domingo, junho 03, 2012

Treta da semana: factos criacionistas.

O Mats apresentou no seu blog «Quatro factos científicos que refutam a teoria da evolução», alegando que «Quatro observações demonstram o porquê da evolução [...] não ser uma genuína teoria científica»(1). Vejamos então que coisas contam no criacionismo como factos e observações.

Ignorância: A primeira é que «Os fósseis não revelam qualquer tipo de evidência da evolução micróbios-para-microbiólogos». Segundo o Mats, os «fósseis deveriam evidenciar as transições entre criaturas não relacionadas umas com as outras», mas «são disputados pelos próprios evolucionistas». Não se percebe o que é que serem “disputados” tem de mal mas, seja lá o que for, os paleontólogos esperam encontrar evidências de evolução nos fósseis precisamente pela relação de parentesco entre todos os seres vivos. Se não houvesse tal relação então não se esperaria encontrar tais evidências. E as evidências não estão nos fósseis individuais, “disputados” ou não, mas sim no padrão formado pelo conjunto de fósseis. A ordenação cronológica de milhões de vestígios, de pólen e patas de insecto a esqueletos de dinossauro, só pode ser explicada pela teoria da evolução ou por um milagre, e este último não serve de nada como explicação.

Mentira: A segunda “observação” do Mats, supostamente refutadora da teoria da evolução, é que «Um estudo levado a cabo no ano de 2010 não observou qualquer tipo de evolução na mosca da fruta mesmo depois de 600 gerações». No entanto, segundo o resumo do artigo que o Mats refere, «Moscas nestas populações seleccionadas desenvolvem-se de ovo até adulto ~20% mais depressa do que moscas das populações ancestrais de controlo, e evoluíram um número de outros fenótipos correlacionados.»(2).

Disparate: O terceiro “facto”, ou “observação”, é que a «Entropia genética invalida a evolução.» A “entropia genética” não é observação, nem facto, nem sequer é um conceito da biologia. É uma invenção de um criacionista, John Sanford, que basicamente decidiu, porque acordou para esse lado, que não há mutações benéficas e, por isso, a evolução é impossível (3).

Presunção: Finalmente, o último “facto” é de que, como os criacionistas não sabem como algo pode ter evoluído, então não pode ter evoluído. Um exemplo concreto do Mats é o sistema respiratório das aves. Nos pulmões dos répteis e dos mamíferos o ar passa em ambas as direcções, para um lado na inspiração e para o outro na expiração. No sistema respiratório das aves, o ar entra para os sacos aéreos do grupo caudal pelos parabrônquios neopolmunares, depois passa novamente por estes e para os parabrônquios paleopolmunares, entra nos sacos do grupo cranial e finalmente é expelido (4). Este sistema circular é mais eficiente, com o ar passando apenas numa direcção nos parabrônquios paleopolmunares, o que permite às aves obter mais oxigénio com menos esforço e também morrer intoxicadas mais facilmente do que os répteis ou mamíferos, garantindo aos canários o seu emprego nas minas. Segundo o Mats, «O pulmão dos répteis teria que parar de respirar enquanto esperava que a evolução construísse ou transferisse as funções para os novos ossos e sacos de ar necessários para o sistema de respiração das áves». Parece grave, mas este problema seria facilmente resolvido se o pulmão funcionasse de forma mista, com um fluxo bidireccional em partes do pulmão, como nos répteis, enquanto o fluxo unidireccional do sistema respiratório das aves ia evoluindo. Que é precisamente o que ainda acontece, porque a parte composta pelos parabrônquios neopolmunares e os sacos do grupo caudal funciona como o pulmão dos répteis e dos mamíferos. Além disso, parece que o sistema respiratório das aves já remonta aos dinossauros (5). Mais um caso em que os fósseis dão evidências da evolução e do parentesco entre espécies.

No cômputo geral, os “factos” e as “observações” que o Mats aponta não fazem muito para refutar a teoria da evolução. Mas ajudam bastante a perceber a treta que é o criacionismo.

1- Darwinismo, Quatro factos científicos que refutam a teoria da evolução
2- Burke et al., Genome-wide analysis of a long-term evolution experiment with Drosophila. Nature 467, 587–590 (30 September 2010)
3- Basicamente, pega nuns gráficos que Kimura usou para ilustrar a teoria da evolução neutra, “adapta-os” e toma isso como evidência da sua tese. Eu tenho o livro, mas não tive paciência para o ler todo. Para quem quiser mais detalhes, está aqui uma análise mais completa: Assessing Limits to Evolution and to Natural Selection: Reviews of Michael Behe’s “Edge of Evolution” and John Sanford’s “Genetic Entropy”
4- Mais detalhes aqui.
5- Evolution pages, Theropod dinosaurs and birds linked by 'breathing' design

21 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ludwig diz:

      A “entropia genética” não é observação, nem facto, nem sequer é um conceito da biologia."

      Será que é mesmo assim?

      Eliminar
  2. 1) Os fósseis, por definição, só nos mostram como é que triliões de seres vivos perfeitos e funcionais, de géneros bem definidos, foram abruptamente sepultados por camadas de sedimentos nalguns casos de dimensão transcontinental. Eles são o principal testemunho do dilúvio global de que fala a Bíblia. Os criacionistas não têm qualquer problema com o registo fóssil


    2) As moscas da fruta, apesar de todas as radiações a que foram submetidas, "evoluíram" para... moscas da fruta. Os criacionistas não têm qualquer problema com as moscas da fruta.

    3) A entropia genética, que consiste na acumulação de mutações que degradam e eliminam informação ao longo de gerações, é um facto documentado pela ciência, que recentemente foi propôs uma nova teoria da "evolução redutiva" através da eliminação sucessiva de informação. Só não se percebe como é que assim se transforma peixes em pescadores.


    4) As semelhanças que possam existir entre o sistema respiratório de répteis, mamíferos e aves, a par das muitas diferenças existentes, não convencem mesmo os evolucionistas, para além de serem totalmente compatíveis com um Criador comum.

    Como podem ver, nada do que o Ludwig diz prova a origem acidental da vida ou a transformação de uma espécie noutra diferente e mais complexa. Nada do que ele diz representa qualquer dificuldade para os criacionistas.

    De um evolucionista militante, professor universitário e especialista em pensamento crítico seria de esperar mais. Mas na verdade não há que esperar mais, porque simplesmente não há mais.


    P.S.

    Uma notícia recente sobre a leitura e a edição do código do DNA importante para quem diz que o DNA não codifica nada.


    Outra notícia recente sobre o alfabeto do código do DNA também interessante para aqueles que afirmam que o DNA não codifica nada

    ResponderEliminar
  3. estive ontem a ver este documentáriocdesign proponentsists e ainda não consegui perceber se os "inteligentistas" já chegaram à conclusão de qual terá sido a inteligência suprema que tudo criou (só me conseguem converter ao inteligentismo se a conclusão apontar na direcção do Monstro de Esparguete Voador) ou se todo o trabalho do inteligentismo gira à volta do "os cientistas não sabem explicar X logo nós estamos certos", ou "os cientistas estão a explicar X mas eu não consigo tirar os dedos dos ouvidos enquanto canto alto Lá Lá Lá Lá eu não vos consigo ouvir nós estamos certos e vocês estão errados Lá Lá Lá Lá".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os argumentos dos criacionistas não se baseiam apenas no que os cientistas não sabem explicar, porque mesmo o que eles sabem explicar não prova a evolução mas corrobora inteiramente a Criação.


      Não se trata da criação por figuras imaginárias que refere, mas da divindade de Jesus Cristo, por sinal a figura mais marcante da história universal. Os evolucionista é que vivem num mundo de fantasia...

      P.S. Um estudo interessante mostra estruturas semelhantes no design inteligente das redes biológicas e não biológicas de circulação de informação

      Eliminar
    2. Partem então do princípio que a divindade que tudo criou foi a divindade afecta ao cristianismo? E todas as provas já recolhidas por "inteligentistas" vão nesse sentido ou apontam para uma outra divindade criadora?

      Eliminar
    3. Os cristãos que acreditam no testemunho bíblico, com boas razões, entendem que o Criador é aquele que se revela na Bíblia, o Deus de Israel que encarnou em Jesus Cristo. Nem a Bíblia, nem Israel nem Jesus Cristo são propriamente desconhecidos ou marginais na história universal.

      Cabe a quem defende outra religião, ou aos cristãos que se afastam da autoridade da Bíblia, apresentar os seus argumentos e defende-los.

      Do mesmo modo, cabe àqueles que acham que o Universo e a vida surgiram por acaso apresentar os seus argumentos e defende-los.


      A teoria do "inteligent design" limita-se a catalogar as evidências de design e inteligência na natureza (v.g. códigos, informação codificada, estruturas irredutivelmente complexas, extrema sintonia do Universo para a vida), embora sem acrescentar nada de significativo sobre a origem e a história da Terra ou a questão da identidade do Criador.

      Nalgumas partes o criacionismo bíblico concorda inteiramente com o "inteligent design".

      Contudo, a Bíblia, pretendendo sempre ser a própria revelação de Deus, apresenta alguns factos históricos fundamentais acerca da criação do Universo, da Terra e da vida por Deus, factos esses fundamentais para corroborar a racionalidade, a omnipotência e a omnisciência de Deus e que nos ajudam a perceber melhor o porquê da extrema complexidade dos códigos e da informação codificada de que a vida depende e ainda a compreender melhor as causas profundas de tão grande toda a confusão científica, teórica e filosófica que rodeia a teoria do Big Bang


      Além disso, a Bíblia fala-nos da ocorrência, no passado recente, de um cataclismo global, sem paralelo na história da humanidade e com uma causa sobrenatural, que nos ajuda a interpretar correctamente os fósseis, as rochas sedimentares, a formação das montanhas, a deriva dos continentes, a tectónica de placas, etc., além de nos fornecer a identidade do Criador: Jesus Cristo, por sinal a figura mais relevante da história Universal...

      A perspectiva do design inteligente deixa todas essas questões de lado, sendo por isso passível de caricaturas como as do Monstro ou do Esparguete Voador que, além de não provarem a origem acidental da vida ou a evolução de partículas para pessoas, não se aplicam ao criacionismo bíblico já que este, baseando-se na revelação de Deus, não deixa essas e outras questões fundamentais à especulação...

      Eliminar
  4. caricaturas como as do Monstro de Esparguete Voador? Achei esta frase extremamente ofensiva. Tem todo o direito de escolher não acreditar no Monstro de Esparguete Voador, no entanto dizer que é uma caricatura é demais. Aguardo um pedido de desculpas sincero.

    A Teoria de que Tudo Veio do Esparguete é uma teoria tão válida como essa do inteligent design. E que é lá isso da "extrema sintonia do Universo para a vida", quer dizer que em sejamos generosos, 90% do Universo existe vida? Tem como base o quê? A vida que existe num pequeno planeta que gira em torno de um pequeno Sol numa ponta esquecida de uma galáxia que está em rota de colisão com uma outra?

    ResponderEliminar
  5. Estimado Sonas, levarei a sério a sua caricatura do Monstro e do Esparguete no dia em que me demonstrar que códigos e informação codificada são o produto da sua acção isolada ou concertada...

    Mesmo a vida na Terra necessita de de uma precisa e altamente improvável sintonia, caso nunca tenha pensado nisso...

    Quanto ao facto de a vida ser uma singularidade da Terra, isso apenas comprova o que a Bíblia diz...

    "Porque Deus criou os céus e a Terra; pôs tudo no seu lugar. Fez a Terra para que fosse habitada, e não para que ficasse vazia ou no caos." (Isaías 45:18)

    ResponderEliminar
  6. Off topic interessante: como evolucionistas e criacionistas bíblicos interpretam os mesmos dados de forma diferente:

    Um estudo recente detectou um anel de fogo em Vénus que permite diferenciar a sua super-rotação e atmosfera relativamente à da Terra e dos demais planetas do sistema solar

    1) Os evolucionistas cósmicos ficam surpreendidos porque isso contraria as suas previsões com base na hipótese nebular sobre a origem do sistema solar, com base na qual Vénus não tem sequer explicação.


    2) Os criacionistas consideram que isso mostra a singularidade da estrutura e da função de cada planeta, corroborando a criação inteligente, intencional e diferenciada do sistema solar.

    Duas visões do mundo, duas maneiras diferentes de interpretar a mesma evidência.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. o evolucionista fica espantado e tenta perceber o porquê e o criacionista com as suas ideias pre-concebidas de seres estranhos todo-poderosos obviamente não poderiam ficar espantados com as maravilhas da natureza

      Eliminar
  7. Off topic interessante: como evolucionistas e criacionistas bíblicos interpretam os mesmos dados de forma diferente:

    Um estudo acabado de publicar revela a descoberta de um fóssil de um társio asiático parecido com um társio africano

    1) Os evolucionistas aproveitam para especular sobre o seu lugar na evolução humana e para contrariar a tese de que os seres humanos teriam evoluído a partir da África.

    2) Os criacionistas consideram que se trata apenas do fóssil de um társio, um género que compreende várias espécies, abruptamente sepultado por sedimentos e que ontem, como hoje, era contemporâneo dos seres humanos.


    Duas visões do mundo, duas maneiras diferentes de interpretar a mesma evidência.

    ResponderEliminar
  8. Eu compreendo perfeitamente a posição do Mats e do Perspectiva.

    A referência fundamental para os cristãos é a Bíblia. Abrindo o Génesis aparece.nos uma discrição pormenorizada do jardim do Éden, a sual localização, o dilúvio, as dimensões da arca, os animais que entraram, os sobreviventes , para onde foram os sobreviventes, quem eram e o que fizeram. Com datas de tal modo precisas que o bispo Usher conseguiu calcular a data do dilúvio, da criação e por aí fora.

    No NT são feitas alusões ao dilúvio, Adão e Eva, a genealogia de cristo bate certo com o VT e nada nos indica, antes pelo contrário, que os personagens do NT, Cristo incluído, não dessem por boas e fiáveis a narrativa do Génesis.

    Dentro dum paradigma Cristão parece-me que só duas alternativas:

    O relato é verdadeiro e de alguma forma a ciência está equivocada.

    Ou em alternativa temos de admitir que há relatos na Bíblia que parecem relatar fatos, personagens e eventos que nunca existiram.

    Os princípios fundamentais do Cristianismo são o pecado original que Cristo corrobora e a ressurreição de Cristo para limpar esse pecado.

    Ora sendo o pecado original uma metáfora porque não pode ser a ressurreição, a virgindade de Maria, a morte na cruz e tudo o resto metáforas?

    E qual o critério para saber que o dilúvio é uma metáfora e a morte na cruz não?

    Ambas são contadas como relatos de fatos.

    Outra questão de ordem prática é que se o objectivo do Génesis é dizer que o Deus de Israel é o criador de tudo e que o mal vem pela desobediência humana poderia ser um pouco mais curto:

    Jeová, o Deus de Israel e único Deus existente sempre existiu. Criou todas as coisas visíveis e invisíveis,a terra os céus e tudo o que existe. Pela desobediência à minha vontade os homens foram condenados a morrer. Quem não crer em mim ou não seguir a minha vontade depois de morto vai para um lago de fogo para sempre. Futuramente enviarei um filho meu para que vocês o matem com requintes de crueldade para libertar o mundo do pecado causado por essa desobediência. A partir do momento que o meu filho - que também sou eu- morrer e ressuscitar só quem crer nele ( e em mim porque somos o mesmo) será salvo.

    Seguem as normas de conduta que quero que tenham:

    Números, levíticos e isso tudo.

    Nem me parecia complicado

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Outra questão de ordem prática é que se o objectivo do Génesis é dizer que o Deus de Israel é o criador de tudo e que o mal vem pela desobediência humana poderia ser um pouco mais curto"

      A Bíblia dá-nos pormenores científica e arqueologicamente comprovados sobre a criação e o dilúvio e toda a intervenção divina em milhares de anos de história da humanidade e do povo de Israel.

      Se mesmo com todo esse detalhe histórico o ser humano rejeita a mensagem divina e começa a inventar fantasias sem fundamento, como "o nada explodiu e deu origem a tudo" ou "os peixes transformaram-se em pescadores ao longo de milhões de anos", que faria se Deus tivesse sido mais lacónico...

      Eliminar
  9. Estou a ver que esse Mats continua o mesmo (já nem me lembrava da criatura). Continua, portanto, a mostrar provas irrefutáveis encontradas em sites criacionistas, citando artigos que não lê e que contradizem exatamente o que pretende provar. Lovely!

    Offtopic interessante: Eu não tenho offtopics interessantes.

    ResponderEliminar
  10. Que conversa,

    Já que vc esta sem um off topic interessante, fica então aqui um HIT deste mundão religioso Brasileiro :-)

    Se gostar desta obra do capeta, vc tambem pode ter o seu souvenir do coisa ruim hahahaha

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :))

      http://www.youtube.com/watch?v=CRj4ND4eaUQ

      Eliminar
  11. Num paradigma em que se façam exorcismos nada impede que um demônio, com algum senso de humor, o tenha feito.

    A ICAR, que mantém exorcistas ativos a desendemoinharem demônios, a exemplo de Cristo que transferia mesmo os mais recalcitrantes para varas de porcos nem se pode rir muito disto.

    Devemos dar mais crédito a duas pessoas que garantem que isto é verdade ou aos Evangelhos?

    E sempre gostava de saber como descalçam a bota os Cristão não católicos mas sola scriptura do desembróglio do dilúvio e dos seis mil anos ?

    Para os católicos até é fácil. A interpretação da Bíblia é feita pelo Papa e a hierarquia.

    Logo podem, infalivelmente, dizer que foi assim e assado e cozido e frito sem se preocuparem com o texto.

    O Mats e o Perspectiva são coerentes: como a Bíblia é absolutamente verdade a ciência sempre que contrarie a Bíblia tem forçosamente de estar errada. Como Fidel Castro acreditam que a história lhes virá a dar razão. Entretanto procuram, duma forma um bocado atabalhoada diga-se, qualquer argumento que lhes possa - mesmo remotamente ser favorável. Normalmente são tiros nos pés. E de AK47 que doem para burro.
    Dum ponto de vista racional até tem alguma razão. A ciência parece não nos dar razão mas como esta nunca é definitiva temos uma grande fé que um dia a ciência nos vai dar razão. E o Benfica ganhar o campeonato....até me parece mais fácil....

    Os Católicos também são lógicos. Definem as regras de forma a terem sempre razão. A Bíblia é isenta de erros em termos de doutrina mas só nós é que sabemos o que é relevante ou irrelevante só nós a podemos interpretar.
    Problema resolvido. É assim como se eu quiser demonstrar que nos Maias está expressa a teoria da relatividade. No entanto só eu sei e posso interpretar os Maias. Assim é fácil...onde Eça escreveu Eduarda queria dizer e=mc2 e por aí fora. Ahhh! qualquer interpretação contrária à minha é por definição errada. É só por no fim o Q.E.D.


    Os sola scriptura e que acham que o Génesis é uma parábola, hipérbole ou seja lá o que for é que nem sei como pegam nisto.

    Nem me ocorre batota nenhuma como nos casos anteriores...

    Alguém sabe ?

    ResponderEliminar
  12. Estimado Sousa Ponte

    Já que começa a admitir a coerência dos criacionistas, deixe-me que lhe diga outra coisa, com toda a consideração e respeito.

    Em coerencia os criacionistas não podem esperar que seja a ciência a validar a sua posição. Se o fizessem, a ciência seria a autoridade última e não a Palavra de Deus.

    A ciência só funciona se a Bíblia estiver certa quando diz que o Universo foi criado por um Deus racional, com uma estrutura racional, e que o homem foi dotado de razão para o estudar e compreender ao menos parcialmente.

    É a Criação racional do Universo e do ser humano que valida a ciência e não o contrário.

    ResponderEliminar
  13. "Entretanto procuram, duma forma um bocado atabalhoada diga-se, qualquer argumento que lhes possa - mesmo remotamente ser favorável."

    Os criacionistas e os evolucionistas têm exactamente os mesmos dados científicos.

    Por exemplo, um estudo recentíssimo veio demonstrar que afinal os primatas "evoluiram" na Europea e depis +e que foram para a África, contrariando teses dominantes

    Para os criacionistas isso só mostra a precariedade dos "factos" evolutivos e a confusão generalizada que se vive nesse sector...

    Se aceitassem o ensino bíblico de que os seres humanos e os demais animais são contemporâneos desde a Criação e foram todos afectados por um cataclismo global sem precedentes, interpretariam melhor os fósseis...

    ResponderEliminar
  14. Perspectiva:

    Citar um artigo que levanta a possibilidade dos antepassados dos primatas terem vivido na Europa :


    By about 17 million years ago, apes appear in Europe’s fossil record.

    E usar isto como argumento em favor dos seis mil anos é disparar o carregador todo da AK nos dois pés.

    Usar o ensino Bíblico na leitura que faz o criacionismo da terra e extrapolar para os fósseis creio que que não é feito há para aí 100 anos em parte alguma do mundo. Em nenhuma escola, universidade, instituto ou museu.

    Basta uma visita ao museu do Cairo, agora até é perigoso, para sem usar biologia saber que na época de Adão e de Noé passavam-se coisas muito interessantes no Egito e nos seus vizinhos.

    A única forma coerente que os CTJ tem é dizerem:

    - Pese embora as diversas ciências : História, antropologia, química, física, geologia, biologia,etc etc pareçam seguir um caminho completamente diverso da nossa interpretação da Bíblia, mesmo que a maioria dos Cristãos não vejam o Gênesis como um relato literal de fatos nós temos fé que de algum modo a nossa interpretação do mesmo é a única e verdadeira e que um dia no futuro quer os cientistas quer os teólogos nos darão razão.

    Nesse sentido é uma posição inatacável.

    ResponderEliminar

Se quiser filtrar algum ou alguns comentadores consulte este post.