sábado, setembro 15, 2012

Uma hipótese.

O Passos Coelho quer passar 2.500 milhões de euros de TSU dos trabalhadores para as empresas. Por ano. Digo que é o Passos Coelho porque não há consenso nisto nem no PSD nem no governo. Que o Passos Coelho faça coisas com “custos políticos” (i.e. contra o que prometeu e para que foi eleito) não me admira. Ele já deve contar reformar-se nas próximas eleições, com cargos de gestão em meia dúzia de empresas. O estranho é fazer algo que ameace até os tachos dos colegas, do PSD e arredores. Tem de haver uma razão para isto.

O combate ao desemprego não é certamente. Ao contrário do que apregoa a propaganda de direita, as empresas não servem para dar trabalho. Servem para dar lucro. Com a economia nas lonas, nenhum empresário vai estoirar dinheiro em novos empregados para produzir o que não consegue vender. Ainda por cima, haverá menos poder de compra. Se a quebra no consumo fosse igual ao ganho das empresas isto seria só mau para os trabalhadores. Só. Mas o consumo não é função apenas do rendimento presente. É também afectado pela perspectiva de rendimentos futuros. Por exemplo, o rendimento do meu agregado familiar diminuiu significativamente nos últimos anos, mas fizemos por saldar dívidas e conter despesas. Agora temos menos dinheiro em caixa mas sobra-nos mais por mês. Muita gente não consegue cortar mais, é verdade, mas esses também pouco podem consumir. E quem está um pouco melhor, à cautela, acaba por cortar mais no consumo do que lhes cortam no rendimento. A austeridade agrava este ciclo vicioso e as empresas sabem disso (1).

O aumento da competitividade pelo “ajuste” dos salários é outra treta. A premissa é de que não somos competitivos porque ganhamos demais, e que ganhando menos exportaremos muito. Duvido. Se fosse verdade, o Burquina-Faso era um colosso na economia mundial e os suíços andavam a côdeas. A competitividade também depende de infraestrutura, capacidade de produção, trabalhadores qualificados, serviços públicos decentes e mais uma data de coisas que não se consegue pela austeridade do tudo a um euro. A China compensa algumas falhas escravizando o pessoal, mas têm muita infraestrutura industrial e lá não há a opção do vão-se foder que eu vou para o estrangeiro. Por cá, o que vamos conseguir com o “ajuste” é afugentar uma boa parte das pessoas que mais precisamos para pôr isto a funcionar.

A questão então é por que é que o Passo Coelho quer fazer algo que lhe tira votos, lixa os trabalhadores, estraga a economia e prejudica as empresas. Se não teve um AVC então alguém vai lucrar com isto. A minha hipótese é que são os banqueiros. A primeira pista está logo no CV do Passos Coelho (2). A sua experiência profissional, com ênfase nas finanças, sugere que os seus amigos não são nem quem vende o seu trabalho nem quem lucra com o trabalho dos outros. São os que emprestam dinheiro a quem vende o trabalho de terceiros.

Outra pista encontrei num post do João Rendeiro. Gosto do blog dele porque acho que, em matérias de facto, ele é uma autoridade fiável nestas coisas e porque, em questões de valor, a posição dele é tão oposta à minha que acaba por ser fiável também. Por exemplo, «Passos Coelho ganhou o raro estatuto de Estadista»(3). Basta mudar a última palavra que já fica bem. E a escolha é ampla. Quanto aos factos, Rendeiro alega que «Passos Coelho e Gaspar (e Portas já agora) têm em definitivo a confiança dos nossos credores», justifica a “desvalorização interna” pela «transferência significativa de recursos do consumo para o investimento» e aponta que esta «é uma medida altamente favorável ao Capital e um atentado aos direitos adquiridos dos trabalhadores» (3). Ou seja, o propósito é tirar dinheiro aos trabalhadores e passá-lo para o Capital. O tal “nós” nos «nossos credores» do Rendeiro, que não é o Estado mas sim a banca.

Em Junho, a dívida do governo ao estrangeiro era de 116 mil milhões de euros. A da banca era de 270 mil milhões (4). Como tem sido regra nesta crise mundial, o problema principal está na banca. E se as empresas não puderem saldar as suas dívidas os bónus dos banqueiros ficam mais pequenos. O ajuste na TSU combate este problema. Não é uma “desvalorização interna” como a de 1977. A inflação e a taxa de câmbio afectam todo o dinheiro, incluindo o que está no banco, e não apenas o rendimento de quem trabalha. A “desvalorização interna” do Passos Coelho é cirúrgica. Não toca nas fortunas nem no dinheiro em caixa. À partida duvidei que isto fosse uma hipótese plausível porque tirar dinheiro dos particulares para dar às empresas reduz o crédito mal-parado num lado mas aumenta-o no outro. Não parecia adiantar de nada. Só que enquanto os empréstimos às empresas são de 45 mil milhões de euros por ano, às famílias à banca empresta apenas 11 mil milhões, e uma boa parte em crédito à habitação. Além disso, metade dos empréstimos às empresas são de mais de um milhão de euros (5). As comissões desses devem ser jeitosas. Por isto tudo, parece-me que a alteração na TSU é um favor aos banqueiros.

Não é um favor à banca. A longo prazo, se estragam a economia a banca sofre também. Mas para um banqueiro a gerir linhas de crédito de milhões, aguentar os pagamentos e as comissões mais um ano ou dois pode fazer uma grande diferença. Uma boa almofada para aguentar a austeridade, mesmo que depois vá tudo ao charco e o contribuinte fique com a conta. Foi com esta ganância que a crise começou. Não me admira nada se for assim que continua.

Corrigido, a 15-9, porque os valores de 45 mil milhões e 11 mil milhões não são a dívida total mas sim o volume de empréstimos (em 2011). Na dívida total a proporção é diferente porque os empréstimos às famílias têm, em média, um prazo de pagamento muito maior. Mas o que importa para os banqueiros é o volume do negócio, e das comissões, e não a dívida total. Agradeço a dica ao leitor que muda sempre de nome.

1- Eg. Nestlé receia perder mais do que ganha com mudanças na TSU, Em Portugal 'é tudo navegação à vista' ou, para quem tiver menos tempo, "Bardamerda e caladinhos": a austeridade em 30 segundos
2- Aqui, em pdf.
3- João Rendeiro, Passos Coelho e a desvalorização interna
4- Banco de Portugal, Gross External Debt Position
5- Pordata, Montantes de empréstimos a particulares: total e por tipo de finalidade – Portugal e Montantes de empréstimos a empresas: total e por escalão de crédito (dados de 2011).

40 comentários:

  1. O que faz isto é muitos transferirem o cepticismo do lugar que lhe pertence - as tentativas de descrição de como o mundo funciona e, neste caso, a economia - para a religião, sítio onde não aquenta nem arrefenta: tapete vermelho estendido à acção de autores de romances de ficção que ganharam estatuto de cientistas. Quando todos percebem que, em relação a certos temas, o que se sabe é muito pouco, já é tarde.

    ResponderEliminar
  2. Nuno Gaspar,

    «O que faz isto»

    Isto o quê?

    «é muitos transferirem o cepticismo do lugar que lhe pertence»

    O cepticismo é a atitude de avaliar alegações factuais pelo seu fundamento factual. Pertence a tudo o que for alegação de facto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. e ó epítome ou epílogo da gera são raskal...O crédito malparado está a aumentar, com as dívidas das famílias à banca a somar 4,9 mil milhões de euros em julho,

      logo a dívida das famílias é muito superior a 11 mil milhões

      era de 100 mil milhões há uns tempos
      logo deve faltar ali um zero

      e a dívida das empresas é em maquinaria e instalações a amortizar em muitos anos

      o intermarché aqui da zona tem 6 milhões contratados ao Credit
      e tinha 3 milhões e meio de dívida em 2004...

      acho que o grupo em conjunto é responsável pelas dívidas

      a aldi na 1ª saída deixou 500 mil por pagar

      o Ponto Fresco e Cash and Carry devem deixar mais uns 40 milhões de dívida a reestruturar...

      Eliminar
    2. agora a sério deram-te o lugar por seres um Garoto?

      100 mil casas ou 4 anos de carros novos são 11 mil milhões

      e tu e os outros GAROTOS compraram 1 milhão de casas e tal
      e 2 milhões e tantos carros desde que o euro 2004 começou...

      usa a CALCULADORA GAROTO de MERDA

      PARECES O PASSOS

      é Só GAROTADA QUE Não sabe fazer contas

      TUdo para a RUA

      os velhos no PHODER

      obrigatorio os velhos experimentarem os mais novos à boa maneira dos papuas e austrais...

      GAROtos nem sabem fazer contas

      e dizem que são doutores

      eu tirei a 4ªclasse e sei mai ca eles

      1 milhão de casas a 100 e tal mil de crédito por cada uma

      a pagar em 30 ou 40 anos

      dá: é só fazer as contas GAROTO

      Eliminar
  3. Ludwig:

    Acho que estás a menosprezar a importancia que o pensamento de direita põe nas empresas. É possivel que eles acreditem mesmo que esta é a maneira de resolver o problema, aliás a minha hipotese é que isto é consequencia de uma crença inabalavel de que incentivando a produzir mais e premiando os melhores, é o motor da sociedade. E assim põem o dinheiro nas empresas para o efeito cenoura à frente do burro. O problema, e muita gente de direita começa também a não ser cego a isso (e como tu notas), é que não adianta por lá a cenoura se nunca alimentarmos o burro...

    Creio que a minha hipotese é mais elegante já que assenta em principios de direita conhecidos apelae não procura uma terceira entidade (os bancos) para explicar o facto que são as acções do Passos Coelho. É verdade que exige algum grau de azelhive do governo. Mas eu acho que eles (governantes) não estavam à espera desta contestaçao por parte daqueles que pretendiam agradar.

    Quanto ao exemplo do Borkina faso, como notas há muito mais coisas em jogo, mas não alterando nenhuma delas, excepto o salário dos trabalhadores, então é óbvio que o custo de produção desce. DEsce custo de produção pode-se vender mais barato. Se diminui o preço é de esperar que aumente a procura. Não é a questão se é algo suficiente só por si, mas sim de como contribui para um efeito. DE como a baixa de salários contribui para um efeito.

    O que isto não nos interessa nada é a nós. Mas interessa a todos os outro, se se puder ca produzir mais barato já que é perto de casa...

    Aliás, eu acho mesmo que a China é um dos principais problemas disto tudo. Como o objectivo das empresas é lucrar elas preferiram dar trabalho a quem cobra pouco mais de euro por dia. E como podem concentrar a riqueza para poderem criar ainda mais riqueza... Não sobra nada para quem não esteja disposto a trabalhar por uma ninharia, e que nao pode sequer ser tão pouco literado e disciplinado com um cidadão médio do Burkina Faso (eu por acaso conheço um que é meu colega e que recomendo sem stress, mas também me contou as coisas funcionam no pais dele e não sei se te conte... Nao há lá maneira de fazer empresas a produzir telemoveis de luxo. Nem de lixo.)

    A minha esperança é que aquela gente se farte e instaure uma democracia. Mas revoluções que correm tão depressa e bem como o 25 de Abril são raras.

    ResponderEliminar
  4. Isto o quê, Ludwig?
    Ter metade da Europa empandeirada à conta de chutar uma moeda única pr'á frente por cientistas estudiosos que nunca se enganam e raramente têm dúvidas. Não são culpados de tudo, é verdade. A desagregação das instituições tradicionais a quem cabe a dar continuidade física, cultural e moral das suas sociedades, como a família, alimentada pelos também crédulos nas teologias da ciência, inertes, impessoais, deterministas e mutiladoras de esperanças, tambêm têm a sua quota parte.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. DL 440/79, de 6 de Novembro
      10.10.1979
      4.700 $
      6.100 $
      7.500 $
      34,3
      35,6
      31,6
      DL 480/80, de 15 de Outubro
      01.10.1980
      5.700 $
      7.500 $
      9.000 $
      21,3
      23,0
      20,0
      DL 296/81, de 27 Outubro
      01.10.1981
      6.800 $
      8.950 $
      10.700 $
      19,3
      19,3
      18,9
      DL 47/83, de 29 de Janeiro
      01.01.1983
      8.300 $
      10.900 $
      13.000 $
      22,1
      21,8
      21,5
      DL 24-A/84, de16 de Janeiro
      01.01.1984
      10.000 $
      13.000 $
      15.600 $
      20,5
      19,3
      20,0
      DL 49/85, de 27 de Fevereiro
      01.01.1985
      13.000 $
      16.500 $
      19.200 $
      30,0
      26,9
      23,1
      DL 10/86, de 17 de Janeiro
      01.01.1986
      15.200 $
      19.500 $
      22.500 $
      16,9
      18,2
      17,2
      DL 69-A/87, de9 de Fevereiro
      01.01.1987
      17.500 $
      22.400 $
      25.200 $
      15,1
      14,9
      12,0
      DL 411/87, de 31 de Dezembro
      01.01.1988
      19.500 $
      24.800 $
      27.200 $
      11,4
      10,7
      7,9
      DL 494/88, de 30 de Dezembro
      01.01.1989
      22.400 $
      28.400 $
      30.000 $
      14,9
      14,5
      10,3%

      sim os anos 80 e 90 foram muito melhores...
      de resto em 88 já estava mais nos 60 mil do que nos 30 do mínimo industrial
      ou dos 22400$ das domésticas quinda num eram brasucas né?

      Eliminar
  5. 1º não há empresas que geram 2500 mil milhões x 20
    pois se são 5%
    isso implicaria empresas que pagassem 50 mil milhões anuais em salários

    mesmo incluindo os 4 milhões de assalariados que ainda devem existir

    isso daria um salário médio de 12 mil e 500 anuais a cada um...
    o que é impossível né...

    os 7% eram para colmatar o défice das pensões e das ...

    nã vale a pena és demasiado cego e tolo

    e olha para lixar mais o futuro das tuas crias
    arrasei o que o fogo deixou no campo

    só em impostos poupo 350 por ano com 2 golpes de buldozer

    trabalhar para quê né...para sustentar os outros que vão à merda

    peçam solidariedade aos alemães

    ResponderEliminar
  6. num vi nenhum alvo gordo de odivelas na manif de são bento

    amanhã é domingo

    foste às compras meu...(salvosseja...lá dos teus putos e pitas...

    ResponderEliminar
  7. VAi BARDAMERDA tu ó GAROTO

    a INSULTAR os mais velhos

    As Gorduras não são números, são pessoas e pessoas heavy fat16/09/12 10:49

    agora a sério deram-te o lugar por seres um Garoto?

    100 mil casas ou 4 anos de carros novos são 11 mil milhões

    e tu e os outros GAROTOS compraram 1 milhão de casas e tal
    e 2 milhões e tantos carros desde que o euro 2004 começou...

    usa a CALCULADORA GAROTO de MERDA

    PARECES O PASSOS

    é Só GAROTADA QUE Não sabe fazer contas

    TUdo para a RUA

    os velhos no PHODER

    obrigatorio os velhos experimentarem os mais novos à boa maneira dos papuas e austrais...

    GAROtos nem sabem fazer contas

    e dizem que são doutores

    eu tirei a 4ªclasse e sei mai ca eles

    1 milhão de casas a 100 e tal mil de crédito por cada uma

    a pagar em 30 ou 40 anos

    dá: é só fazer as contas GAROTO
    Eliminar os garotos
    Não Responder aos Garotos

    Só Comer Miúdos....

    Viva o Carlos Cruz da TReta reta

    11 mil milhões por 1 milhão de casas pois....

    compraste a tua por 11 mil

    mas nem todos podem meter nas contas da afundação a casa...

    GAROTO

    ResponderEliminar
  8. Nuno Gaspar:

    "crédulos nas teologias da ciência, inertes, impessoais, deterministas e mutiladoras de esperanças, tambêm têm a sua quota parte."

    Não existem teologias da ciência, e nem te peço para exemplificar porque deve ser a tal coisa de dizeres existirem ateus que falam abertamente contra a religião e que não são neo-ateus. Por outro lado se isto é a apologia do deus-dará à Jesus Cristo/novo testamento acho que não tens muito por onde justificar que abdicar da ciência é o caminho correto.

    Parece-me também que falas como se na idade média, em que as pessoas que podiam por as suas palavras na boca de Deus reinavam, se vivia melhor... Meu caro, não podias estar mais engando.

    Sugiro que se poes a culpa na ciência e na tecnologia e na evolução social e se achas que na idade média é que se estava bem que te juntes a uma comunidade Hamish. Lá podes ver como tudo corre melhor que aqui, cheios de valores tradicionais e alheios a tudo o que se pode aprender.

    Sugiro que pesquises: numero de mortes violentas por habitante da terra ao longo dos seculos, Experança media de vida, mortalidade infantil, literacia, indices de desigualdade, direitos humanos, apelo à antiguidade, apelo à popularidade, para dizer apenas uns quantos.

    Há. E adjectivos não são argumentos. Podes também pesquisar isso.

    Tem um bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  9. Crise? Qual é o problema?

    Matthew 6:25-33
    "Therefore I tell you, do not be anxious about your life, what you will eat or what you will drink, nor about your body, what you will put on. Is not life more than food, and the body more than clothing? Look at the birds of the air: they neither sow nor reap nor gather into barns, and yet your heavenly Father feeds them. Are you not of more value than they? And which of you by being anxious can add a single hour to his span of life? And why are you anxious about clothing? Consider the lilies of the field, how they grow: they neither toil nor spin, yet I tell you, even Solomon in all his glory was not arrayed like one of these. But if God so clothes the grass of the field, which today is alive and tomorrow is thrown into the oven, will he not much more clothe you, O you of little faith? Therefore do not be anxious, saying, 'What shall we eat?' or 'What shall we drink?' or 'What shall we wear?' For the Gentiles seek after all these things, and your heavenly Father knows that you need them all. But seek first the kingdom of God and his righteousness, and all these things will be added to you."

    Se fizermos como dizem que deus quer tudo nos será dado, pois que ter fome e frio é só para quem não merece o cuidado de deus, certo?

    ResponderEliminar
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  11. A PRESENTE CRISE VISTA PELO APÓSTOLO PAULO


    As palavras do Apóstolo Paulo (AP), escrevendo na Primeira Carta a Timóteo, (I Timóteo 6:8-11), são muito importantes para compreendermos a causa profunda da crise, e discernirmos o princípio da sua solução.

    Ele diz:

    AP: "Tendo, porém, sustento, e com que nos cobrirmos, estejamos com isso contentes."

    Já o filósofo Sócrates dizia que o homem mais rico é o que se contenta com pouco. No mundo existem recursos para todos, mas não para a ganância de todos. Do mesmo modo, dificilmente a criação (ambiente, fauna, flora) aguenta a predação dos recursos feita por causa do consumismo e do materialismo.

    AP: "Mas os que querem ser ricos caem em tentação, e em laço, e em muitas concupiscências loucas e nocivas, que submergem os homens na perdição e ruína."

    É exactamente isso que estamos a observar na presente crise económica e financeira. Tudo começou com a tentação das riquezas que acabou na loucura financeira e na devastação económica generalizada. Milhões sofre de fome por causa disso.

    AP: "Porque o amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores."

    Também é verdade. Vivemos uma situação dolorosa. Alguns financeiros estão presos, suicidaram-se ou caíram em desgraça.

    O problema não é o dinheiro, mas o amor ao dinheiro. Ele é a raiz da exploração, da escravatura, da fraude, da desigualdade social, do consumismo, do sobre-endividamento das famílias, das empresas e dos Estados.


    AP: "Mas tu, ó homem de Deus, foge destas coisas, e segue a justiça, a piedade, a fé, o amor, a paciência, a mansidão."

    É um bom conselho. Do cristão espera-se que coloque Deus e os seus valores em primeiro lugar.

    Se a sociedade adoptasse os valores bíblicos não estaríamos certamente confrontados com a desigualdade, com a injustiça e com a miséria.

    Se os vier a adoptar, poderemos ver um princípio de solução.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Interessante os seus exemplos Perspectiva.

      Os cristãos séculos atrás usavam justamente a bíblia para defender a escravidão, no Brasil e principalmente nos EUA.

      A maioria das igrejas cristãs hoje são bem capitalistas ;-)

      Deve ser aquele negócio de não ser um verdadeiro cristão, e não ser uma verdadeira igreja, não é? :-)

      Eliminar
  12. Estimado Ícarus

    As pessoas são capazes de usar os argumentos mais absurdos para defender as suas ideias.

    Não é o Ludwig que diz que o genoma não codifica nada mesmo quando confrontado com 15 biliões de bytes de informação codificada no genoma?

    Não vejo como é possível defender a escravatura com base na Bíblia quando ela diz que o homem foi criado à imagem de Deus e que quem oprime o pobre insulta o seu Criador.

    Jesus disse que sempre que cuidarmos (ou deixarmos de cuidar) dos mais vulneráveis é como se o fizéssemos a Ele.

    Do ponto de vista bíblico, escravizar um ser humano é como escravizar o próprio Deus...

    Daí que não veja como isso pode ser defensável à luz da Bíblia... ...é o maior dos pecados!

    A luta contra a escravatura e a segregação racional foi baseada na premissa de que "todos os homens são criados iguais e dotados pelo Criador de direitos inalienáveis".

    Como diz a declaração de independência americana,

    "We hold these truths to be self-evident, that all men are created equal, that they are endowed by their Creator with certain unalienable Rights"

    Essa afirmação faz todo o sentido à luz da Bíblia, mas não tem sentido nenhum à luz da teoria da evolução e dos seus supostos milhões de anos de predação, sofrimento e morte...

    A escravatura só tem sentido numa lógica de "triunfo das raças mais favorecidas na luta pela vida", como se diz no subtítulo da obra "A Origem das Espécies" de Charles Darwin...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. http://www.evilbible.com/Slavery.htm

      Eliminar
  13. Perspectiva:

    "mas não tem sentido nenhum à luz da teoria da evolução e dos seus supostos milhões de anos de predação, sofrimento e morte..."

    Sim, faz mais sentido ser por causa de um deus vingador, prepotente e intolerante que ainda não ficou completamente satisfeito com o sangue derramado pelo seu unico filho à sua vontade.

    Mostrar que o altruísmo e a empatia são emergentes da evolução é que é tolice.

    Quanto à escravatura... Toma lá pela mão de Deus:

    "However, you may purchase male or female slaves from among the foreigners who live among you. You may also purchase the children of such resident foreigners, including those who have been born in your land. You may treat them as your property, passing them on to your children as a permanent inheritance. You may treat your slaves like this, but the people of Israel, your relatives, must never be treated this way. (Leviticus 25:44-46 NLT)"

    ResponderEliminar
  14. Pessoalmente vejo esta questão da TSU por um prisma muito mais simples :) Era algo que estava no memorando de entendimento entre José Sócrates e a Troika, e ao qual Passos Coelho manteve o compromisso de respeitar: o equilíbrio entre pagamento de prestações à segurança social entre empresas e trabalhadores. Até agora, achava-se que deviam ser as empresas a suportar mais os custos, e os trabalhadores menos. A Troika pedia um equilíbrio. Passos Coelho nunca concordou com esta medida (tal como o resto do PSD tb. não... já nem falando da oposição, evidentemente) e evitou, de todas as formas que pode, aplicá-la: até porque faz pouco sentido. Não são as pequenas empresas que vão beneficiar por pouparem uns tostões aqui e ali; e as pequenas empresas de sucesso nesta crise — a tal mini-indústria que fez disparar as exportações em 25%, pelo segundo ano consecutivo — contrata desempregados pelo salário mínimo, pelos quais não há TSU a pagar. Esta medida vai afectar positivamente algumas das empresas no Top 20, mas os valores que vi mencionados, comparados com a facturação que já têm, são quase menosprezáveis. Para todas as restantes 400.000+ empresas, esta medida mal se vai notar. A maioria já não consegue pagar à segurança social de qualquer das formas e só não está falida porque ainda tem empresários com determinação, coragem, e muita, muita teimosia.

    Não, ainda estou convencido de que esta medida (se é que alguma vez vai ser aplicada!) tem apenas como objectivo rectificar um pouco as contas do Estado, na ausência da possibilidade de aplicar outras medidas, essas sim mais úteis para o Passos Coelho, de suprimir os subsídios por inteiro à função pública, como ele queria fazer :) Do ponto de vista das contas para a Troika, esta medida é «equivalente» em termos de números, mesmo que não beneficie realmente muita gente, e prejudique todas as restantes...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. menosprezáveis ou menosprezíveis?

      é que acabar em íveis como os fusíveis que a geração rascal estourou ficava milhó...e prejudique todas as restantes...quais ?

      os pensionistas que dum modo ou outro vão ver diminuido o seu $$$ em 3 ou 6 anos
      seja em eurros ou em escudos

      os 3 milhões que vivem com menos de 300 ao mês?

      todos é um exagero né...

      todos é muita gente

      mas muita gente não são todos

      este é um professor daqueles que só passa powerpointes nos instiputos ó krip?

      crippes...

      Eliminar
    2. ó palerma as celuloses e o papel não são mini indústria

      o mesmo para a refinação da petrogal que é exportável

      ou os pópós da Auto-europa e peças da Embraer

      e outras tantas que são mais de 70% das exportações

      vai a Neves Corvo ver se aquilo é micro-indústria

      tÊm o cérebro no cu estes doutores da mula ruça no Cu...vulgo calcopirites...da faixa piri tosa ibérica

      Eliminar
  15. Este é para o Nuno Gaspar e os seus valores tradicionais, caso o problema islamico não o tenha já feito mudar de ideias:

    http://cronicadaciencia.blogspot.pt/2012/09/sociedades-orientadas-para-o-longo-prazo.html

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O problema islâmico é muito beneficiado por quem trata toda a religião por igual, João.

      Eliminar
    2. E por ficcionistas que procuram ver correlações romanceadas em tudo o que mexe.

      Eliminar
    3. Por tu mandas, certo?

      Eliminar
  16. Estimado João

    Confundes um Deus que castiga a maldade com um Deus vingador. Será que a existência de códigos penais e de prisões na nossa sociedade significa que a mesma é vingadora?

    A sanção devida pelo pecado contra Deus é a morte. Mas Deus, que é eterno, encarnou e levou sobre si a sanção que nós deveríamos pagar. Isso não é vingança. Isso é salvação.

    Quanto à escravatura, é evidente que ela não foi desejada por Deus para a realidade humana inicial. A vontade de Deus para o homem encontra-se em Génesis 1, no relato da Criação.

    A queda no pecado é que corrompeu a natureza humana.

    Além disso, a palavra "escravatura", nas modernas traduções da Bíblia, é usada para traduzir muitas formas de trabalho subordinado e assalariado juntamente com formas de sujeição político-militar.

    Por exemplo, ela aparece em Génesis 47:24 ss., quando se diz que José do Egipto "escravizou" os egípcios, aplicando-lhes uma taxa de imposto de 20% e deixando que ficassem com os restantes 80%.

    Quem nos dera a nós esse tipo de escravatura....

    Tal como o divórcio, ou mesmo a aplicação de penas, a servidão e o trabalho subordinado são realidades que existem num mundo decaído por causa do pecado, que corrompe as relações entre indivíduos e povos.


    Quando na antiguidade um povo lutava contra outro e o vencia, tinha duas soluções: ou matava toda a gente (para impedir futuros confrontos no futuro) ou sujeitava esse povo para fins económicos (se isso fosse viável).


    Devemos lembrar-nos que estávamos diante de tribos nómadas, sem fronteiras definidas, sem normas comuns e sem instituições estáveis para regular as relações entre elas.

    Mas ainda hoje, os Estados devedores estão sujeitos aos credores tendo de aceitar as suas condições, mesmo que isso implique a miséria generalizada...

    A Lei de Moisés tinha princípios sólidos mas era bastante realista diante das condições existentes.

    É por isso que Moisés admitiu e regulou o divórcio, não por achar que era moralmente correcto e desejado por Deus, mas porque conhecia bem a dureza do coração dos homens...

    O mesmo se aplica a diferentes formas de sujeição de povos e indivíduos num mundo decaído.

    Uma coisa a Bíblia diz: quanto mais nos aproximarmos de Deus, menos estaremos sujeitos ao pecado e às suas consequências individuais e sociais...






    ResponderEliminar
  17. Um artigo recente procura desvalorizar os resultados do projecto ENCODE porque reconhece que eles dão um forte impulso aos criacionistas bíblicos e aos defensores do design inteligente.

    Mas no processo dá mais munições aos criacionistas, quando diz:

    "DNA is like a single book that can be read in Russian, Mandarin, Quechua, Maori and Swahili."

    É por isso mesmo que os criacionistas acham que ele corrobora a ideia bíblica de que a vida foi criada pela Palavra de Deus! Que outra evidência seria necessária para corrobora isso?

    Quanto ao suposto lixo genético, fiquemos a aguardar novos estudos. Nós e os nossos filhos e netos...

    Afinal, não são os cientistas do ENCODE que dizem que vão precisar, no mínimo, de mais um século para estudarem o genoma?

    ResponderEliminar
  18. Perspectiva:

    Então tu achas que o castigo dado por deus de comer a maçã da arvore proibida não tem nada de vingança?

    Tu achas que escravizar, entrar num ciclo de come e sê comido, etc. é apenas uma medida de coação para não se comerem mais maçãs daquela arvore?

    Ou não foi deus que defeniu a gravidade da transgressão e a natureza do castigo? Afinal o problema foi desobedecer a deus, nada mais. Porque os problemas vieram, não da maçã mas do castigo! Ou seja, não há nada em jogo a não ser a prepoptencia de um deus que em vez de prevenir problemas prefere castigar quem o desobedece, só por desobdecer. Isto não é ser vingativo?

    E depois veio Jesus e o que mudou? Na practica, nada. A natureza continua a ser como sempre foi e o homem teve de abolir as atrocidades pelo raciocinio e pela tentativa e erro - tal como a selecção natural. Tivemos a idade média toda para perceber que não é a religião que resolve os problemas, nem a vinda de Jesus. Se fosse, as coisas teriam melhorado naquela altura.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estimado João

      Se compras um fato novo e logo o rompes ao sair da loja, tens, para todos os efeitos, um fato roto.

      Se compras um carro novo e logo bates ao sair do stand, tens, para todos os efeitos, um carro riscado e acidentado.

      Do mesmo modo, a partir do momento em que violamos mesmo uma pequena lei de um Deus infinitamente santo e perfeito, já somos considerados pecadores.

      A partir do momento em que pecámos, não poderíamos viver para sempre no pecado, coexistindo com um Deus infinitamente santo.

      Para todos os efeitos, violamos as normas de um Deus santíssimo e eterno.

      E uma criação onde existe pecado não pode existir para sempre, pelo que Deus a sujeitou à maldição, a corrupção e ao decaimento.


      E como o pecado não convive com um Deus infinitamente santo, merecemos a morte eterna. É isso que a Bíblia ensina.

      Por isso só podemos ser salvos desse castigo se um Deus eterno sofrer a morte pelo nosso pecado.

      Foi isso que aconteceu com Jesus Cristo. Ele encarnou e morreu pelos nossos pecados, tendo ressuscitado com um corpo incorruptível.

      Esse facto (diferentemente do que sucede com a hipotética origem acidental da vida e com a hipotética transformação de partículas em pessoas) foi testemunhado e relatado na história humana e teve um profundo impacto nela.

      Juntamente com a ressurreição dos nossos corpos, Deus promete restaurar toda a criação e dar-nos uma vida eterna com Ele numa criação restaurada.

      Essa é a mensagem bíblica.

      P.S. O facto de a evidência científica mostrar que o cérebro humano manifesta um plano genético consistente e uma extrema complexidade bioquímica é exactamente o que seria de esperar se tivesse super-inteligentemente criado por Deus.

      Foi o caso...



      Eliminar
  19. Ludwig:

    update à hipotese da TSU

    Existem para aí várias fontes que podes encontrar a dizer de onde vem a TSU, embora seja algo que ninguém está disposto a mexer nem com varas de 2 metros. É nos imposta de fora. Não tem nada a ver com o Passos Coelho diretamente.

    E o objectivo são duas coisas: 1 - satisfazer a opinião publica dos povos que ainda não estão à rasca e pensam que nós estamos à rasca porque somos preguiçosos. 2 - criar mão de obra barata.

    Esteja certo ou errado, é por isto. Apresento estes objectivos com auto-evidentes mas o tempo não dá para tudo. Pensa nisso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. é-nos? enos não era um anti-àcido?

      E o objectivo são duas?

      não era melhor os objectivos são dois?

      criar ou manter a existente?

      é que criar só se for lá na Nova do Krippahli...

      este joão basco está menos orthográphico né...

      atão inda acreditas que as 114mil casas vendidas no ano passado
      e as 150 mil de 2010
      só custaram 11 mil milhões em crédito

      ca fé krip ca fé...
      e nem te despedem nem ó antoino piedade com um processo disciplinar por manipular as tetas das alunas
      soys cá uma cáfila

      Eliminar
  20. Sim até "criar".

    Criar. Como em "baixar ainda mais" no referido contexto.

    Whatever.

    Não sou o João Vasco.

    A ortografia não é a minha religião.

    Não acredito nem deixo de acreditar.

    Tem cuidado com o que andas a tomar.

    ResponderEliminar
  21. Estimado João

    Se compras um fato novo e logo o rompes ao sair da loja, tens, para todos os efeitos, um fato roto.

    Se compras um carro novo e logo bates ao sair do stand, tens, para todos os efeitos, um carro riscado e acidentado.

    Do mesmo modo, a partir do momento em que violamos mesmo uma pequena lei de um Deus infinitamente santo e perfeito, já somos considerados pecadores.

    A partir do momento em que pecámos, não poderíamos viver para sempre no pecado, coexistindo com um Deus infinitamente santo.

    Para todos os efeitos, violamos as normas de um Deus santíssimo e eterno.

    E uma criação onde existe pecado não pode existir para sempre, pelo que Deus a sujeitou à maldição, a corrupção e ao decaimento.


    E como o pecado não convive com um Deus infinitamente santo, merecemos a morte eterna. É isso que a Bíblia ensina.

    Por isso só podemos ser salvos desse castigo se um Deus eterno sofrer a morte pelo nosso pecado.

    Foi isso que aconteceu com Jesus Cristo. Ele encarnou e morreu pelos nossos pecados, tendo ressuscitado com um corpo incorruptível.

    Esse facto (diferentemente do que sucede com a hipotética origem acidental da vida e com a hipotética transformação de partículas em pessoas) foi testemunhado e relatado na história humana e teve um profundo impacto nela.

    Juntamente com a ressurreição dos nossos corpos, Deus promete restaurar toda a criação e dar-nos uma vida eterna com Ele numa criação restaurada.

    Essa é a mensagem bíblica.

    P.S. O facto de a evidência científica mostrar que o cérebro humano manifesta um plano genético consistente e uma extrema complexidade bioquímica é exactamente o que seria de esperar se tivesse super-inteligentemente criado por Deus.

    Foi o caso...



    ResponderEliminar
  22. Os cientistas acham que a evolução é um processo simples.

    Mas nos seus exemplos só vemos bactérias E.Coli que digerem glucose a "evoluir" para bactérias E.Coli que digerem citrato corroborando o que a Bíblia diz sobre a reprodução dos seres vivos de acordo com o seu género...

    Trata-se de um caso em que vemos mutações e selecção natural dentro de uma mesma espécie...

    Com esse tipo de "evolução" os criacionistas não têm qualquer problema...

    O problema está em transformar bactérias em bacteriologistas...


    ResponderEliminar
  23. Perspectiva:

    "Do mesmo modo, a partir do momento em que violamos mesmo uma pequena lei de um Deus infinitamente santo e perfeito, já somos considerados pecadores. "

    Se deus fosse infinitamente santo e perfeito não tinha criado condições que ele sabia que iam dar mau resultado. Ou ele não sabia? Por outro lado, depois do erro não precisava maltratar gerações umas após as outras pela mesma coisa. Isto não é ser santo.

    O que me estás a dizer é que deus definiu o que é pecado, criou condições onde isso pudesse acontecer e quando isso aconteceu castigou a parte mais fraca e as gerações vindouras.

    Não faz sentido.

    "A partir do momento em que pecámos, não poderíamos viver para sempre no pecado, coexistindo com um Deus infinitamente santo. "

    Mas se o pecado foi criado por Deus ainda que praticado por nós - ou o pecado é algo que existe independenmente de deus e da sua vontade? Não é, ele é omnipotente e omnisciente - porque não nos podia castigar sem tanta prepotencia?

    "Para todos os efeitos, violamos as normas de um Deus santíssimo e eterno. "


    Não podes ter tudo. Ou Deus não tem nada a ver com o pecado, e fez tudo para que a coisa não acontece-se e é um deus menor e aidna assim extremamente castigador (os filhos todos a pagar pelo erro dos pais) ou então não tens um deus bom, mas sim calculista e vingativo.

    ResponderEliminar
  24. P:

    Até que uma coisa é obvia. Eles não pecaram por mal. ELes não sabiam o que isso era,pela tua biblia.

    ResponderEliminar
  25. P:

    As bacterias passarem a digerir glucose e do modo que o fizerem é evidencia que as mutações podem ser:

    1 - beneficas
    2 - cumulativas

    O que te deixa com apenas a palavra da biblia para dizer que o processo está limitado a não deixar de ser a mesma espécie. É como dizer que podes somar de 1 em 1 até 1000 mas nunca mais de 1 mil.... É essa a tua lógica.

    Quanto à evolução real não te esqueças que é um facto. Estamos aqui a discutir a teoria que a explica.

    ResponderEliminar
  26. Ludwig,

    Concordo. Sobretudo com a premissa de que a mediocridade dos governos converge funcionalmente para o favorecimento de um grupo em particular.

    Mas nunca é demais lembrar que nem tudo depende de modelos económicos. Nas circunstâncias que vivemos os meus pensamentos vão sobretudo para o sistema judicial... mas já numa forma lírica, em estrofes musicadas pelo próprio Godot.

    ResponderEliminar
  27. Muito bom post, eu andava a ponderar exactamente o que explicaste "quem ganha com isto e como?"

    ResponderEliminar
  28. Alguém que estudou o assunto aprofundadamente parece concordar contigo:

    http://www.youtube.com/watch?v=4XqHseZVkCA&feature=player_embedded#!

    ResponderEliminar

Se quiser filtrar algum ou alguns comentadores consulte este post.