de 10 anos para "pentear" mais os dados, que devemos aplicar métodos específicos para tentar tirar os ruído das séries e que devemos perceber o que são tendências etce etc

    É e a mesma técnica aplicada ao tabaco mas numa área que exige muito mais conhecimentos e o resultado é este, pessoas sem perceberem nada de clima e muito menos de análise numérica conseguem só de olhar de esgueira tirar conclusões que dezenas de colégios da especialidade demoraram décadas a tirar. Qualquer um diz com uma certeza total que o tempo nem está nada mais quente, até tem de vestir um casaquinho à noite e coisas do género.

    Para terminar a ideia de tornar um assunto científico num complot político colocou em cena mais alucinados das teorias da conspiração, pessoas que não necessitam de factos mas apenas suspeitas.

    Montaram um circo só para atrasar a tomada de decisões sérias, até porque nos cenários mais prováveis nenhum de nós vai estar por cá, esta gente vai gozar o dinheiro e morrer a tomar margaritas em ilhas maravilhosas antes de estas desaparecerem.

    Desta forma a mentira e a manipulação estão a fazer um trabalho vergonhoso, mas há que pelo menos lembrar alguns casos em tudo idênticos a ver se as pessoas não caem como patinhos uma e outra vez .

    ResponderEliminar
  29. MATS

    Mais um vez a usares a mentira para tentares provar o que não existe.

    But now Mike Hulme, a professor of climate change at the University of East Anglia, has set the record straight. His “correcting and clarifying” statement is unambiguous in its disavowal of Solomon’s and Morano’s misinterpretation:

    I did not say the ‘IPCC misleads’ anyone – it is claims that are made by other commentators, such as the caricatured claim I offer in the paper, that have the potential to mislead.


    E quem escreve a treta ?????????
    ****************************
    ****************************
    Solomon, who is also Executive Director of of the right-wing, anti-science group Energy Probe, posted the following piece on the National Post website early last Sunday.


    Ah pois, mais um líder de um think tank. Curioso e nada previsível ....

    Mats a mentira é uma coisa muito feia, mas achares que não se encontra em três cliques a verdade é ainda menos esperto.

    ResponderEliminar
  30. lothlorien
    Nope, a acumpuntura não é treta, quando aplicada para as situações certas (e.g. dores lombares). É um facto conhecido e com explicações plausíveis. Mas não vamos misturar as coisas, não há o mesmo consenso quanto à homeopatia e não está estabelecida a sua capacidade terapêutica, sendo geralmente os resultados dos estudos contraditórios (até porque este é um tema que gera algumas paixões para cada um dos lados e portanto os estudos é que sofrem com os "bias" dos investigadores).
    Seja como for, não vejo lógica em haver doutoramentos em disciplinas que não estão cientificamente estabelecidas.

    ResponderEliminar
  31. Mats,

    Eu estava mesmo a falar de cientistas.
    A verdade é que os cientistas, em diferentes áreas (a minha é a física, por isso os exemplos foram dessa área) concluem muitas coisas que são contrárias ao senso comum.
    Se é essa a tua razão para dizer que são mitos, é uma razão fraca.

    Por outro lado, tu podes achar igualmente ridículo que (A) um tiranossauro tenha um filho galinha ou que, (B)ao longo de vários milhares de gerações e pelo lento e gradual acumular de mudanças no contexto da selecção natural, os descendentes de uns se tornem nos outros.

    Para ti, A e B podem ser igualmente absurdos. Mas, até porque pode não ser assim para as outras pessoas (e mesmo que fosse...), é desonesto dizer que os "darwinistas" (como chamas aos cientistas da área) acreditam em A quando na verdade acreditam em B.

    A menos que o faças por ignorância ou ingenuidade. Mas agora, que foste avisado, só o poderás voltar a fazer por desonestidade.

    ResponderEliminar
  32. Sinceramente faz-me confusão que as pessoas falem sem se informarem primeiro, além disso aquela frase que se ouve "não negue à partida uma ciência que desconhece" aplica-se a este caso.
    Enquanto essas mentes continuarem com essa abertura a ciência não evolui....
    Além disso eu penso que os pacientes andam fartos de ser enganados com medicamentos que apenas tratam sintomas e que lhes dizem ser para o resto da vida. A medicação química é sim um negócio e só quem não quer ver é que não opta por outra alternativa

    ResponderEliminar
  33. Acredito ser realmente difícil para uma pessoa da ciência acreditar que algo exista sem provas cientificas... Tal como para um racionalista o amor é algo que não acredita existir...
    Mas o facto de não se acreditar, ou não se conseguir provar algo cientificamente não significa que não exista ou não seja verdade.
    Abençoada Internet que permite que todos tenham a sua opinião e que milhares de pessoas possam lê-la!

    Ainda assim se fosse para desconfiar de alguma coisa porque não desconfiar da própria medicina convencional/ocidental? Todos os dias há alguém que descobre que algo que se tinha como uma verdade absoluta afinal estava completamente errado...

    Sou cada vez menos apologista de escamotear sintomas. Apetece-me algo que me cure em vez de algo que simplesmente tente fazer sentir-me melhor.

    Acho engraçado esta vontade de ter que ser o primeiro a mandar a pedra.
    Se formos a ver bem a terra nem sempre foi redonda. E já esteve no centro do universo!

    Um?! São todos...

    ResponderEliminar
  34. JR,

    «Acredito ser realmente difícil para uma pessoa da ciência acreditar que algo exista sem provas cientificas...»

    Não existe "provas científicas" como uma categoria diferente de outras provas. O que existe são hipóteses científicas, que são todas aquelas hipóteses passíveis de se pôr à prova. Essas sim contrastam com as hipóteses da treta que são as outras impossíveis de determinar se são verdadeiras ou falsas. Por exemplo, a hipótese que somos observados por seres de outras dimensões.

    «Tal como para um racionalista o amor é algo que não acredita existir...»

    A evidência de que o amor existe é ainda mais directa que a evidência para a existência de electrões, por iss seria um "racionalista" muito irracional aquele que negasse a existência do amor.

    «Ainda assim se fosse para desconfiar de alguma coisa porque não desconfiar da própria medicina convencional/ocidental?»

    Claro que desconfio. Nunca tomo medicamentos sem uma garantia que tenham sido testados quando à sua eficácia e segurança de forma objectiva num número suficiente de voluntários para averiguar os efeitos, e leio sempre o panfleto com as contra-indicações e efeitos secundários.

    É por isso mesmo que desconfio muito dos "alternativos" que só são "alternativos" porque se escapam desse escrútinio metódico ao qual sujeitamos a medicina de verdade.

    «Acho engraçado esta vontade de ter que ser o primeiro a mandar a pedra.»

    Aqui nunca atiro pedras. Faço o que o JR mencionou antes:

    «Abençoada Internet que permite que todos tenham a sua opinião e que milhares de pessoas possam lê-la!»

    Quanto às suas alegações finais, a Terra foi sempre redonda e nunca esteve no centro do universo. O problema foi as pessoas acreditarem em ideias sem as testar devidamente primeiro.

    ResponderEliminar
  35. Ver aqui um dos vídeos de Nuno Nina na TVI, relacionado com este tema. Há mais vídeos associados, basta procurar no YouTube.

    ResponderEliminar
  36. JR,

    "Ainda assim se fosse para desconfiar de alguma coisa porque não desconfiar da própria medicina convencional/ocidental? Todos os dias há alguém que descobre que algo que se tinha como uma verdade absoluta afinal estava completamente errado..."

    Ao menos a medicina "convencional" vai evoluindo e vai-se corrigindo, precisamente pq vai adquirindo novos dados e testando e re-testando as hipóteses em q se baseia. É chato ouvir-se durante anos recomendações para evitar comer azeite e ovos, e ser-se medicado para controlar o colesterol, etc, e depois os médicos mudarem de ideias. Eu compreendo q seja chato. E compreendo q para muita gente isso possa colocar em causa a credibilidade da medicina "convencional". Mas isso faz parte de um processo em q se vai adquirindo novos dados e testando e re-testando as hipóteses.

    Já nas "medicinas" homeopáticas, quânticas, informacionais, terapia de cristais, etc, etc, nunca se vê ninguém a anunciar que aquele medicamento ou terapia que se julgava fantástico no ano passado, afinal era treta, ou tinha efeitos colaterais demasiado graves. Pq será??? Quando se inventa as premissas de uma "medicina", quando nem se sabe explicar coerentemente o seu principio de funcionamento, e se avalia a eficácia por casos anedóticos de curas "milagrosas", ignorando-se o resto, é óbvio que novos dados ou testes nunca vão alterar nada, por mais que contradigam as crenças vigentes!

    ResponderEliminar
  37. Heia bem, onde isto já vai...
    Ludwig Krippahl:
    O conceito de prova é instaurado por quem legisla num país! Há coisas que podem ser usadas como prova num país que não são aceites como prova noutro país... Daí o conceito "prova" ser tão fraquinho que decidi usar o termo "prova científica" para me referir a algo que é mensurável... Por favor não vamos discutir o Português das coisas até porque sou bastante mau a essa disciplina...

    O racionalista não acredita na existência do amor, ponto final! Não falei em evidências! Estava eu a falar que um racionalista apenas acredita naquilo que pode sentir com um dos seus 5 sentidos! E o amor não se encontra nesse campo...

    Quanto ao facto da "quadradice" da Terra a questão era simples, pensei eu... As pessoas acreditavam naquilo a que tinham acesso na altura! Foi preciso, isso sim, alguém com um pouco mais de cabeça pensar que a Terra poderia não ser quadrada e sim redonda. Essa pessoa, na altura, não o conseguiu provar!
    Estava só a tentar fazer um paralelismo com esta situação de se tratar do Sr. Nina (seja ele quem for) como se de um charlatão se tratasse! Até o pode ser, mas já dizia a outra senhora: não negue à partida uma ciência que desconhece... =P

    É bastante salutar que as pessoas tenham opiniões e que as expressem! Agora, só acho que ninguém é dono da verdade... E só porque não consigo compreender algo não posso dizer que isso é mentira ou não existe. Mas, lá está, esta é a minha opinião...
    É óbvio que as pessoas têm livre arbítrio e ainda estamos num estado de direito, logo cada um tem direito à sua opinião!
    Agora se acredito que aquilo resulta ou não... Epá... De facto sou um pouco céptico... Mas gostava de tempo para me poder informar bem sobre o tema para o poder discutir!

    Nelson Cruz:
    Não era meu apanágio vir aqui defender o Sr. Nuno Nina por forma a dizer que a "sua" medicina é completamente verdadeira. Vim aqui apenas fazer um comentário sobre a forma como o estão a tratar sem, na minha opinião, terem o verdadeiro conhecimento da coisa, e colocar a hipótese de o homem até ter razão!
    Eu apenas posso falar de Medicina Chinesa, que tem mais de 5000 anos e que NUNCA, desde o seu início até aos dias de hoje, entrou em contra senso! O desenvolvimento desta medicina é feito em espiral. A isso eu chamo evoluir! Para mim uma medicina que se vai corrigindo é uma medicina que vai errando! Até pode ser considerada uma forma de evolução, não digo o contrário! Mas é uma evolução um pouco destrutiva, acho eu... De qualquer modo ainda bem que existe e vai evoluindo à sua maneira, até porque é a medicina mais eficaz em casos de urgência!

    Dito isto, Ludwig espero que continue a haver tretas que o incomodem para que eu possa continuar a vir aqui ler!
    Um abraço a todos.

    ResponderEliminar
  38. Triste é ler os comentários na página da TVI e das pessoas que vão atrás.

    "Prentendia sabia o contacto do Dr. Nuno Nina. A minha mãe já foi tratatado por ele na clinica de Cascais e estava a dar-se muito bem. Mas de um momento para o outro a clinica fechou. fiquei sem contactos para marcações de novas consultas. Agora que vi a reportagem, pareceu-me que mudaram de morada e contactos. Agradeço o envio dos novas contactos. Obrigado."

    A clínica fechou dum momento para o outro? Só podem ser pessoas sérias, não tiveram fui tempo de contactar os pacientes.

    ResponderEliminar
  39. Antes demais os meus parabéns por serem tão prespicazes nos vossos julgamentos.
    São todos muito sabidos sobre a vida e ainda bem que temos tantos experts na matéria. É bom saber que Portugal tem tanto cerebro activo que se limitam a criticar. (tristeza...)

    Gostava de relembrar a vossas Excelências que a medicina pela qual a conhecemos, a que trata os sintomas e não a origem dos problemas na maioria das vezes, até a uns anos atrás era considerada "fruto do diabo" e quem a praticava eram as bruxas que tinham como destino a fogueira até que houveram umas alminhas que puseram a mão na consciencia e perceberam que as coisas não eram bem assim.

    Temos varios exemplo na historia como o ser humano teme o que desconhece. Não se esqueçam que a terra era quadrada e o Sol é que anda em nossa volta e não o contrário. (omg...)
    Do mesmo modo que isto era tido como certezas, como podem falar seja do que for sem estarem informados? Tipico ignorante...
    Informei-me sobre essa tal tecnologia e fiquem a saber que já está a ser desenvolvida á mais anos do que qualquer um dos bloguers que aqui postaram teem de vida.

    Não falem do que não sabem pois só vos fica mal. O mais giro é que se formos a ver o perfil dos users que aqui postaram ( principalmente do criador da discussão), são todos ligados á medicina, ou biotecnologia ou á industria farmaceutica. Não é "naaaaada suspeito" estarem a puxar a brasa á vossa sardinha criticando algo que desconhecem.

    Segundo o que sei também, esta tecnologia complementa a medicina como a conhecemos e não a substitui como vossas Excelencias dão a entender.
    Existem imensos caso de sucesso na utilização destes metodos em pararelo com a medicina dita tradicional e apenas lamento a falta de abertura mental que nos remete para o século XVI e XVII quando andavamos na caça as bruxas.

    ResponderEliminar
  40. O seu artigo pode excitar alguns tristes, mas o amor e dedicação do Dr. Nuno Nina, dá calor , alento e mesmo alegria a muitos desesperados.
    Uns tem fracasso no sucesso, outros tem sucesso, mesmo nas ocasioes em que fracassam.

    ResponderEliminar
  41. Paula,

    Se reparar, no post eu não critico nem o amor nem a dedicação de ninguém. Critico uma alegada "medicina" sem fundamento que não foi devidamente testada antes de ser vendida a pessoas desesperadas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Essa medicina nao e vendida e aplicada e as pessoas sentem na hora que mudam logo para melhor e essa a diferenca que medicina sem fundamento? O que e que sabes a cerca disto? Aconselho que marques uma consulta e veras a diferenca ignorante!!!

      Eliminar
    2. Essa medicina nao e vendida e aplicada e as pessoas sentem na hora que mudam logo para melhor e essa a diferenca que medicina sem fundamento? O que e que sabes a cerca disto? Aconselho que marques uma consulta e veras a diferenca ignorante!!!

      Eliminar
  42. Exmo. Sr. Ludwig Krippahl

    Gostaria de colocar o seu nome ao lado de nomes tão sonantes como Sir William Preece, engenheiro-chefe dos serviços postais britânicos, ou ainda o grande astrónomo americano Simon Newcomb, e porque não também o conhecido William H. Pickering. Outros nomes que penso que poderão ladear o seu, serão A. W. Bickerton, ilustre professor e activo divulgador científico e com livros escritos como “Perigos de Um Pioneiro”, J.W. Campbell, da Universidade de Alberta e para não enumerar muitos mais, terminarei com o nome do Dr. Richard van der Riet Woolley, destacado membro do comité de aconselhamento do governo britânico sobre investigação espacial. Esta galeria de nomes, é aquilo que eu chamo de “Galeria dos Tristes”. Eu passo a explicar. Primeiro quero que perceba que a conotação da palavra triste com um aspecto mais pejorativo que a mesma possa ter nesta semântica, não é esse o meu objectivo. A palavra “triste” refere-se apenas ao simples significado do Dicionário da Língua Portuguesa. Identifico estes senhores como uns “tristes”, porque tiveram a triste ideia de confundir Identidade com Analogia. Basicamente entre o mundo e aquilo que nós pensamos sobre ele, a teoria, não existe uma relação de identidade. Existe apenas uma relação de analogia. E este foi o erro de todos estes senhores, descritos atrás, e pelos visto o mesmo erro que o senhor esta a cometer. Senão repare, Sir William Preece, declarou de forma directa que «A subdivisão da luz eléctrica é um absoluto ignis fatuus.» Dá a sensação que não era o ignis que era fátuo.

    O absurdo científico que era assim exposto ao ridículo, note bem, não era um qualquer sonho fantástico como o movimento perpétuo, mas a humilde lâmpada eléctrica, que há mais de um século faz parte da nossa vida quoti­diana, completamente desapercebida, a não ser quando se funde...

    O grande astrónomo americano Simon New-comb escreveu um ensaio célebre que concluía: A demonstração de que nenhuma combinação possível de substâncias conhecidas, formas conhecidas de maquina­ria e formas conhecidas de forças possa ser unida numa má­quina prática que permita ao homem voar a longas distân­cias através do ar parece ao autor tão completa quanto é possível a demonstração de qualquer facto físico. Basicamente os cientistas declaravam quase unanimemente no início do século xx, era que o voo mais pesado que o ar era impossível e que alguém que tentasse construir aviões se­ria um tolo.

    Deixe-me ainda citar William H. Pickering

    (continua...)

    ResponderEliminar
  43. (...conclusão)

    “A imaginação popular vê muitas vezes gigantescas má­quinas voadoras correndo sobre o Atlântico e transportando inúmeros passageiros de forma análoga aos nossos moder­nos vapores... Parece seguro afirmar que tais ideias são to­talmente visionárias e, mesmo se uma máquina pudesse atravessar com um ou dois passageiros, a despesa seria proibitiva para qualquer outro que não o capitalista capaz de comprar o seu próprio iate.”

    Por fim e para não me tornar aborrecido apenas quero apresentar esta obra-prima tirada de um artigo publicado pelo professor A. W. Bickerton em 1926. Deve ser lida muito atentamente, pois como exemplo de pensamento auto convencido é muito idêntico ao seu e como tal será muito difícil de suplantar.

    “Esta ideia tola de voar em direcção à Lua é um exemplo dos absurdos a que a especialização furiosa pode levar os cientistas que trabalham em compartimentos à prova de ra­ciocínio lógico. Vamos examinar criticamente a proposta. Para que um projéctil escape completamente à gravidade terrestre, precisa de uma velocidade de sete milhas por segun­do. A energia térmica de um grama a esta velocidade é 15 180 calorias... A energia do nosso explosivo mais violento — a nitroglicerina — é menos de 1500 calorias por grama. Con­sequentemente, mesmo que o explosivo não tivesse nada para transportar, tem apenas um décimo da energia neces­sária para escapar à Terra... Assim, a proposta parece ser essencialmente impossível...”

    Eu sei que a actividade científica está sujeita, em larga medida, aos mesmos constrangimentos a que outras actividades humanas estão sujeitas. E como tal é enorme a resistência oferecida quando se trata de abandonar uma teoria para a substi­tuir por outra que rejeita a ontologia, ou seja, a metafísica em que a primeira se apoia. E isto acontece mesmo que a segunda se mostre bem mais capaz de descrever os fenómenos. Por isso, o seu comentário carece de humildade científica e é soberbo na arrogância. Diria mesmo que você esqueceu-se de atribuir um carácter ontológico e epistemológico privilegiado ao seu comentário. Deixe-me apenas descrever mais um episódio onde a sua maneia de “agir” também se identifica.


    Como sabe, durante mais de cem anos ninguém usou refutar a óptica newtoniana. Newton tinha concluído que era impossível construir uma lente acromática. Quer dizer, uma lente que não sofresse da "maleita" de produzir uma imagem com as cores do arco-íris, a chamada aberração cromática.

    Contudo, Euler reparou que existiam lentes naturais, os nos­sos olhos, que se comportavam como lentes acromáticas. De facto, os nossos olhos não decompõem a luz solar nas várias cores do arco-íris. Foi este o início do processo eurístico que levou Euler a demonstrar, nos anos 40 do século XVIII, a possibilidade de construir lentes artificiais acromáticas.

    Demonstrou que, associando dois meios ópticos transparentes com índices de refracção distintos, poderíamos construir lentes acromáticas. Este resultado permitiu, pouco depois, a Dollond, um construtor de lentes inglês, fabricar a primeira lente acromática.

    Temos aqui um excelente exemplo de um constrangimento teórico ao desenvolvimento instrumental. Durante cerca de meio século ninguém se atreveu a construir uma lente acromática por­que a teoria o impedia! Sim porque mais uma vez se confundiu Analogia com Identidade. Por incrível que pareça ainda existem pessoas que ainda continuam a acreditar que a terra é plana, se você é um desses, então esqueça tudo o que escrevi.

    ResponderEliminar
  44. A inteligência de certas pessoas espanta-me. Conhecem alguma coisa deste tipo de medicina? Têm alguma experiência concreta? Parece-me que não. Então não falem do que não sabem... Pelo menos dêm o benefício da dúvida. Estão-me a fazer lembrar a inquisição...

    ResponderEliminar
  45. Ludwing Krippahl e a sua “fantástica” palestra

    http://elearning.fct.unl.pt/darwin04-video04.html

    No final da sua palestra e após vários erros, mas enfim, você diz mais ou menos isto:
    “Acho que é admirável a capacidade de Darwin de mudar naquelas circunstâncias algo, numa crença que ele tinha profundamente enraizado só porque as evidencias lhe diziam, penso que isso é mesmo de admirar e quando for crescido gostava de ser assim”
    Nota: tem que corrigir esse portuguesinho que é muito mau
    Depois do que você falou, fico na dúvida se quando crescer quer ser igual ao Darwin no cabelo ou na barba? Ou se, realmente, quer ser um “mente aberta”. Se é esta ultima hipótese, então meu caro, cresça, ninguém o proíbe de continuar com uma visão atarracada.
    Dica: já agora faça um update sobre a teoria evolucionista de Darwin, assim escusava de dizer coisas menos correctas, para não lhe atribuir outra palavra

    ResponderEliminar
  46. Gaivot,

    «Conhecem alguma coisa deste tipo de medicina? Têm alguma experiência concreta? Parece-me que não. Então não falem do que não sabem...»

    Se me der alguma referência para ensaios clínicos controlados que substanciem estas alegações, terei todo o gosto em ler os artigos. Mas não é com "experimentei e achei muito bom" que se valida a medicina...

    ResponderEliminar
  47. Subturma,

    Sim, quero ter a mente aberta. Só que não tão aberta que o cérebro caia.

    Mas estou interessado em saber quais são esses meus erros graves acerca da teoria da evolução. Use as palavras que precisar para ser explicito e concreto nas suas críticas. Note, no entanto, que um update sobre a teoria evolucionista de Darwin seria anacrónico, visto que a teoria da evolução actual é bastante diferente do que Darwin imaginava.

    ResponderEliminar
  48. Ludwig,

    Já saberás com certeza que deves esperar sentado os ensaios clínicos controlados que substanciem estas terapias. Numa das páginas cujo link incluiste neste post até diz (actualmente) o seguinte:

    «Neither the therapist nor Inergetix can or does claim to be the causative factor for positive or undesirable effects on the physical health level.

    We should also make clear that if we use sound, electricity, magnetism, light or other forms of energy that this is used only to increase the believe/placebo effect of the spiritual intervention similarly as in the church wine and incense are used.»


    Ou seja, eles sabem perfeitamente, e admitem, que estão a vender um placebo. Depois disso juntam-lhe umas tretas sobre deus e cura de "doenças espirituais"...

    Daí que seja ainda mais supreendente ver aqui tantos comentários a defender esta "medicina" (estranhamente todos no último mês).

    ResponderEliminar
  49. Ludwig Krippahl o TRETAS!



    Oh Ludwig estive a analisar os teus “escritos” e vídeos e é assim:

    Tu precisas é de uma mulher. Cheguei a conclusão que o teu problema é sexual!!!!

    Com ajuda da tua “teoria” a “rEvolução Darwiniana” transmutas espermatozóides em neurónios e assim os teus escritos ganhem um bocadinho mais de “inteligência”.

    José Orgasmo

    ResponderEliminar
  50. Antes demais bons dias aos senhores,

    Eu tenho um familiar a quem lhe foi diagnosticado um cancro na prostata e a quem foi dito que "não tinha hipoteses de se safar"... Assaltado por um nivel de desespero, decidiu procurar solução para o seu problema visto que fazer quimio\radio-terapia estaria fora de questão dado a zona em causa.
    O facto é que ele se deslocou aos EU onde deu de caras com esta "medicina" (conforme dizem os senhores) e decidiu arriscar.
    Após 3 meses fez novamentes os testes no hospital e qual o espanto quando lhe foi dito que estava "limpo". Sabem qual foi a resposta dos Senhores entendidos na matéria que fazem os falados "testes clinicos" para tudo e mais alguma coisa??? Passo a citar: "É Milagre" (curioso para que acredita na ciencia como sendo uma ciencia exacta usar tal expressão)

    Entretanto tomei conhecimento de outro caso oncológico no meu circulo de amigos e decidi informar o "doente" da solução arranjada pelo meu familiar.
    Enquanto pesquisava na internet em busca de tal tecnologia, dei de caras com este blog e achei que deveria dar uma opinião baseada em FACTOS e não pressupostos.

    Acho espantoso como é que alguém se dá ao trabalho de criar blogs destes para dizer mal de coisas que desconhecem por completo. ( ainda por cima vindo de um senhor teoricamente Culto que dá palestras sobre a Teoria da Evolução das Espécies de Charles Darwin).


    Respondendo ao senhor "Nelson Cruz" (amigo pessoal do senhor Ludwig Krippahl),

    "Daí que seja ainda mais supreendente ver aqui tantos comentários a defender esta "medicina" ---->(estranhamente todos no último mês).<----"

    aconteceu neste ultimo mêspois infelizmente foi esta a altura em que me cruzei com este triste blog e com a situação oncológica do meu conhecido.

    Os doutores (ou engenheiros nao sei bem) estão a agir como o "tipico Tuga" a falar... Fala do que não sabe, tem sempre razão e não aceita nada mesmo que isto lhe seja provado por A + B só pelo facto de ser contra a sua crença.
    Não sei se existem testes clinicos ou não mas existem sim resultados excelentes e isso por si só é mais que razão para dar o beneficio da duvida.

    Não neguem uma ciência que á partida desconhecem... Para além de ser errado, só vos fica mal. Pelo que entendo, estou a falar com pessoas inteligentes e por isso estou muito surpreendido com o que estou a ler aqui.

    Do mesmo modo que diz que antigamente se acredita que a lua era lisa até Galileu ter descoberto que não era bem assim e que esta estava cheia de crateras, eu acredito que esta alternativa aos quimicos e aos procedimento evasivos tem que ser mais estudada de modo a poder obter melhores resultados e provar a pessoas como vossas Excelências, seres inteligentes (infelizmente com uma mente quadrada), que isto não é alternativa á medicina dita tradicional mas sim um complemento importante para a mesma.


    Desejo-vos um resto de um bom dia.

    ResponderEliminar
  51. Quicky,

    Assumindo que o médico que diagnosticou o tal cancro na próstata era um ser humano, temos de admitir a possibilidade de se ter enganado. Erro esse que não seria propriamente um milagre, se bem que talvez o médico prefira essa explicação.

    Há também um problema em usar apenas dados do género "um amigo de um primo meu" e coisa assim. Em geral, essas histórias perdem alguns detalhes importantes e ganham outros na dramatização do relato, levando a conclusões muito diferentes das que se justificaria, objectivamente.

    Quanto ao trabalho de criar este blog para dizer mal, considere que não ganho dinheiro com isto. Ao contrário de outros que defendem a posição contrária...

    ResponderEliminar
  52. Nelson,

    «Daí que seja ainda mais supreendente ver aqui tantos comentários a defender esta "medicina" (estranhamente todos no último mês).»

    E tudo de contas descartáveis. O que até é bom sinal, pois indica que têm alguma vergonha do que estão a dizer :)

    ResponderEliminar
  53. Eu também "acho espantoso como é que" alguém com um cancro da próstata em estado avançado consegue completamente recuperar em 3 meses.
    Mais espantoso ainda é a ingenuidade de quem afirma/acredita nestas afirmações.

    ResponderEliminar
  54. nmhdias: Era tão céptico (ou mais) como o senhor até ter factos e exemplos bem próximos. Estamos a falar de factos e não de "fantasmas ou bruxarias".

    Ludwig Krippahl:
    Não vejo que diferença faz ter a identidade das pessoas em questão revelada. Um é meu familiar (Tio da parte da mãe) e outro o Rui, amigo de há muitos anos (precisa do Nr do BI?). Agora que sabe disto, muda alguma coisa na sua leitura do meu post? Não me parece... Já para que fique claro, não ganho um centimo com nada relacionado com o que esta em discução aqui.
    Quanto ás contas ditas "descartáveis" não sei ao que se refere apenas sei que me foi pedido uma conta para poder postar e eu escolhi uma que está até bem identificada. Parece-me que o E-mail é bem claro disso.


    Ludwig Krippahl "Sim, quero ter a mente aberta. Só que não tão aberta que o cérebro caia."

    Ohhhh Senhor Krippahliiii
    Não o conhecia com respostas tão dúbias... Está a dizer-me que a mente faz parte do cérebro ou que o cérebro faz parto da mente??? Pff, é cientifico ou é tretas??? Ou não tem mente para perceber o cérebro ou não tem cérebro para perceber a mente…

    Eventos mentais são sentimentos de dor, episódios de pensamentos ou experiências sensórias,

    Eventos físicos são acontecimentos no cérebro e no sistema nervoso central que podem ser descritos exaustivamente recorrendo para isso à neurofisiologia.

    Os eventos físicos e as suas propriedades não têm as mesmas características como têm os eventos mentais e as suas propriedades.
    Para exemplificar (já que os senhores gostam de “provas laboratoriais”…),
    Vamos imaginar pintar um elefante cor-de-rosa na nossa mente. Agora fechamos os olhos e olhamos para a imagem. Na nossa mente veremos uma propriedade rosa (um dado de sentimento ou modo sensitivo de experimentar). Claro que não existe elefante cor-de-rosa fora de nós mas haverá uma imagem rosa de um elefante na nossa mente. Por sua vez não haverá entidade rosa no nosso cérebro; nenhum neurofisiologista poderia abrir o nosso cérebro e ver uma entidade rosa enquanto estamos a ter a imagem do sentimento. O evento sensitivo tem uma propriedade – rosa – que nenhum evento cerebral tem. Eles não podem ser idênticos. A imagem do sentimento é uma entidade mental, não uma entidade física. (Gary R. Habermas e J.P. Moreland).
    Por isso senhor Krippalii, abra a mente que não é isso que fará o seu cérebro cair, capire che???

    Está interessado em saber os seus erros? Eu até lhe podia corrigir uma quantas gafes… Mas será melhor encontrar outra pessoa pois não teria dinheiro para me pagar pelas explicações.

    ResponderEliminar
  55. Quicky,

    Não preciso do número do BI, mas também não tenho o hábito de acreditar em tudo o que vejo na 'net. É tão fácil alguém chegar aqui e despejar disparates inventados que, a menos que haja possibilidades de confirmação independente, esses relatos valem zero.

    Quanto à questão dos qualia serem ou não entidades físicas, é interessante mas não é um problema resolvido como a sua dissertação sugere. Na realidade, essa sensação das cores, por exemplo, está dependente de estruturas específicas no cérebro. Kolb e Whishaw (Fundamentals of Human Neuropsychology) relatam um caso de um pintor que sofreu um acidente de viação e, por trauma no córtex visual, perdeu a capacidade de ver ou sequer imaginar cores. Exemplos como este apontam para a mente como uma actividade física. Se não fosse a infelicidade etimológica de mente ser um substantivo, talvez houvesse menos confusão.

    Mas a expressão “não ter a mente tão aberta que o cérebro caia” deve ser interpretada com a mente um pouco menos aberta, de forma a reter a capacidade para perceber metáforas.

    ResponderEliminar
  56. "É tão fácil alguém chegar aqui e despejar disparates inventados que, a menos que haja possibilidades de confirmação independente, esses relatos valem zero."

    Então se algum dia lhe forem apresentadas essas confirmações independentes ou a suas desejadas "provas", terá a capacidade de repensar tudo o que foi falado aqui, ou não?

    Eu entendo que seja céptico, tal como eu era, e não tenciono mudar opiniões com esta conversa. Acho que está a ser feito aqui um juizo sem bases fundamentadas. O que eu vejo aqui são criticas feitas gratuitamente,ou por hobbie ou porque não entendem o que acontece nesse monstro chamado "Medicina Informacional". Eu fui afectado indirectamente por este assunto e isso levou-me a querer saber mais. Aprendi com a vida que não devia julgar, muito menos o que desconheço. Se tiver de fazer alguma reparação, que seja sobre um assunto que "domine" minimamente e que tenha bases seguras.

    Tirando isso, todos os senhores teem direito á sua opinião pois "ainda" vivemos numa democracia.

    "Those who don't want to be enlightened by wisdom, shall remain in darkness..."

    ResponderEliminar
  57. Quicky,

    «Então se algum dia lhe forem apresentadas essas confirmações independentes ou a suas desejadas "provas", terá a capacidade de repensar tudo o que foi falado aqui, ou não?»

    Sim.

    « Acho que está a ser feito aqui um juizo sem bases fundamentadas.»

    É precisamente essa a minha crítica. Quando se diz que esta coisas da "medicina informacional" é medicina, está-se a fazer um juízo sem bases fundamentadas. Porque para ser medicina é preciso passar por testes objectivos de eficácia e segurança e, tanto quanto sei e a julgar por estes comentários, a "medicina informacional" não passou por nada disso. Inventaram que funcionava, e toca a vender.

    ResponderEliminar
  58. Caro Quicky,

    Se eu tivesse um cancro (ou outra doença mortal qualquer) para a qual a medicina "convencional" não desse resposta, se calhar também recorreria às alternativas. Da mesma forma q também poderia tentar um novo medicamento ou tratamento "convencional" ainda em fase experimental e cuja eficácia ainda não estivesse comprovada. O desespero dá para tudo, e não garanto que dessa água não beberei. Mesmo assim admito que teria mais "fé" no medicamento experimental do que nas "alternativas". Os mecanismos pelos quais se chega a uma coisa e à outra são MUITO diferentes, com um enorme desnível de credibilidade.

    Posto isto, terá de reconhecer que evidências anedóticas do tipo "tenho um amigo que" ou "tenho um familiar que" valem de muito pouco. Este tipo de relatos existem para toda e qualquer banha da cobra, mezinha, chazinho ou “suplemento alimentar”. Se eu procurar por essa internet fora tenho a certeza de conseguir encontrar relatos destes "milagres" até para o sangramento com sanguessugas como se fazia na idade média, ou até para o "bebi um copo de água e passou-me".

    Não quero com isto desrespeitar o testemunho dessas pessoas que dizem ter sido curadas por A ou B ou C. Apenas que isso cientificamente vale muito pouco. Há sempre outras hipóteses explicativas.

    Como disse o Ludwig os erros de diagnóstico existem. Os testes falham. Mesmo com fiabilidade de 99%, ainda sobra 1%. Quando alguém tem um resultado HIV positivo, ainda assim o mais provável é não ter. Quanto mais rara a doença, mais a probabilidade pende para falha do teste. E isto sem falar em troca e contaminação de amostras no laboratório, etc, etc.

    E por outro lado, os "milagres" acontecem. As curas espontâneas acontecem! Há casos de doentes oncológicos em que a quimioterapia e radioterapia falham, vão para casa para morrer e passados uns meses aparecem curados! Mesmo sem terem rezado ou recorrido a qualquer terapeuta alternativo. Relatos anedóticos existem para todos os gostos. Estes "milagres" são, por definição, estatisticamente muito improváveis... mas existem! Se uma doença mata 99,99% dos afligidos, ainda assim isso significa que 1 em cada 10000 safa-se.

    Eu próprio sou testemunha da eficácia de um tratamento alternativo, que me foi feito em criança, para uma entorse no tornozelo. Disseram-me para pousar o calcanhar numa tesoura aberta na boca de um púcaro de barro, com água a ferver. Depois encostaram-me um novelo de fio ao pé, ao qual foram passando uma agulha enquanto diziam uma espécie de reza. Tenho uma pessoa de família que faz isto (em segredo com receio que lhe chamem bruxa) e chama-lhe "coser o tornozelo". Estava céptico quanto àquilo, mas o certo é que aparentemente funcionou. Depois de andar uns dias com o pé um pouco inchado e com dores, de um dia para o outro a melhoria foi notória! E tenho mais familiares que experimentaram o mesmo. Mas mesmo assim tenho a consciência que o mais provável é ter sido coincidência, ou efeito placebo, ou algum efeito do calor do vapor de água, do que do novelo e da rezinha!

    Mente aberta sim, mas um bom nível de cepticismo é saudável e é o que permite à humanidade aprender o que realmente funciona, em vez de atribuir os efeitos causisticos às coisas erradas.

    ResponderEliminar
  59. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  60. @Quicky

    o que distingue medicina convencional de medicina alternativa é uma basear-se em princípios minimamente compreensíveis e a outra não.
    O que separa as medicinas alternativas da charlatanice é pouco mais do que nada.

    Consegue explicar minimamente que princípios ajudaram para a cura das pessoas que conhece? Não se trata de aprofundar ou ter certeza. Com meia dúzia de pesquisas no google eu consigo apresentar uma possível explicação para praticamente tudo (o que não significa que seja a correcta).

    ResponderEliminar
  61. O que o senhor não sabe é que a professora da reportagem tem um familiar sócio duma clinica em que o Dr. Nuno dá consultas

    ResponderEliminar
  62. O que o senhor ...dirige-se a alguém a quem se subordina

    não sabe ....deseja informar alguém que a informação é necessária para a compreensão de algo

    é que a professora da reportagem tem um familiar sócio duma clinica ...relações de parentesco

    em que o Dr. Nuno dá consultas...o Dr.Nuno inda não está na reforma

    20/04/11 20:36

    ResponderEliminar
  63. repare-se na perenidade da mensagem virtual

    após 8 meses continuam a cair como moscas na sopa

    mais ou menos como as tertúlias PS PSD CDS BE BE

    CDU PCP Verdes e Vermelhos

    ou Azuis e Verdes...isto seria uma alusão aos jogos no hipódromo Bizâncio de Constantino

    e não ao FCP e ao Sporting

    ResponderEliminar
  64. Caros amigos,
    É fácil terminar com esta celeuma.
    Desafio o autor do blog a falar com o próprio Nuno Nina e a marcar uma entrevista/consulta. E todos os outros S. Tomenses.

    Integrative Medicine
    Av. Fontes Pereira de Melo, n. 21, 9º
    T. 214083357 - 211929218 - 912051564

    Ver e ler coisas online e depois comentar qualquer um faz. O que interessa é experienciar/experimentar. E qualquer cientista (racionalista ou não) que se preze, é curioso por natureza e não se deixa limitar por teorias retóricas. Quer sempre ir mais além desapaixonadamente à procura de um sentido da vida.

    Tentem passar pela experiência de terem um filho ou uma pessoa que amem muito, com uma doença dita incurável, e verão que farão tudo mas tudo para tentar curar a mesma. Só mesmo passando por essa aflição é que poderão de forma justa falar de outras metodologias de "perceber o ser humano". Porque é isso o que está em causa nesta discussão: o não saber concretamente o que é o ser humano. E porque todos aparentam ter a plena sabedoria do seu próprio 'eu' têm a presunçosa atitude de serem cultos nessa matéria, como se a 'matéria' fosse 'material'.

    Não debatam comigo estas 'ciências', estudei durante vários anos neurociências e sei perfeitamente os buracos das teorias da mente, e os incrivéis casos documentados e estudados do que a mente é capaz fora dos parametros ditos normalizados.

    Próxima vez que falarem de assuntos científicos ou não e fizerem qualquer tipo de afirmação (quase convicta), documentem e provem essa afirmação e não a coloquem no seguimento de um texto como se fosse um saber ad-hoc. E por favor não se insultem. As pessoas vêm aquilo que escolhem ver, e que dê sentido ao "facto" de existirem.

    De certa forma estamos aqui para aprender e ajudar uns aos outros, e se existir outras medicinas então que haja espaço para realmente as compreender. (facto engraçado: antigamente a coca-cola era um remédio vendido nas farmácias, e até hoje ainda não sabemos realmente o que estamos a ingerir, no entanto entranha-se).

    Por isso procurem-se educar sobre o assunto, não só através de livros mas junto das pessoas. O contacto humano é importante. Se puderem marquem a 'tal' consulta.

    Cordial Abraço

    ResponderEliminar
  65. Thomas,

    Visto que me parece que esta “terapia” é treta e que as explicações do Nuno Nina não fazem sentido, é pouco razoável ir pagar uma consulta com ele na esperança de ficar mais esclarecido. O que espero de tal “experiência” será apenas uma carteira mais leve.

    O que importa, objectivamente, não é isso de “experienciar”. O que importa são dados concretos que permitam testar hipóteses claras.

    «Tentem passar pela experiência de terem um filho ou uma pessoa que amem muito, com uma doença dita incurável, e verão que farão tudo mas tudo para tentar curar a mesma.»

    Claro. E, infelizmente, é precisamente desse tipo de desespero que bruxos, videntes e vendedores de banha da cobra se aproveitam. Se o melhor que se pode dizer de uma terapia é que as pessoas desesperadas recorrem a ela, devo-lhe dizer que isso é muito mau sinal.

    «Porque é isso o que está em causa nesta discussão: o não saber concretamente o que é o ser humano.»

    Não. O que está em causa nesta discussão é saber se as terapias do Nuno Nina curam alguma coisa. Isso é algo muito mais objectivo e menos filosófico do que “saber o que é o ser humano”.

    «De certa forma estamos aqui para aprender e ajudar uns aos outros, e se existir outras medicinas então que haja espaço para realmente as compreender.»

    Isto não faz sentido. Terapias que funcionem e sirvam para curar doenças fazem parte da medicina. O resto são coisas que não funcionam. É importante ter em mente a diferença fundamental entre a medicina a sério (que agora chamam “convencional”, mesmo que não o seja só por convenção) e o enorme saco de alternativas que vão inventando. Cada uma das alternativas defende um método específico que aplica onde quer que seja. As energias vibracionais, o chi e chakras, agulhas, etc. Mas a medicina a sério preocupa-se é com as doenças. Para cada doença o método a que recorre é sempre aquele que se revela mais adequado. Por isso esta ideia das outras medicinas é apenas uma desculpa para alimentar variantes que não funcionam (mas que, como o Thomas aponta e bem, sejam apelativas aos mais desesperados, porque o desespero torna o barrete mais fácil de enfiar...)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
    3. Voce e uma besta que nao sabe do que esta a falar eu nao falo de um amigo falo de mim eu fui la com o dr. Nuno depois de andar anos e anos em medicos fisioterapeutas macagistas etc etc etc...fiquei sem dores e sem analgesicos com mais forca a dormir bem a ver melhor com a minha cabeca leve enfim muito bem !gostei e recomendo e nao falem do que nao sabem marquem uma consulta e veram vao enfiar a cabeca na areia depois dos desparates que disseram acreditem!!!

      Eliminar
    4. Es medico por acaso?a muitos medicos que so querem e saber do seu ganho e que se lixem as pessoas eu estava desesperada sim e farta dos medicos dessa medicina que chamas normal e que muitas vezes so serve para comer o dinheiro as pessoas e a medicos que se percebem que o doente tem sao capazes de fazer cirurgias sem ser preciso e ainda falas desse geito do dr. Nuno ? Devias lavar a boca nao sabes nada do assunto nao opines okei?

      Eliminar
    5. Exmo sr.voce e uma besta que fala sem saber o que diz eu nao falo dum amigo nem nada parecido fui eu que fui com o dr. Nuno depous de andatr anos em mecicos terapeutas macagistas etc etc etc depius se muito gastar e sofrerfui la e hoje te ho melhir qualidade de vida mais forca e sem dores nem analgesicos deime muito bem e recomendo...pir isso sntes de falarem esoerimentem e ai pidem falar da propris ezoetiencia okei???
      O

      Eliminar
  66. Estamos no século XXI !!! não ouviram falar sobre física quântica ? As partículas mudam de direcção com o pensamento ? Em que época vivem V. Exas ?
    Ainda estão no século XX??? Abram a mente e deitem as palas fora !

    ResponderEliminar
  67. Simples. Quem nao gosta não come quem gosta come. Para que embirrar com tanta boa comida por ai? Chega para todos e pronto. Para mim e bom eu ter liberdade de escolha. Para que tanta birra e que nao entendo nao.

    ResponderEliminar
  68. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  69. bem apos ter lido o texto do publicador fiquei o_O com tanta barbaridade. ponto 1: eu nao conheco o dr nuno nina, ja ouvi falar muito do seu trabalho e com grandes resultados. mais, esta cheio de dinheiro e com cada vez mais pacientes a recorrer aos seus serviços e satisfeitos enquanto que com a medicina, ha um estudo que diz que em 4 pacientes que vao ao medico, so um volta la outra vez. 2.
    se tivesses um problema cronico, se te dissesem que comer merda as colheres resolvia o teu problema, aposto que o farias ( alias ja ha pessoas que fazem tratamentos com coco para tratar sindrome do colon irritado, sendo este um componente atual da materia medica chinesa em nanquin).

    3. ha uam grnade diferença entre as pessoas que querem curar-se e aquelas que ficam so pelo tratamento. abraço

    ResponderEliminar
  70. Antes de se saber que os relâmpagos da trovoada eram eletricidade, diziam que não passava de Deuses a ralhar...
    Quando apareceram os carros a motor, todos diziam que não podia ser porque todos queríamos era andar a cavalo...
    Quantas e quantas pessoas no mundo não foram ridicularizadas pelo que disseram e pelo que escreveram (até foram queimadas em praça publica...) e anos mais tarde o povo cai em sí e vê que afinal quem eles tinham razão...
    Vale a pena pensar nisto?

    ResponderEliminar
  71. Meu nome é Adilson Tajuana eu sou do México, era real sério na minha vida como um HIV positvo, quem vai acreditar que a erva pode curar Oito anos HIV no meu corpo e eu estava tendo problema na minha pele em resultado deste vírus, eu nunca acreditar que isso vai funcionar eu tenho gasto muito dinheiro comprando drogas do hospital para me manter saudável e eu estava esperando por essa morte para vir, porque eu era impotente, um dia i duro sobre este grande homem que é bem conhecido de HIV e cura do câncer, eu decidi enviar-lhe (okonofua_solution_tem99@hotmail.com), sem saber, para mim que este será o fim do HIV no meu corpo, preparou a erva para mim e para enviá-lo ao serviço de correio através de, e deu me instruções sobre como levá-lo, no final dos cerca de alguns dias, ele me disse para ir para o hospital para um check-up, e eu fui, surpreendentemente, após o teste, o médico confirmou-me negativa, eu pensei que era uma piada , eu fui para outros hospitais não acreditei que sou HIV negativo. Eu realmente quero dar graças a DR. PAUL EMEN por salvar a minha vida, eu nunca acreditei que eu vou ser HIV negativo hoje, por favor, meus queridos amigos, me ajude a agradecer DR. PAUL EMEN para o que ele tem feito na minha vida eu sou grato Sir. se você está tendo mesmo problema por favor entre em contato com ele através deste e-mail (okonofuatem99@gmail.com).
    eu te amo DR. PAUL EMEN eu nunca te esquecer, e eu prometo para compartilhar este testemunho todo lá e em qualquer lugar que eu esteja. obrigado novamente.

    ResponderEliminar
  72. Olá,
    Até hoje as pessoas ainda duvidam que a cura para o HIV / AIDS, eu também ainda estava em dúvida até que eu recebi este grande mirracle agora eu sou agora um crente e um atestado de cura do HIV / SIDA.
    Meu nome é Baby, eu sou o último a nascer dos filhos de meu pai meu e-mail é ehiwedob@gmail.com e você pode me seach no facebook. Alguns anos atrás eu fui diagnosticado deste vírus HIV i quase tirar minha própria vida, porque eu estava tão indefeso um amigo meu reffer a um fitoterapeuta e eu realmente era redundantes, mas mais tarde eu decidi colocar uma sonda e entrei em contato com ele depois que ele tem preparou as ervas que ele enviou para mim no meu país através do serviço de correio e eu recebi as ervas em menos de três dias de trabalho e eu usei-o de acordo com a sua receita após sete dias, fui ao hospital para verificar o meu estado de novo, porque eu estava me sentindo diferentemente da maneira que eu usei quando eu estava testou positivo para a minha maior surpresa do estado foi negativo os médicos não havia surpresa e eu estava mais whelmed e desde então eu fui a pessoa mais feliz do mundo. Portanto, meu caro Pare de duvidar e morrendo de dor Eu recomendo que você Dr. Paul EMEN, o seu endereço de e-mail: okonofuatem99@gmail.com OU okonofua_solution_tem99@hotmail.com você também pode chamá-lo de 2348053794667.

    ResponderEliminar
  73. Finalmente resolvi vir ver o q se diz sobre este tipo de medicina. Fiquei estufacto com muitos comentarios, creio que todas estas pessoas ja experimentaram estas tecnicas, para poderem dizer bem ou mal.
    Eu, como não quero ser injusto nem morrer estupido, resolvi experimentar. E não, NÃO foi com o Dr. Nuno Nina.
    Com o diagnostico feito, e sem ter referido qualquer patologia, foi tudo bater certo com as analises que teria efectuado anteriormente. Claro que tive de fazer analises antes para ver se os resultados eram realmente semelhantes, e foram. Atenção, eu não revelei que tinha feito analises nem referi qualquer dos resultados dasmesmas.
    De seguida, fui fazer o tratamento que me indicaram, além de ter de mudar alguns modos de vida menos corretos também fazer uma pequena revolução na alimentação.
    Primeiro, posso dizer que saí de lá bem mais aliviado, depois posso garantir que as análises um mês depois estavam bem melhores.
    E não, a maquina não faz milagres, mas se formos pesquisar bem a forma como funciona, teremos todas as respostas para a credibilidade da mesma. Claro que eu fui investigar este assunto junto de um professor de fisica, o qual me garantiu que é de todo possivel que aconteça melhorias no nosso organismo atraves da dita maquina. Mas se têm dúvidas, não consultem pesoas da area da saúde, mas sim investigadores da area da física quantica e terão as vossas respostas, e depois poderão sempre criar uma comclusão propria, tal como eu fiz.

    ResponderEliminar

Se quiser filtrar algum ou alguns comentadores consulte este post.