quarta-feira, março 07, 2007

Apterocyclus honolulensis

É uma espécie de gorgulho, um escaravelho (ordem Coleoptera) que se alimenta de cereais. Como é comum nos escaravelhos, tem um par de asas protegido por élitros, que formam a carapaça dorsal. Abaixo à esquerda mostro um escaravelho da família Buprestidae, a voar. Vê se nitidamente os élitros abertos, de um encarnado vivo. À direita, um Apterocyclus.

BuprestidaeApterocyclus

O interessante no Apterocyclus são as asas. Ou melhor, a razão porque não as vemos: os élitros deste escaravelho estão fundidos numa carapaça sólida. As asas estão lá, mas o Apterocyclus nunca as pode usar.

É uma entre muitas heranças inúteis de antepassados distantes. A versão genética do abat-jour bolorento ou da cadeira carunchosa. Como os olhos das salamandras das cavernas, perfeitamente formados mas enterrados debaixo da pele. Ou a flor do dente-de-leão, que se reproduz assexuadamente e não precisa de flor para nada. Ou os nossos dentes do siso e apêndice, vestígios inconvenientes de um antepassado herbívoro.

Há várias espécies de escaravelho com os élitros unidos. Esta mutação não prejudica um escaravelho que raramente voa, melhora a protecção e reduz a perda de água. As asas presas lá por baixo são um desperdício de energia, tecido inútil que a selecção natural vai eliminar. Mas, sem inteligência, tem que esperar que o acaso crie as mutações certas. E não há nada de inteligente numas asas perfeitas mas perfeitamente inúteis.

Mais um voo da fantasia criacionista que acaba no pára-brisas das evidências.

16 comentários:

  1. Essa dos dentes do siso não sabia. Talvez eu faça parte de uma nova etapa evolutiva. É que com 57 anos só agora tenho um deles a aparecer. Quanto aos outros, só são visíveis em radiografias, pois estão inclusos.

    ResponderEliminar
  2. É comum não aparecerem. Originalmente (há muito tempo) o terceiro molar era útik para ajudar a comer vegetais mais fibrosos. Mas conforme mudou a dieta e ficámos com maxilares mais pequenos pensa-se que passaram a ser só uteis como dentes de substituição, que apareciam mais tarde quando normalmente já se tinha perdido alguns. Hoje em dia para muita gente são um incómodo ou têm mesmo que ser arrancados porque normalmente não há espaço para eles sem afectar os outros dentes.

    Já agora, obrigado pela correcção: siso e não ciso. ##%$!%! do spell checker... :)

    ResponderEliminar
  3. "I'm not sure, but he seems to be inordinately fond of beetles."
    -- J.B.S. Haldane, when asked what the study of science taught him about "the creator"


    (Já é velha, mas aqui conta-se outra história):

    "In reference to Haldane's remark, this Australian ministry posts the following joke, which it credits to Ken Cox, about Adam naming the animals in Eden:

    GOD: And here's the next species, one I'm particularly proud of ...

    ADAM: Beetle.

    GOD: Excellent. Now here's another ...

    ADAM: Beetle.

    GOD: No, you just named the last one "beetle." This one is quite different -- look at the pattern on the wing cases, and the shape of the antennae ...

    ADAM: Beetle.

    GOD: Well, OK, though they certainly look different to Me. Now, the next species is --

    ADAM: Beetle."

    ...

    ResponderEliminar
  4. ja agora, fica aqui um link para um post com um video sobre um parque criacionista entretanto encerrado nos EUA

    http://terraquegira.blogspot.com/2007/03/pequeno-documentrio-sobre-parque.html

    ResponderEliminar
  5. Velasco Videigueira08/03/07, 14:01

    O que fazem os cientistas:
    Investigam, desenvolvem, trabalham em prol do
    desenvolvimento científico e tecnológico da
    humanidade, regra geral no sentido de melhorar a
    qualidade de vida desta. Nos tempos livres podem-se
    entreter a discutir com os religiosos!

    O que fazem os teólogos:
    O seu trabalho é especializarem-se em retórica e
    demagogia no sentido de tentarem refutar o
    conhecimento científico e prepetuarem dogmas como
    "deus criou o mundo em 6 dias e descansou ao 7º" ou "o
    homem descende de Adão e de Eva, a qual por sua vez
    nasceu de uma costela de Adão".

    Incrivelmente eles são pagos para isto!!!
    E vivem muito bem!!!

    como:

    Dizem-nos que depois da morte há um céu (que é bom) e
    um inferno (que é mau)! nunca ninguém os viu ou de lá
    voltou para o provar, ... mas há!

    Todos nós ou vamos para um ou para o outro e quem
    decide é deus! (Ao menos aqui eles respeitam o
    princípio da conservação da massa pois ou estamos no
    céu ou no inferno mas nunca nos dois ao mesmo tempo)
    Para isso temos que lhe agradar!

    Deus, que decide, nunca ninguém o viu nem sabe onde
    ele anda! Mas os teólogos são os seus representantes
    na Terra!

    Se quisermos perguntar a deus o que fazer para lhe
    agradar temos que perguntar ao clero para este
    perguntar a deus! Se deus quiser responder tem de
    responder ao clero para este nos responder!

    Mesmo as telefonistas do século XIX já conseguiam
    fazer ligações directas, mas o clero não consegue!

    Para podermos manter este diálogo surrealista com um
    interlocutor que nem sabemos se existe, mediado pelos
    intermediários mais incompetentes, temos que pagar um
    dízimo avultado.

    Assim se sustenta o clero!!!

    Vão trabalhar, malandros!!!

    ResponderEliminar
  6. Velasco,

    Esqueceste-te apenas de um pormenor. É que tudo o que o clero diz é verdade. Porquê? Porque vem escrito na bíblia, e a bíblia é a palavra infalível de deus. Como é que sabemos que a bíblia é a palavra infalível de deus? Ora essa, isso também vem lá escrito, na bíblia.

    Isto explica tudo, não achas?

    ResponderEliminar
  7. Interessante

    http://www.wired.com/news/technology/medtech/0,72910-0.html?tw=wn_index_6

    ResponderEliminar
  8. "Lanza: We can't decide that we want to jump off the roof and not get hurt. However much we want, we can't violate the rules of spatiotemporal logic"

    lol, é preciso descontar porque o rapaz até é cientista, mas inventar um jargão novo para branquear o trabalho feito pelos físicos é hilariante.

    "This will require restructuring science so that biology is above physics."

    lol, só pérolas. Vamos então substituir a ciência mais exacta das ciências, por uma ciência mais avulso e de merceeiro que é a biologia. Muito bom.
    Daqui se vê que a proposta do homem não é a mais honesta, ele quer protagonismo.

    "The biological picture of space and time must be integrated into our understanding of physics."

    E para fazer isso deve ser preciso ler/comprar o artigo (ou livro) do gajo, porque de certezinha que é uma 'picture' linda.

    Será que ele utiliza o método experimental? E depois, vai medir e vai ponderar sobre o quê? Sobre algo medido por um ser biológico? e vai, porque lhe apetece, usar e abusar da mecânica quântica para gerar uma espécie de caos e de aleatoriedade?

    "Lanza: For the first time outside of complex mathematics, this theory explains the provocative new experiment that was just published in Science last month. This landmark experiment showed that a choice you make now can actually influence an event that has already occurred in the past.

    Scientists continue to dismiss the observer as an inconvenience to their theories. Real experiments show that the properties of matter itself are observer-determined. A particle can go through one hole if you look at it, but if you don't look at it, it can actually go through more than one hole at the same time. Science has no explanation for how the world can be like that."

    Muito bem, "many world interpretations" já existe, e ainda outras correntes filosóficas para interpretar isto. A biologia vem dar o quê? Depois, deve-se querer usar e abusar de estatística do muito pequeno e aplicá-la ao muito grande, quando se sabe muito bem que o princípio de equivalência é intrínseco à formulação da mecânica quântica, isto é, a probabilidade de um pessoa atravessar uma parede não é 0 mas é o mais próximo de zero que quiserem imaginar, sei lá, 10^-999999999999999999999999999.

    Dizer que as propriedades são "observed-determined" é correcto, mas acho que não se está a perceber o que é um observador. Uma pessoa é um observador, um fotão é um observador, tudo o que interage algo é um observador, semi-definidos ou bem definidos. Quando preparo uma molhe de electrões já estou a considerar muitas coisas, eles interagem entre si, a função de onda não é uma qualquer. O potencial também influencia a função de onda, etc (chamemos-lhes observador semi-definido).

    Quando vou medir uma propriedade qualquer do electrão tenho de interagir com o electrão, e como os aparelhos são feitos para medir um único valor (por instante) e não distribuições estatísticas por instante, é óbvio que se observe diferentes coisas mas respeitando a distribuição estatística na contagem das ocorrências.

    Conclusão, não percebo este hype que se quer dar à biologia e a correlação que se está a estabelecer entre o 'biológico' e a mecânica quântica.

    ResponderEliminar
  9. Anda menos activo Ludwig.
    Mas eu compreendo, nada se passa por cá, e pouco se passa lá fora.

    Mesmo mudando a foto, ainda se lembra de mim?

    Cmpr

    ResponderEliminar
  10. Olá Luís,

    O problema não é estar menos activo. E estar mais... esta semana estou enterrado em trabalho. Estou já há 7 dias a tentar acabar um post...

    Mas citando as palavras imortais do modelo 101, série 800, da Cyberdine Systems, I'll be back.

    ResponderEliminar
  11. Tenho ideia que esse era o cyborg destinado a matar-nos, por isso prefiro que ele não volte.

    Abr

    ResponderEliminar
  12. É esse o objectivo escondido do Ludwig: exterminar. Fazer com que sejamos subjugados pelas máquinas.

    O instrumento? O fanatismo ateu que reduz o mistério da vida a equações matemáticas, que nos reduz a sistemas mecânicos e frios, a máquinas sem alma.

    :p

    ResponderEliminar
  13. Ehehehe

    Já não vinha aqui há muito tempo, mas vejo que se continua "a dar-lhe" bem, mesmo que seja com a tão incompreendida ironia.

    ResponderEliminar
  14. A esta hora ja devem ter dado por isto, mas ja agora:

    http://cfcul.fc.ul.pt/coloquios/coloquio_criacionismo.htm

    ResponderEliminar
  15. Sim Rui, o Jónatas Machado já me tinha avisado há uns tempos, e faço tenções de lá estar. Quanto mais não seja para conhecer o Jónatas pessoalmente, depois de vários meses de agradável antagonismo :)

    Tenciono escrever um post sobre isso em breve, mas tenho andado um bocado offline por causa do trabalho...

    ResponderEliminar

Se quiser filtrar algum ou alguns comentadores consulte este post.