quarta-feira, maio 12, 2010

Campanha de Apostasia 2010

OK, este ainda tem que ver com a visita do Papa, em parte, mas é um comunicado da AAP. Eu preferia que a ICAR me excomungasse logo e dispensasse a papelada. Afinal nego o Espírito Santo, a divindade de Jesus e a autoridade do Papa. Até nego São Brás da Murrunhanha, se for preciso. Mas se querem tudo no papel, seja. Lá vou ter de descobrir onde me baptizaram...

Campanha de Apostasia 2010

A Associação Ateísta Portuguesa (AAP), com a chegada de Joseph Ratzinger a Portugal, junta-se aos diversos protestos da sociedade civil no que diz respeito à forma como o papa católico está a ser recebido pelas entidades oficiais;

Reitera o seu repúdio em relação à tolerância de ponto e aos privilégios concedidos pelo Estado à Igreja Católica Apostólica Romana (ICAR), violando grosseiramente os princípios laicos da Constituição da República Portuguesa e agravando a difícil situação económica e social do País;

Considera inoportuna a visita de Joseph Ratzinger neste momento quando, a nível internacional, no meio de tantos escândalos de pedofilia e do seu encobrimento, está abalado o seu prestígio.

Neste sentido, a AAP começa por recordar que:

Apenas cerca de 18 por cento dos portugueses se afirmam como “católicos praticantes”, um número que tem vindo a diminuir de forma consistente ao longo dos anos;

Desde 2007 existem por ano mais casamentos civis do que religiosos;

Desde 2008 cerca de um terço dos nascimentos ocorrem inclusive fora do casamento, segundo dados do INE.

Estes números ilustram uma clara e progressiva secularização da sociedade Portuguesa, de todo incompatível com a encenação pia levada a efeito com a cumplicidade e a expensas do estado laico.

Assim, de acordo com a referida secularização da sociedade, a AAP toma a iniciativa de lançar, no mesmo dia em que Joseph Ratzinger aterra em Lisboa, uma “Campanha de Apostasia 2010“, a nível nacional, por forma a que todos aqueles que foram baptizados, e que hoje em dia não se consideram católicos, possam agir em conformidade e deixar de ser contabilizados para efeitos estatísticos pela ICAR. Esperamos, assim, ajudar a evitar o uso abusivo desses números por parte da Igreja, na sua tentativa de tentar usufruir e reclamar privilégios injustos e injustificáveis.

Pedimos a todos a divulgação da presente “Campanha de Apostasia 2010″. Aos interessados basta seguir as instruções abaixo indicadas. Neste ano de centenário, todos juntos poderemos contribuir para uma República mais justa, sempre fiel aos seus princípios laicos.

Apresentamos os nossos melhores cumprimentos,

Associação Ateísta Portuguesa, 11 de Maio de 2010


INSTRUÇÕES:

1) Preencher correctamente este documento. [pdf]

2) Descobrir a data e a paróquia de baptismo (informação a preencher na carta indicada). Alguns locais onde pode encontrar esta informação: certificado de baptismo; livrete de casamento dos pais; no próprio livrete de casamento (quando casado pela igreja).

3) Pedido endereçado ao actual padre da paróquia de baptismo, e duplicados enviado “com conhecimento” para a diocese correspondente e para o bispo do qual depende a paróquia em questão, sempre acompanhado de cópia do cartão de cidadão/bilhete de identidade. Ao pedido deve seguir-se uma carta da própria paróquia a confirmar a renúncia ao baptismo. Se a resposta tardar, poderá ser necessário novo pedido com recomendação de resposta.

55 comentários:

  1. LUDWIG KRIPPAHL, UM INCAUTO CIDADÃO E A LEI DE POE

    LK: Sabes, estou absolutamente convencido que os micróbios se transformaram em microbiologistas ao longo de milhões de anos!!

    IC: A sério? Grandes afirmações exigem grandes evidências!! Quais são as tuas?

    LK: É simples! O meu “naturalismo metodológico” e o meu “empírico” são infalíveis porque só se limitam àquilo que se vê. Se olhares bem à tua volta descobres que:

    1) moscas dão… moscas

    2) morcegos dão… morcegos

    3) gaivotas dão… gaivotas

    4) bactérias dão… bactérias

    5) escaravelhos dão… escaravelhos

    6) tentilhões dão… tentilhões

    7) celecantos dão… celecantos (mesmo durante supostos milhões de anos!)

    8) guppies dão… guppies

    9) lagartos dão… lagartos

    IC: Mas...espera lá! Não é isso que a Bíblia ensina, em Génesis 1, quando afirma, dez vezes, que os seres vivos se reproduzem de acordo com o seu género?

    LK: Sim, mas os órgãos perdem funções, total ou parcialmente

    IC: Mas…espera la! A perda total ou parcial de funções não é o que Génesis 3 ensina, quando afirma que a natureza foi amaldiçoada e está corrompida por causa do pecado humano? É isso, e só isso, que se vê!

    Afinal, os teus exemplos de “naturalismo metodológico” e “empírico” corroboram o que a Bíblia ensina!!

    Não consegues dar um único exemplo que demonstre realmente a verdade aquilo em que acreditas?

    LK: …a chuva cria informação codificada…

    IC: Já percebi!! Enganaste-me bem!!! Por uns momentos pensei que estivesses a usar argumentos verdadeiros. Afinal querias apenas parodiar o criacionismo dizendo os maiores disparates em tom sério e sem piscadelas de olhos!

    Aplicas muito bem a lei de Poe!! Malandreco!!

    ResponderEliminar
  2. Pronto, Perspectiva, voltámos ao mesmo. Essas asneiras a gente já conhece, têm barbas e perderam a graça. Venham mais como a dos tigres e leões vegetarianos, senão lá tenho eu que te apagar do meu monitor.

    ResponderEliminar
  3. Toma la! Eu não sou baptisado. :p Sou virgem em relação à hidro-treta.

    ResponderEliminar
  4. Mas diz-me uma coisa. Se bem que o batismo seja uma pouca vergonha e um abuso à liberdade, porque é que isso vos rala tanto.

    Sei que para mim é facil falar que não passei por essa parolice, mas é apenas isso, uma parolice. Porque vos incomoda?

    A mim incomocar-me ia tanto como estarem a fazer vodu comigo ou me lançacem um mau olhado. Venham eles e que isso sejam todos os males do mundo.

    ResponderEliminar
  5. "Há mais verdade num versículo da Bíblia do que em toda a Ciência e Filosofia, e isso tem sido muito inspirador para as ciências e para as filosofias."

    "Os ateus são os mais crédulos dos seres humanos... "

    Que pouca vergonha!!!!!!! Mas estas criaturas nao têm um pingo de verdonha na testa? Usufruem despudoradamente de conhecimento que é o fruto da pesquisa de alguém, em algum lugar, que teve a coragem de nao aceitar as respostas que eles aceitam passivamente.

    Segundo a Biblia, o valor de Pi é 3!!!!!!! Desafio estes palermas que dizem que há mais verdade num versiculo da Biblia do que em toda a ciência a tentar construir o mundo moderno baseados nessa
    grande verdade matemática!!!!! Despudorados!
    Uma coisa é sofrer de disfunções cognitivas sistemáticas ou disfunções neurologicas do cortex frontal que os tornam susceptiveis de cair em obcessoes e ideias fixas e aceitar sem questionar ilusoes irracionais. Afinal, ninguem tem culpa da maquilhagem genetica que herdou...
    Outra coisa é insultar aqueles chegaram a pagar com a vida o facto de nao aceitar as "verdades da biblia" e que sao a base do mundo moderno!

    ResponderEliminar
  6. João,

    «Se bem que o batismo seja uma pouca vergonha e um abuso à liberdade, porque é que isso vos rala tanto.»

    Pessoalmente, não me rala. Era novo demais para me lembrar e nunca me fez diferença. Ainda assim, acho um pouco inconsistente que no código de direito canónico se puna com excomunhão imediata quem negar o Espirito Santo mas não me tirem do clube.

    No entanto, o que me incomoda (não muito, mas um pouco) é a estatística disto. É que quando se fala em não sei quantos milhões de católicos em Portugal, estão a contar comigo e com muitos como eu que só são católicos porque lhes atiraram água para cima antes sequer de saberem falar. E isso é uma treta...

    ResponderEliminar
  7. RESPOSTA À NINA:

    "Que pouca vergonha!!!!!!! Mas estas criaturas nao têm um pingo de verdonha na testa?"

    Mais uma carpideira desidratada?...

    "Usufruem despudoradamente de conhecimento que é o fruto da pesquisa de alguém, em algum lugar, que teve a coragem de nao aceitar as respostas que eles aceitam passivamente."

    Não existe nenhuma pesquisa de que os criacionistas usufruam que prove que o nada criou tudo, que a vida surgiu da não vida ou que uma espécie menos complexa evoluiu para outra diferente e mais complexa...

    Não se percebe a lógica deste argumento...


    "Segundo a Biblia, o valor de Pi é 3!!!!!!!"

    O valor exacto é de 3, 14, embora possamos expandi-lo até 3,141592653589793.

    A passagem em causa não pretende dar um valor exacto, mas aproximado ou arredondado.

    Todos nós arredondamos valores no discurso quotidiano.

    Mal estaríamos nós se sempre que falassemos em valores (v.g. horas, velocidades, pesos, dimensões) tivessemos que ser absolutamente precisos...

    "Desafio estes palermas que dizem que há mais verdade num versiculo da Biblia do que em toda a ciência a tentar construir o mundo moderno baseados nessa grande verdade matemática!!!!! Despudorados!"

    A matemática é uma criação de Deus. A matemática é um reflexo do Seu pensamento.

    Já Einstein dizia: "Deus é uma mente matemática pura".

    Não é só isso, mas é certamente isso.

    Se o mundo pode ser compreendido matematicamente isso corrobora inteiramente a criação racional do Universo.

    Cuidado. Com tanta gritaria quase me sinto tentado a perguntar-lhe a como é que está hoje a sardinha na lota...


    "Uma coisa é sofrer de disfunções cognitivas sistemáticas ou disfunções neurologicas do cortex frontal que os tornam susceptiveis de cair em obcessoes e ideias fixas e aceitar sem questionar ilusoes irracionais."

    Fala, fala mas não diz nada...

    Ainda não percebeu que não existe nenhuma observação científica ou lei natural que prove que o nada criou tudo ou que a vida de químicos inorgânicos...

    "Afinal, ninguem tem culpa da maquilhagem genetica que herdou..."

    Se assim é, então porque é que está tão precupada? Será da sua maquilhagem genética?

    "Outra coisa é insultar aqueles chegaram a pagar com a vida o facto de nao aceitar as "verdades da biblia" e que sao a base do mundo moderno!"


    O mundo moderno baseia-se em pessoas que aceitavam a Bíblia.

    Isaac Newton é um exemplo.

    Ele estudou mais a Bíblia do que a física.

    É considerado o maior cientista de todos os tempos...

    ResponderEliminar
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  9. nina,

    Para falar com o perspectiva é preciso muita calma ou muita disponibilidade. Ou quando estamos aborrecidos e não temos mais nada para fazer.

    O homem é tão obcessivo que supera a própria noção de ridículo. Frases como:

    "A matemática é uma criação de Deus. A matemática é um reflexo do Seu pensamento. "

    mostram bem a sua forma de pensar. Ele lança esta frase para parecer douto mas se lhe perguntarmos como é que ele sabe que o pensamento de deus é de facto matemático, ele dirá "porque sim", "porque só pode ser matemático", ou algo do género.

    Ou frases como:

    "Ele [Newton] estudou mais a Bíblia do que a física."

    O perspectiva nem se apercebe do ridículo em que cai. Certamente que Newton leu a Bíblia, tal como eu a li, mas deve-lhe ter escapado a parte da Bíblia que menciona os pilares que seguram a terra ou o manto que cobre a terra com estrelas lá desenhadas. E ainda bem que não leu essa passagem, senão não tinha dado o impulso que deu à física.

    Portanto nina, não se masse muito. Estamos a falar de uma pessoa que tenta convencer os outros que os dentes dos leões foram inteligentemente desenhados pelo seu deus para descascar melancias, a base da alimentação leonina até ao ponto em que o homem começou a incluir maçãs na sua própria dieta. :)

    ResponderEliminar
  10. Perspectiva:

    Não tens vergonha de citar Einstein descontextualizadamente, logo ele que não acreditava em nenhuma das tuas parvoíces?

    ResponderEliminar
  11. A propósito de racionalidades, não vejo ninguém sustentar racionalmente, nem o materialismo nem o ateísmo. Pelo contrário. Se os ateus e materialistas exigissem a si próprios um mínimo de racionalidade, chegariam à verdade, mesmo que a não procurassem (passe a ironia).
    Pensemos e vivamos com amor e humildade intelectual.
    Ou então, assumamos as consequências: tolerância zero para a intolerância.

    ResponderEliminar
  12. Ludwig, ultimamente têm sido anunciadas estatísticas sobre os católicos portugueses. E até romanos. Nem metade é praticante e a maioria não concorda com medidas da Igreja e não confia muito nos sacerdotes. Dito isto, que utilidade é que estão a dar com os tais números de católicos?

    ResponderEliminar
  13. ** off topic **

    Segundo o Mats e companhia, não há ligação nenhuma entre dinossauros e pássaros. O DN noticía hoje o contrário.

    É claro que para os criacionistas a descoberta não prova nada. Pois se quem olha para um leão e vê apenas um descascador de melancias, esta notícia será até possivelmente mais uma prova de como deus criou todas as espécies de animais em dois ou três dias... :)

    ResponderEliminar
  14. Carlos Soares:

    "A propósito de racionalidades, não vejo ninguém sustentar racionalmente, nem o materialismo nem o ateísmo."

    Procura que encontras. Quer aqui quer no meu blogue. Isto para não ir mais longe ja que ficas com os links à mão.

    ResponderEliminar
  15. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  16. Einstein tambem disse:

    "With primitive man it is above all fear that evokes religious notions- fear of hunger, wild beasts, sickness, death. Since at this stage of existence understanding of causal connections is usually poorly developed, the human mind creates illusory beings more or less analogous to itself on whose wills and actions these fearful happenings depend."

    " Common to all these types is the anthropomorphic character of their conception of God. In general, only individuals of exceptional endowments, and exceptionally high-minded communities, rise to any considerable extent above this level. But there is a third stage of religious experience which belongs to all of them, even though it is rarely found in a pure form: I shall call it cosmic religious feeling. It is very difficult to elucidate this feeling to anyone who is entirely without it, especially as there is no anthropomorphic conception of God corresponding to it.

    The individual feels the futility of human desires and aims and the sublimity of marvelous order which reveal themselves both in nature and in the world on thought. Individual existence impress him as a sort of prison and he wants to experience the universe as a single significant whole. The religious geniuses of all ages have been distinguished by this kind of religious feeling, which knows no dogma and no God conceived in man’s image; so that there can be no church."


    NEWTON, evidentemente, estudou a biblia. Mas nao acreditava em cobras e burros falantes e outras ilusoes ridiculas.
    -nao aceitava a trindade;
    -rejeitava a natureza divina de Jesus (acreditava que adorar Jesus como deus era idolatria);
    -rejeitava a imortalidade da alma;
    -rejeitava a existencia do demonio literal e espiritos demoniacos;

    Na verdade, se Newton manifestasse abertamente aquilo em que acreditava em termos de religiao, teria sofrido severas consequencias(incluindo a perda de propriedade e status).

    ResponderEliminar
  17. Ludwig:

    pensei que esses numeros era conseguidos por sondagem. Se é atrvés do numero de baptisados então parece-me que tem algum sentido pedir para desbatisar.

    Não tens medo de ir para o inferno? Como eu ouvo muitas vezes quando era pequeno...

    ResponderEliminar
  18. João,

    «Não tens medo de ir para o inferno?»

    Não. Tenho medo é de ir para o céu (como Sartre escreveu, o inferno são os outros, e passar a eternidade com os beatos todos era um castigo daqueles...)

    ResponderEliminar
  19. citar einstein que dice que Des não joga aos dados e recusou a mecânicaa quântica alicerçado em parte em convicções (inconscientes ou não )cosmogónicas derivadas da sua religião

    Common to all these types is the anthropomorphic character of their conception of God. Inem por isso deus-sol pedras e arvores sagradas os deuses nos materiais orgânics e inorgs

    n general, only individuals of exceptional endowments, and exceptionally high-minded communities, de resto as comunidades mais cultas em certas épocas eram religiosas


    preconceitos todos os têm, que impedem esta "ascensão#
    rise to any considerable extent above this level.



    But there is a third stage ??porquê 3º o imaterialismo dos deuses sempre existiu
    of religious experience which belongs to all of them, even though it is rarely found in a pure form: I shall call it cosmic religious feeling. It is very difficult to elucidate this feeling to anyone who is entirely without it,
    é uma experiência comum apelar a algo maIOR DO QUE SI QUANDO as circunstâncias tornam os obstáculos incontornáveis


    especially as there is no anthropomorphic conception of God corresponding to it.

    ResponderEliminar
  20. Ludwig

    sei que não apagas nada
    mas estas chatices das intervenções via tradutor automatico são um lixo sem nexo


    sobre a campanha
    Como ateia desde que me conheço o baptismo não me chateia absolutamente nada. Eles que digam o que quiserem. Depois até dá origem aquelas estatísticas curiosas da maioria ser favorável ao abro, e a esmagadora maioria usar a badala contracepção pecaminosa.
    Talvez cheguemos ao cumulo de ter uma boa percentagem de católicos a não acreditar em Deus.

    O baptismo não me pesa. Tenho umas fotos a pb de uma catraia chorosa e de uma família feliz pelo momento. A família acreditava, o rebento revelou-se descrente. Aquele momento era para o rebento, o rebento vê ali um momento de amor na família. Essa parte é boa, o resto que se lixe.

    Seria interessante saber a evolução da taxa de baptismos ao longo das últimas 3 décadas.

    ResponderEliminar
  21. fartei-me de comer letras... e já jantei... sorry

    ResponderEliminar
  22. Que coisa tão infantil.

    ResponderEliminar
  23. Nina,
    Podes me dar alguma referência para as declarações que fizeste acerca do Newton?

    NEWTON, evidentemente, estudou a biblia. Mas nao acreditava em cobras e burros falantes e outras ilusoes ridiculas.
    -nao aceitava a trindade;
    -rejeitava a natureza divina de Jesus (acreditava que adorar Jesus como deus era idolatria);
    -rejeitava a imortalidade da alma;
    -rejeitava a existencia do demonio literal e espiritos demoniacos;



    Fico à espera.

    OBS: A minha pergunta é mesmo genuína uma vez que vi alguns ateus estrangeiros a fazerem alegações semelhantes, especialmente no que toca à Trindade, mas já li o que Newton escreveu e não vi nada lá que rejeitasse a TriUnidade de Deus. Mas pode ser que tenhas mais referências para isso.

    ResponderEliminar
  24. off-topic
    Mats e Nina:

    - http://www.conservapedia.com/Isaac_Newton : «Newton was an Arian (Illegalized in Europe since the First Council of Nicaea) who rejected the Trinity and was ambiguous about the divinity of Christ.»

    - http://www.newtonproject.sussex.ac.uk ( nomeadamente: http://www.newtonproject.sussex.ac.uk/prism.php?id=44 ) ;
    - http://www.galilean-library.org/manuscript.php?postid=43808 ;
    - www.isaac-newton.org/snobelen.pdf ;
    - www.isaac-newton.org/heretic.pdf ;
    - http://www.adherents.com/people/pn/Isaac_Newton.html
    - http://www.newton.ac.uk/newtlife.html
    - http://www.famouspeople.co.uk/i/isaacnewton.html
    - http://www.biographyonline.net/scientists/isaac-newton.html
    - http://en.wikipedia.org/wiki/Isaac_Newton#Religious_views

    - http://www.youtube.com/watch?v=k48VdFr0LfQ ( Sir Isaac Newton : Trinity Solved )
    - http://video.google.com/videoplay?docid=930571660745143381# ( Isaac Newton - Rejector of The Trinity believer in one God )

    ResponderEliminar
  25. Kuwepo Citadel cidadela existência
    hisia zangu kwa sasa
    é só convidar estes que passam a internacionais

    ResponderEliminar
  26. Ludwig,

    esta iniciativa é um sinal de anti-catolicismo e não de ateísmo. Para o ateu, ser baptizado ou não, não faz diferença.

    Será que os ateus não têm mais nada em que pensar senão em iniciativas com a pretensa de sensacionalistas?

    ResponderEliminar
  27. Miguel Panão,

    «esta iniciativa é um sinal de anti-catolicismo e não de ateísmo. Para o ateu, ser baptizado ou não, não faz diferença.»

    Esta iniciativa é contra a prática da Igreja Católica (e, em geral, de todas as religiões) de contar entre os alegados fiéis muitas pessoas que não querem pertencer a essa religião. E isso é demonstrado pelas voltas todas que é preciso dar para sair da ICAR.

    Quando a fazer diferença ou não, permite-me por favor que decida por mim o que me faz diferença. Se não te importares. Obrigado :)

    ResponderEliminar
  28. Mats,
    Leia o General Scholium de Newton. E Stephen David Snobelen, Professor de Historia da Ciencia e Tecnologia e membro fundador do Projecto Newton tem inumeros artigos sobre o assunto.

    ResponderEliminar
  29. Nina,
    Nenhuma citação do próprio Newton acerca disso? Atneção, eu não estou a duvidar do que dizes, mas sim a pedir algo que seja um testemunho directo de quem se fala.

    ResponderEliminar
  30. "Quando a fazer diferença ou não, permite-me por favor que decida por mim o que me faz diferença".

    Isso se calhar é pedir demais a crentes de uma igreja que acha que tem que decidir como todos nós devemos viver e pensar :-)

    ResponderEliminar
  31. Cristy,
    Isso se calhar é pedir demais a crentes de uma igreja que acha que tem que decidir como todos nós devemos viver e pensar :-)


    Deves estar a falar da igreja do ateísmo.

    ResponderEliminar
  32. Eis aqui uma das coisas que a igreja do ateísmo acredita:

    This is our doctrine:

    “Nothing exists besides natural phenomena. Thought is merely a function of that natural phenomena. Death is complete, and irreversible. We have faith solely in humankind, nature, and the facts of science.”

    ResponderEliminar
  33. Miguel,
    Será que os ateus não têm mais nada em que pensar senão em iniciativas com a pretensa de sensacionalistas?


    hmmm.. Não.

    ResponderEliminar
  34. Ludwig,

    Devido a sua crença de que Deus não existia Sarte também pensava que a vida não tinha significado. Um erro levou-lhe a outro erro.

    Mas agora é tarde demais para ele. Ele agora já sabe que estava errado, mas esse conhecimento não lhe serve de nada para onde ele foi.


    "French existentialists Jean-Paul Sartre and Albert Camus understood this, too. Sartre portrayed life in his play No Exit as hell—the final line of the play are the words of resignation, 'Well, let’s get on with it.'"

    ResponderEliminar
  35. Mats,
    se não compreendes a diferença entre dizer que não acredito em deuses e tentar obrigar toda a gente a viver como eu acho que é correcto, também já não sou eu que te vou poder explicar. Aliás, costumo dar-te o benefício da dúvida: se calhar não entendes mesmo o que te dizem e não tens culpa de não alcançar. Mas começo a pensar que não queres entender, que distorces o que te dizem, etc. e isso é muito mais grave, mesmo que (ou precisamente porque é) seja receita da tua igreja. Quanto à honestidade, estamos falados. Mas essa nunca foi apanágio de crendices.

    ResponderEliminar
  36. Mats,

    Acho que tens de ler Sartre com um pouco mais de atenção. Ou ignorá-lo se quiseres. Agora inventar essas coisas não é muito útil.

    Sartre era um existencialista, parte de um movimento filosófico que me parece ter uma grande proporção de tretas mas que, como tudo na filosofia, até tem algumas coisas que vale a pena considerar. E, para Sartre, o sentido da vida é aquilo que fazemos dela ao vivê-la. Se vires o que se passa com os personagens dessa peça, percebes a mensagem de que podemos tornar a nossa vida num inferno por querer moldá-la aos outros, perdendo a nossa própria existência (e sentido).

    Nessa linha, viver com base na bíblia ou qualquer outro livro será um exemplo extremo de perda de sentido.

    Não digo que concordo inteiramente, mas acho que não estás a interpretar bem a filosofia de Sartre quando dizes que para ele a vida não tinha sentido...

    ResponderEliminar
  37. Ludwig,

    Esta iniciativa é contra a prática da Igreja Católica (e, em geral, de todas as religiões) de contar entre os alegados fiéis muitas pessoas que não querem pertencer a essa religião.

    Onde está a fonte da tua argumentação?

    Quando a fazer diferença ou não, permite-me por favor que decida por mim o que me faz diferença.

    Faz-te diferença ser baptizado? Fico contente, pois é diferente da indiferença à qual - na minha opinião - o ateísmo conduz.

    Abraço

    P.S.- Christy ... uma igreja que acha que tem que decidir como todos nós devemos viver e pensar é o que TU achas, não o que a Igreja acha ...

    ResponderEliminar
  38. [off-topic]

    Nina e Mats,

    coloquei referências de documentos escritos por Isaac Newton num comentário. Existem sites dedicados a catalogá-los, como o Newton Project e isaac-newton.org. Até citei a Conservapedia!

    Por exemplo, ele escreveu em referência a I João 5:7: «When they got the Trinity; into his edition they threw by their manuscript, if they had one, as an almanac out of date. And can such shuffling dealings satisfy considering men?... It is rather a danger in religion than an advantage to make it now lean on a broken reed.» ... «In all the vehement universal and lasting controversy about the Trinity in Jerome's time and both before and long enough after it, this text of the "three in heaven" was never once thought of.» ...

    ResponderEliminar
  39. Miguel Panão,

    «Onde está a fonte da tua argumentação?»

    Na prática de baptizar crianças muito antes de estas poderem decidir por si se querem ou não ser católicos, algo que me aconteceu também a mim.

    E na prática de não deixar alguém sair da Igreja Católica sem uma carga de trabalhos.

    «Faz-te diferença ser baptizado? Fico contente»

    Óptimo. Desde que não me queiras obrigar a ficar indiferente ou não conforme te apeteça a ti, por mim podes ficar contente com o que quiseres.

    E fico contente que fiques contente por me fazer diferença o baptismo, porque esse teu contentamento indica que já deste o primeiro passo a caminho do ateísmo, vendo que o ateísmo é coisa com que se fique contente, etc ;)

    ResponderEliminar
  40. Panão:

    "Fico contente, pois é diferente da indiferença à qual - na minha opinião - o ateísmo conduz."

    Ainda noutro dia te queixavas da tolerancia. Agora é indiferença...

    É a transubstaciação do significado? Ou é a mesma coisa vista em niveis diferentes? Já sei!!! É um Misterio do ateísmo. É intolerante mas indiferente.

    Ja sei que não tens sentido de humor nenhum e que ficas ofendido, mas desculpa la que a minha indiferença misteriosamente decidiu implicar com a tua inconsistencia.

    Mas não é por mal. Acho as tuas contribuições para o ateísmo memoraveis.

    ResponderEliminar
  41. Mats:

    "Eis aqui uma das coisas que a igreja do ateísmo acredita:

    This is our doctrine:

    “Nothing exists besides natural phenomena. Thought is merely a function of that natural phenomena. Death is complete, and irreversible. We have faith solely in humankind, nature, and the facts of science.”"

    Eu não tenho que seguir essa igreja sob pressão de ser visto como "bom ateu" ou seja o que for.

    Mas diz-me uma coisa. Achas então que o que define religiao e igreja é o que? Ja que deus não faz falta para fazer uma religião...

    ResponderEliminar
  42. "uma igreja que acha que tem que decidir como todos nós devemos viver e pensar é o que TU achas, não o que a Igreja acha ... "

    Não, Miguel, não é o que eu acho, é o que a igreja acha,e mais que isso, tenta há milénios, por sorte com êxito de tendência decrescente, e o que, pelos vistos e pelo que escreves aqui, tu também achas.

    ResponderEliminar
  43. Cristy,
    se não compreendes a diferença entre dizer que não acredito em deuses e tentar obrigar toda a gente a viver como eu acho que é correcto, também já não sou eu que te vou poder explicar.

    Mas acho que deverias explicar e demonstrar como é que isso se aplica ao Cristianismo. Não podes fazer declarações sem nexo e deixar que o "público" adivinhe o que vai na tua mente.

    Se fazes uma alegação, vai até ao fim com ela.

    ResponderEliminar
  44. João,
    "Eis aqui uma das coisas que a igreja do ateísmo acredita:

    This is our doctrine:

    “Nothing exists besides natural phenomena. Thought is merely a function of that natural phenomena. Death is complete, and irreversible. We have faith solely in humankind, nature, and the facts of science.”"

    Eu não tenho que seguir essa igreja sob pressão de ser visto como "bom ateu" ou seja o que for.


    O que é que achas que os outros ateus pensariam de ti, como ateu, se tu dissesses que, apesar de não acreditares no Deus da Bíblia, tu acreditavas no sobrenatural? Eles diriam que tu não és um "bom ateu".

    Houve 2 ateus que usaram a ciência para atacar a teoria da evolução. Imagina o que os outros ateus pensaram deles.

    1. Ateu Critica Darwinistas Dogmáticos
    2. Jerry Fodor e Massimo Piatelli juntam-se à lista de hereges

    Mas diz-me uma coisa. Achas então que o que define religiao e igreja é o que? Ja que deus não faz falta para fazer uma religião...

    Uma das definições de Religião é "sistema de crenças em torno da origem, natureza e propósito do universo, e do lugar do homem no mesmo". Portanto, isso é o que define o que é e não é uma religião.

    Acreditar que a água é composta por hidrogénio e oxigénio não é religião.

    Acreditar que a vida é o resultado de forças aleatórias é uma religião.

    Acreditar que a água congela quando atinge os 0ºC não é religião.

    Acreditar que um réptil pode-se modificar através dos milhões de anos até se transformar numa áve é claramente uma fé religiosa.

    Etc, etc..

    ResponderEliminar
  45. Cristy,
    "uma igreja que acha que tem que decidir como todos nós devemos viver e pensar é o que TU achas, não o que a Igreja acha ... "

    Não, Miguel, não é o que eu acho, é o que a igreja acha,e mais que isso


    Não, não é doutrina oficial da igreja católica "decidir como todos nós devemos viver e pensar".

    Lembra-te que a polícia do pensamento está mais à vontade entre os ateus.

    ResponderEliminar
  46. Mats:

    "Acreditar que a água é composta por hidrogénio e oxigénio não é religião.

    Acreditar que a vida é o resultado de forças aleatórias é uma religião."

    Então é aqui que esta a nossa divergencia. Ambas as afirmações têm o mesmo tipo de suporte justificativo. Tu é que consideras diferentes.

    Mas se religião é ter uma ideia de como surgiu o universo então eu sou religioso.

    Quanto aos ateus que dizem que ha sobrenatural, não são nem bons nem maus ateus. Um ateu é tão bom como o homem que é.

    Estão enganados em relação ao sobrenatural (coisa que como tu gostas de dizer "ninguem viu", e é tudo. São maus cepticos no entanto. E seriam maus ateus se andarem a fazer disparates em nome do ateismo.

    Não ha uma hierarquia a dizer como se deve portar o ateu. Se pensas isso estas equivocado. Cada ateu é como é. E eu sempre disse que sou ateu porque sou ceptico e não vice-versa.

    ResponderEliminar
  47. So uma coisa. Deves saber o que esta por tras do "aleatorio". É que como bem sabes a fisica tem regras. E a selecção não é por natureza aleatoria e teve um papel chave no evoluir da vida.

    Desde o momento em que surgiram os precurssores dos primeiros replicadores.

    Mas se queres dizer por "acaso", a "ausencia de intencionlidade" esta correcto.

    ResponderEliminar
  48. Mats:

    Quanto ao teu link para um texto teu sobre o afastamento do criacionismo das aulas de ciencias não diz nada conclusivo sobre se os ateus são piores que os religiosos em policia de pensamento.

    Tirar o criacionismo das escolas? Claro. Não tem bases solidas. Se não vamos ter de ensinar nas escolas toda a treta em que alguém acreditar.

    Quanto a policiamentos de moral e regras sociais, não custumava ser o teu argumento precisamente nesse sentido?

    Que se não houvesse deus não havia moral e tudo era permitido?

    É que se não eras tu esquece, mas se eras tu um dos que andavas a dizer isso então mais valia estares calado. A religiao é tudo acerca de poder e voces nem escondem isso.

    ResponderEliminar
  49. Já não comento no Que Treta! até que se chegue a um consenso sobre o que discutir. É óbvio que a caixa de comentários está a ser usada para propaganda e estão a incentivá-la. Não consigo comentar nessas circunstâncias e considero não ter nada a contribuir se sou ignorado. Cumprimentos.

    ResponderEliminar
  50. PAC,

    Penso que as tuas expectativas acerca das caixas de comentários talvez não sejam realistas...

    ResponderEliminar
  51. Pedro:

    Tem juizo. Não vais nada deixar de comentar aqui no ktrta. E ha aspectos positivos na abertura desta caixa de comentarios.

    Alem do mais sabes bem que ha gente a ler os teus comentarios, tens sido elogiado por eles. Não sejas fiteiro.

    ResponderEliminar
  52. Pedro

    Tem lá juizo que ainda és dos poucos que se consegue levar 100% a sério.

    ResponderEliminar
  53. "Não podes fazer declarações sem nexo e deixar que o "público" adivinhe o que vai na tua mente."

    Mats,
    podia perdir-te que aplicasses a tua própria receita. Mas é um nível básico de conversa que reservo ao Nuno. Eu sei, é discriminação e tudo, mas, pronto, com ele pelo menos tem graça.
    E depois não quero de forma alguma contribuir para afugentar daqui pessoas inteligentes e interessantes como o Pedro, a tua conversa parva não vale isso, desculpa lá.

    ResponderEliminar
  54. Cristy,
    podia perdir-te que aplicasses a tua própria receita. Mas é um nível básico de conversa que reservo ao Nuno. Eu sei, é discriminação e tudo, mas, pronto, com ele pelo menos tem graça. E depois não quero de forma alguma contribuir para afugentar daqui pessoas inteligentes e interessantes como o Pedro, a tua conversa parva não vale isso, desculpa lá.


    Estás desculpa. Vai em paz e não voltes a pecar. ;-)

    ResponderEliminar
  55. Esta semana tem sido impossível comentar, ora estou cheio de trabalho ora estou metido num bunker reservado a imbecis da minha área onde não tenho acesso de jeito à internet e muito menos a telemóveis. Não é uma prisão de alta segurança mas anda lá perto.

    Duas breves notas:

    Não tenho uma ideia muito definida sobre o baptismo, se tiver um filho nunca o farei , mas em mim acho que é algo que faz já parte do meu passado.
    Até porque o padre que me baptizou era anti-fascista e na época identificado com o "progressismo" e essas coisa acabam por fazer um pouco parte da nossa definição como pessoas.
    Não gosto, não me diz nada mas é um pouco como os álbuns de fotografias de bébé: é embaraçoso mas é como fui, em parte defini-me quer goste ou não.

    Se acrescentar a isso não me tirar nenhum pedaço enquanto não crente, esta-se bem.

    E agora vou tomar uma café e ver a luz do sol...

    ResponderEliminar

Se quiser filtrar algum ou alguns comentadores consulte este post.