quarta-feira, março 28, 2007

Ovniologia.

Um termo interessante. O estudo de objectos não identificados. Na física, química, biologia, e afins os objectos de estudo estão lá, e quem os estuda sabe identificá-los. Na astrologia, teologia, parapsicologia, e outras que tais, os objectos de estudo provavelmente não existem, mas se existissem – se os astros afectassem as nossas vidas, se existissem deuses ou telepatia – os ‘ólogos destas coisas podiam dizer «Vejam, é isto que eu estudo».

Os ovniólogos nem isso. Se sabem o que é, já não é ovni. Na ovniologia é preciso investigar sem nunca saber. Deprimente? Não. É uma maravilha. Uns viram algo que não sabiam o que era. Outros disseram que podia ser isto, outros que era aquilo, e ainda outros dizem que não. Ou talvez fosse outra coisa. Conclusão: não se sabe o que é. Mais um estudo concluído com sucesso, e mais um passo em frente na investigação ovniológica.

Em 1997 um avião militar A-10 lançou alguns flares durante um exercício nocturno. Os flares servem para enganar mísseis guiados por calor, e por isso ardem a uma temperatura elevada, são muito brilhantes, e caiem devagar para servir de engodo aos mísseis. A figura abaixo mostra um A-10 a lançar flares. À noite isto é muito ovniesco.

Free Image Hosting by FreeImageHosting.net
(Clique para ver maior)


Um artigo sobre este incidente na UFOPT.com(1) segue a boa prática da ovniologia. Aponta que «Para alguns [...] as luzes [...] não passaram de “military flaires” (foguetes de sinalização usados pelo exercito)». À parte da gralha, não são nem de sinalização, nem do exército. São contramedidas usadas pela força aérea. Garante-se assim que nenhuma identificação atrapalhará o estudo ovniológico. Acrescenta-se relatos de «esferas de luz», outros avistamentos, que «a explicação não agradou a todos», e até que «militares de diversas facções dizem que nunca poderiam ser esses foguetes». Até compreendo o piloto. Se eu estivesse a sobrevoar várias facções militares também recorria a contramedidas, à cautela... A conclusão é necessariamente inconclusiva:


«O que se passa então nos céus de Phoenix? Será que uns simples foguetes de sinalização iludiram uma cidade inteira, incluindo militares e profissionais de diversas áreas com capacidade para distinguir uma coisa da outra? Será que o governo está a tentar encobrir os acontecimentos porque se tratam de mais um MOGUL (Projecto MOGUL)? Ou será que realmente os “homenzinhos verdes” decidiram fazer uma visita à cidade de Phoenix?»


Mas o mais engraçado foi este comentário de um leitor: «como é possível profissionais se iludirem?». É verdade. Profissionais. Iludirem-se. Verdadeiramente inexplicável...



Silv3r_Wolf, 20-2-07, Luzes sobre Phoenix

17 comentários:

  1. $#&/())==29/03/07, 14:40

    Ludwig,

    Malvado terráqueo, dividas de nós?!?!?!?!?!


    Ass: $#&/())==

    ResponderEliminar
  2. $#&/())==29/03/07, 14:41

    Ludwig,

    Malvado terráqueo, dúvidas de nós?!?!?!?!?!


    Ass: $#&/())==

    ResponderEliminar
  3. $#&/())==29/03/07, 14:44

    Cuidado com as nossas sondas, que normalmente são introduzidas em sítios desconfortáveis.


    Ass: $#&/())==

    ResponderEliminar
  4. Conclusão: não se sabe o que é. Mais um estudo concluído com sucesso, e mais um passo em frente na investigação ovniológica.

    Hahaha. O que eu me ri com este artigo.

    ResponderEliminar
  5. Eu pensava que a "ciência" que estuda os ovnis chamava-se ufologia...

    ResponderEliminar
  6. $#&/())==29/03/07, 20:59

    Anónimo, não há só ufologia, também há ovnilogia.

    s. f., neol.,
    estudo das informações relativas a ovnis.

    Tirado do dicionário em

    http://www.priberam.pt/dlpo/dlpo.aspx


    Ass: $#&/())==

    ResponderEliminar
  7. $#&/())==29/03/07, 21:02

    Anónimo, também há "ovniologia" sim!!!

    Acabei de ver no meu dicionário (impresso).

    Ass: $#&/())==

    ResponderEliminar
  8. Desarranjos mentais...diarréia cerebral também?

    ResponderEliminar
  9. S1LV3R_W0LF27/07/07, 01:57

    Oh meu amigo, é muito fácil dizer "treta", e prova-lo?

    É capaz de ter razão em relação à "gralha" dos foguetes, mas eu usei algumas partes de um texto que já tinha há uns anos, altura na qual comecei a pesquisar sobre este e outros assuntos e pouco ou nada sabia.

    Caso não saiba o termo OVNI sempre foi usado como siglas para Objecto Voador Não Identificado, mas nos dias que correm quando alguém se refere a um OVNI, ou melhor UFO porque isto em Portugal não é tão comum. Não se referem a um simples objecto não identificado com capacidade de se deslocar no ar, mas sim a um objecto desconhecido que possa ser tripulado.

    Em relação ao artigo que eu escrevi e que não demonstra de forma alguma a opinião dos proprietários do UFOPT, fui eu que o escrevi eu não sou nenhum OVNIOLOGISTA ou investigador, ando nisto há cerca de 7 anos com interesse pessoal e nada mais. Eu assumo a responsabilidade pelo que escrevi.

    Agora para não alargar mais vou apenas fazer um pequeno comentário em relação à sua "apreciação" do artigo.

    Este caso foi muito mal escolhido para "treta". A começar pelo facto de ser considerado um dos melhores casos da OVNIOLOGIA.

    Não só pela quantidade de testemunhas, mas também pelas "pontas soltas" bem como pelas implicações politicas, sem falar que nunca foi explicado verdadeiramente.

    Já que andou a "dissecar" as minhas palavras poderia ter procurado mais informação, designadamente sobre os acontecimentos futuros que referi.

    O que aconteceu em 2007 pode não ter sido a mesma coisa, ou pelo menos não foi tão evidente, segundo análises às imagens dessa noite não ficou garantido se seriam "flares" ou não. Além do mais foi provado e confirmado aquilo que centenas de pessoas afirmaram ter visto nessa noite, tanto civis como policias.

    Foi mostrado o vídeo que mostra o gigantesco "veiculo" que sobrevoou a cidade em 1997. Que independentemente de de ser tripulado por terrestres ou não, indiscutivelmente não seria um avião comum.

    As dimensões são bastante maiores que a fuselagem de um avião convencional, possuia três luzes em forma de delta como as dos enigmáticos "triangulos negros" não produzia qualquer ruido e deslizava no céu.

    Havendo ainda relatos de pessoas que diziam possuir uma cor translucida.

    Este é apenas um de muitos casos, há muitos mais ... é certo que muito deles podem ser simplesmente aviões militares secretos como aconteceu antes da "oficialização" do F-117 ou do Lockmartin U2, ou SR-71.

    Mas até esses são "não identificados" para o "comum dos mortais". E estou certo que outros nem as mais altas instancias governamentais fazem ideia do que sejam.

    O fenómeno OVNI começou por algum motivo, não terá sido alguém que um dia se lembrou de inventar uns seres esquisitos num veículos que desafiavam as leis da física que iriam convencer as pessoas para esconder projectos secretos.

    Não vou dizer muito mais. "Treta" é o cepticismo desenfreado isso sim é treta. Provar alguma coisa pela ausência de provas que o contradigam, ou dizer que é mentira só pelo facto de ser pouco lógico e irracional aos olhos da sociedade contemporânea é simplesmente ridículo.

    Achar que se sabe tudo e que o Mundo só pode funcionar mediante aquilo que a nossa pequena mente diz que é correcto é egocêntrico e descabido.

    Felizmente durante todos estes anos aprendi a lidar com comentários e pessoas assim, e já foram muitas.

    E na volta quem escreveu este tópico é algum desses meus "conhecidos" daí ter escolhido justamente o o meu único artigo até à data no meio de tantos outros que lá estavam que poderiam ser mais questionados.

    Seja como for... cumprimentos.

    ResponderEliminar
  10. S1LV3R_W0LF,

    «Oh meu amigo, é muito fácil dizer "treta", e prova-lo?»

    Prová-lo é impossível. Felizmente, é desnecessário. É por isso que não tenho medo que o homem invisível ande sempre atrás de mim. Não posso provar que não anda, mas posso assumir que isso é uma hipótese da treta.

    E é uma treta quando não compreendemos algo e por isso, baseados na nossa ignorância e mais nada, assumimos que temos a explicação. É esse o raciocínio que eu critico: vejo algo, não sei o que é, e daí concluo que são extraterrestres.

    ResponderEliminar
  11. S1LV3R_W0LF27/07/07, 23:56

    Humm...

    Quando me referi a provas era em relação a provar que tais acontecimentos não são de todo, manifestações de seres inteligentes vindos de outro Planeta.

    Não posso provar a sua existência, mas também não se pode provar que não existem.

    Aliás independentemente da opinião, quase todas as pessoas dizem o mesmo. Acreditam na sua existência (para não serem apelidadas de egoístas, porque não podem ser as únicas a se desenvolver neste Mundo)no entanto demonstram um raciocínio Egocentrista ao dizer que não podem estar em contacto com o nosso mundo porque é tecnologicamente impossível.

    Pode sê-lo para nós, mas porque tem que ser para eles também? Só porque nós não somos capazes significa que mais ninguém possa?

    A suposta tecnologia utilizada para o seu deslocamento pelo espaço já vem a ser explicada desde os anos 40, no entanto no ano passado apareceu um Cientista Russo com uma "nova tecnologia" que é exactamente a mesma que foi relatada nessa altura. O mesmo aconteceu com o suposto metal do incidente em Roswell (um metal muito leve, que não se deformava), há 2 ou 3 anos esse metal foi "inventado" numa Universidade Americana.

    -------------

    Ninguém assume nada, é apenas uma hipótese tal como qualquer outra proposta antes de se teorizar alguma coisa.

    O facto de se pensar que possam ser "extraterrestres" tem muita história por trás.

    OVNIOLOGIA não significa e nem é o estudo dos "Discos Voadores" nem dos "EBE's" (termo técnico utilizado para Entidades Biológicas Extraterrestres).

    Quem pensa assim é que pode ser apelidado de ignorante, por não se instruir sobre o assunto.

    A OVNIOLOGIA estuda fenómenos aéreos não identificados. Que podem ser qualquer coisa, desde aviões, balões, fenómenos metereológicos, etc...

    O que a OVNIOLOGIA faz é analisar relatos, fotografias, imagens capturadas e analisa-as, estuda-as e tenta dar-lhes uma explicação. Nada mais.

    É lógico que se for visto no céu um objecto com a forma de um cubo que se mova a grande velocidade, o que por si só desafia as leis da física, ou o "pensamento racional" e que não se saiba o que é, que é imediatamente posta a possibilidade de "não ser deste mundo".

    Mas a OVNIOLOGIA nasceu precisamente por manifestações dessas que se iniciaram nos anos 40, altura em que aconteceu o insólito caso de Roswell que tendo feito 60 anos há uns Meses, ainda está completamente esclarecido e provado.

    Muito mais haveria a falar e concerteza daria um debate para muitas horas a fio, mas não me vou alongar mais porque não é esse o caso.

    Apenas discordo com a categorização da OVNIOLOGIA como sendo treta, sobretudo quando é evidente que há uma enorme confusão sobre o que representa e quais os seus fundamentos e objectivos.

    Referiu que não se "conhece" o objecto. Acho que isso é óbvio, e por isso se chama "Não Identificados" e é também por isso que não é considerada uma ciência. Já que não permite o recurso à experimentação.

    Mas a pensar assim ainda menos lógica tem a filosofia. Qual é a necessidade de haver alguém a pensar por nós e a dizer a sua opinião das coisas? Onde estão as provas que a sua forma de ver o mundo é mais correcta que a minha?

    A única diferença é que eles eram ricos e tinham muito tempo livre para o fazer, ao contrário de nós que somos uma sociedade cada vez mais bloqueada ideologicamente por ter que pensar de que forma vamos conseguir sobreviver mais um dia e se vamos conseguir pagar as contas no final do mês.

    Espero que a minha argumentação tenha sido esclarecedora em relação ao porquê desta opinião. E já agora que comece a ver a OVNIOLOGIA com outros olhos.

    Não o fenómeno em si, porque esse está "infectado" pela falta de decência e falta de carácter de quem tenta obter lucros inventando histórias e forjando "provas".

    ResponderEliminar
  12. S1LV3R_W0LF,

    Continua o meu problema com o método. Se não sabem o que é, então digam «não sei». Dizer que é do outro mundo, que são ETs etc é que é treta.

    ResponderEliminar
  13. caro ludwig.
    Hoje em dia não se deve usar o termo OVNI mas sim FANI(fenómeno aéreo não identificado). Caso não saiba há dois tipos de ovnilogia. Os que apontam para o céu e dizem "é um ovni, logo uma EBE". E os outros com mais cabeça e utilizam a ciencia para decifrar o que se passa nos céus. E meu caro Lud a ovnilogia cientifica não anda por aí a dizer q todos os pontinhos no céu são ovnis...muitas das vezes temos de engolir em seco e dizer q afinal se tratava de aviões, satélites e afins. não somos nenhums maluquinhos como o sr anda a tentar parecer e s não sabe do q fala mais vale estar caladow

    ResponderEliminar
  14. Caro Ufopt,

    Se não se deve usar o termo OVNI, então depreendo que por ovniologia queria realmente dizer faniologia.

    Quanto ao valor de estar calado, é subjectivo. Eu gosto de falar. Quando sei porque sei, quando não sei porque assim me podem apontar as falhas.

    Por isso pergunto-lhe quais são os erros factuais do meu texto e se gostaria de os corrigir.

    ResponderEliminar
  15. S1LV3R_W0LF29/07/07, 18:34

    Bem eu suponho que já respondi a algumas dessas questões até de alguma forma extensiva.

    No entanto quanto à confusão de termos como referi anteriormente deve-se ao facto dos caminhos para onde a OVNIOLOGIA foi levada.

    As pessoas começaram a ter o mesmo tipo de interpretação que teve ao escrever este artigo, logo a OVNIOLOGIA começou a ser associada a "discos voadores" e "homenzinhos verdes", quando na verdade não é assim.

    O facto de se usar FANI, e sendo que em Inglaterra também já se optou por "Fenómenos Aéreos Não Identificados" ou "Manifestações Aéreas Não Identificados" entre outra prende-se com a evolução da sociedade.

    Quando se procura ou lê uma determinada algo sobre o tema, seja noticia, seja o relato de um avistamento, seja a publicação de um vídeo, as pessoas partem do principio que o OVNI era um veiculo pilotado por seres superiores vindos de fora deste Planeta.

    A OVNIOLOGIA trabalha em prol da desmistificação e explicação desses acontecimentos.

    Daí mudar o termo para um menos "confuso" que não seja uma alusão a outras coisas.

    Referiu que se não sabe o que é, então não deve supor que seja isto ou aquilo.

    Então o mesmo se aplica a tudo, a formação de uma teoria cientifica parte de uma hipótese que será previamente experimentada e pode ou não ser confirmada.

    Um médico ao fazer um diagnóstico segue uma série de sintomas "padronizados", o curioso é que se não se verificarem todos alguns podem dizer "Então não é". Eu falo com conhecimento de causa.

    O que iniciou o estudo destes fenómenos surgiu como já referi por volta dos anos 40, houve e continua a haver fundamentos para se pensar desta e daquela forma. No entanto ou por razões de Segurança Nacional muitas vezes alegadas, ou por interesses bélicos e económicos, existe uma campanha de desinformação que torna os curioso destes fenómenos nos "maluquinhos dos discos voadores".

    Tudo isto tem razão de existir e tem todo o direito de dar a sua opinião e toda a gente é livre de acreditar no que quiser, mas há muito por trás destes acontecimentos que ultrapassa em muito a fantasia do ET, ou Encontros Imediatos em 3º Grau, ou dos Ficheiros Secretos que foram na minha opinião os motores impulsionadores do conhecimento empírico que se verifica hoje em dia.

    ResponderEliminar
  16. $#&/())==30/07/07, 20:33

    Anónimo das 5:43 PM,

    Ao padeceres dessa patologia, ficas
    com uma apreciação mais afinada em relação aos sintomas. Já tomaste a medicação? Não te esqueças, senão vês o E.T. logo mais à noite, a entrar pelo quarto.

    Ass: $#&/())==

    ResponderEliminar
  17. Grigori Rasputin02/10/07, 18:35

    É tão facil dizer: Não acredito em nada disso.

    mais dificil é sem duvida procurar respostas, é dificil incomoda, dá trabalho.

    ResponderEliminar

Se quiser filtrar algum ou alguns comentadores consulte este post.