terça-feira, maio 26, 2020

Diz que é uma espécie de gripe.

Tenho tido várias conversas (remotas) acerca da COVID-19 com um leque alargado de pessoas, desde médicos responsáveis por unidades de cuidados intensivos até desconhecidos no Facebook a alegar que, como a esperança média de vida é 80 anos, não faz mal alguém morrer de COVID-19 aos 81 porque se não fosse disso seria de outra coisa (1). Uma correlação que me saltou à vista é que quem menoriza a gravidade desta doença, dizendo que é como uma gripe, é quem está mais longe de lidar com os que morrem dela (2). E há várias razões para rejeitar essa hipótese de que a COVID-19 é só uma gripe fora de época.

O SARS-CoV 2 é um parente próximo do SARS-CoV, o vírus da SARS, ambos da linhagem B dos coronavirus humanos. As proteínas são praticamente idênticas, o perfil clínico é semelhante (3) e são muito diferentes dos coronavirus da linhagem A, que causam gripe, como o OC43 (4). Em particular, as proteínas membranares às quais os SARS-CoV e SARS-CoV 2 se ligam para entrar nas células humanas são diferentes daquelas às quais se ligam vírus da gripe como o OC43. Isto faz com que a doença seja diferente, à parte do ponto comum de infectarem os pulmões, com mais complicações no sistema nervoso (5), rins (6) e outros órgãos (7). Vai demorar até se saber quais são as consequências de ter COVID-19. E também nisto é muito diferente da gripe. A gripe é uma doença que conhecemos bem mas esta é uma doença nova que encontrámos há uns meses pela primeira vez.

Mas o argumento mais comum diz para ignorar diferenças no vírus e quadro clínico, alegando que a COVID-19 é como a gripe porque mata pouco. O que só se poderia concluir se a doença já fosse bem conhecida em vez de uma doença nova cujos efeitos a longo prazo ninguém conhece. No entanto, mesmo a curto prazo isto é falso. A letalidade por infecção da gripe sazonal é inferior a 0.1%. Mata menos de uma pessoa em cada mil infectados. Dos 712 doentes com COVID-19 no cruzeiro Diamond Princess, morreram 14 (8), o que dá 2%. Eram pessoas mais velhas do que a média mas os testes serológicos a 70 mil pessoas em Espanha mostram que só 5% foram infectados por este vírus (9). Com 47 milhões de habitantes e 27 mil mortos, isto dá uma letalidade por infecção de pouco mais de 1%. Se a letalidade fosse de 0.1% teria de haver 27 milhões de infectados em Espanha, 4.1 milhões na Suécia e 1.3 milhões em Portugal. Não é plausível que 1.3 milhões de portugueses tenham contraído esta doença, 13% da população, e só se tenha apanhado 31 mil casos positivos em quase 700 mil testes feitos a 300 mil suspeitos. Uma letalidade de 1%, ou perto disso, é muito mais plausível com os números que vemos em vários países.

Um país que demonstra claramente a diferença entre a gripe sazonal e a COVID-19 é o Brasil. Infelizmente. O Brasil é um país tropical e, por isso, é pouco afectado pela gripe. Em 2019, por exemplo, morreram mil e cem pessoas com as várias estirpes de gripe no Brasil (10). Neste momento morrem mil pessoas por dia com COVID-19, e só contando os números oficiais de casos confirmados. É que, além da letalidade por infecção ser dez vezes maior, também é um vírus mais contagioso. Em vez de infectar 15% da população, se a epidemia se descontrola infecta 70%. Assim, se mata dez vezes mais por infecção e infecta cinco vezes mais pessoas, o resultado é cinquenta vezes mais mortes do que com a gripe. O número pode não ser exactamente este. Depende certamente de muitos factores, desde a distribuição etária da população à qualidade do sistema de saúde. Mas é óbvio que a COVID-19 não é uma gripe.

O intrigante nisto é o número de pessoas que insiste no contrário. Algumas, como Bolsonaro, têm claros interesses em propagar a ideia de que isto é só uma gripe. Mas em muitos casos penso que é por a virtude epistémica de suspender uma opinião até se ter dados, e mudar de opinião em função desses dados, é vista por muitos como uma falha de carácter. O que se quer é pessoas inabalavelmente convictas, e de preferência convictas de que “eles” estão todos a planear isto para nos fazer mal. Vi muito disso numa breve passagem pelo grupo de Facebook #sairdecasa, que tem «o grande objectivo de ser contra os confinamentos» (11). Numa conversa com Rui Lima, um dos moderadores, mencionei os dados de Espanha que mostram que a COVID-19 tem uma mortalidade por infecção de 1% e não dez vezes menor como ele defendia. Lima disse que eu não podia fazer as contas assim e que tinha de considerar só Madrid: «Em Madrid a Seroprevalencia é 11,3%... A região tem quase 7.000.000 de habitantes, 8900 mortos à data de hoje». Quando apontei que isso dava 1% de letalidade à mesma e que 0.1% era impossível porque exigiria 8.9 milhões de infectados entre 7 milhões de habitantes, acusou-me de dizer «que os serológicos estão errados». Por achar esse argumento suspeito, de tão obviamente falso que era, acabei expulso do grupo (11).

Esta atitude de pôr a convicção à frente dos factos é muito comum. Na astrologia, homeopatia, religiões, entre caçadores de OVNI e fantasmas e essas coisas. Mas este caso é excepcional. Porque, neste caso, esta teimosia irresponsável vai matar muita gente.

1- A esperança média de vida aos 80 anos é de 9.2 anos na Europa. É isso que perde quem morre de COVID-19 nessa idade, além do sofrimento óbvio de dias de asfixia a agravar-se até matar. Citando, «a esperança média de vida na europa ronda os 80 anos. A média de mortes por covid19 ronda os 81. Isto quer dizer que nunca poderemos recuperar pessoas que já estão em fim de vida. Parando ou não a economia as pessoas vão morrer. De Covid, de gripe sazonal ou de outra coisa qualquer. Podemos tentar adiar a idade de vida ao máximo mas nunca poderemos artificializar a vida.» Hélder Costa, num comentário no grupo público #sairdecasa
2- Por exemplo, André Dias, doutorado em modelação de doenças pulmonares: Autópsia de um Equivoco - SARS cov-19
3- Xu et. al, Systematic Comparison of Two Animal-to-Human Transmitted Human Coronaviruses: SARS-CoV-2 and SARS-CoV
4- Wikipedia, Human coronavirus OC43, e Betacoronavirus
5- Baig et. al., Evidence of the COVID-19 Virus Targeting the CNS: Tissue Distribution, Host–Virus Interaction, and Proposed Neurotropic Mechanisms
6- John’s Hopkins Medicine, Coronavirus: Kidney Damage Caused by COVID-19
7- CNN, Covid-19 infects intestines, kidneys and other organs, studies find
8- Wikipedia, Diamond Princess
9- El Pais, Antibody study shows just 5% of Spaniards have contracted the coronavirus
10- BBC Brasil, Coronavírus: média diária de mortes no Brasil já é 3 vezes a da gripe
11- Estão aqui neste post do Facebook os objectivos do grupo e uma conversa que resume bem a minha breve estadia: #sairdecasa

36 comentários:

  1. Creio que o problema de fundo é não estarmos convertidos à necessidade do pensamento crítico como contraponto da poesia, do sonho, e da imaginação, tão fundamentais para a descoberta de novas verdades.

    Cada vez que convidamos pessoas a saírem do seu dia-a-dia, para se juntarem em redor duma ideia, seja ela qual for, estamos a criar uma igreja, no sentido primitivo da palavra. É normal que essas igrejas resistam à invasão de ideias opostas. É um simples mecanismo de auto-preservação. Isso existe até na APC.

    Parece-me que o primeiro ingrediente do pensamento crítico é a caridade, um desejo sincero e benigno, que não suspeita o mal, de entender o que os outros tentam transmitir. A partir daí tentamos identificar e evitar os erros de pensamento, que tão facilmente nos assolam. Tudo isso exige humildade, honestidade, e algum desprendimento. Pode ser mais fácil ou mais difícil, dependendo da visão que temos do nosso lugar na grande ordem das coisas.

    Acredito que, se as ferramentas básicas do pensamento crítico forem ensinadas sem jactância, estaremos a proteger os nossos filhos do obscurantismo, da demagogia, dos discursos do ódio.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu gosto muito de pensar, é um dos maiores prazeres, se bem que o pensamento crítico me atrapalha de pensar. Gosto de pensar calmamente, sem pressões, nem interesses, nem obrigações. Não quero pensar porque me pagam para pensar, ou porque me vão promover, ou porque me vão condecorar, nem, muito menos, porque me vão condenar...O pensamento crítico é uma treta. Ou pensas ou não. E pensas em quê? Achas que as pessoas, que estão à tua volta, pensam? Tens alguma noção daquilo que elas pensam? Bela ilusão a de cada um de nós se imaginamos, ou sequer acreditamos, que as pessoas pensam o que nós pensamos que pensam, ou sentem?! Experimenta fazer isso com uma, uma!, pessoa que vai ou está contigo, pode ser íntima, nem precisas de estar imerso numa multidão, nem, muito menos, numa multidão de memórias ou de meras fantasias. E não queria que isto fosse pensamento crítico.

      Eliminar
  2. mata menos que a gripe espanhola isse é seguro e uma ajudazinha com o java script pra fazer o irs

    ResponderEliminar
  3. muitos posts da covid 19 é um renascimento do blogue graças â epidemia?

    ResponderEliminar
  4. é uma pneumonia viral com uma taxa baixa de mortalidade para a maioria da população abaixo dos 65 anos ou dos 70 e isso é um facto a menos que sofra mutações a probabilidade de morte entre os krippais é baixa

    ResponderEliminar
  5. Total Confirmed
    6 581 066 em 7 mil milhões nem um em mil ainda descontando 30 ou 40% de assimptomáticus

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Confirmados
      6 535 354
      Mais 118 526 hoje 6700 000 e picos são mais 100 e tal mil por dia até eu encontrar o javascript ou o que fizer iste funcionare não vão morrer muitas centenas de milhares de idosos e de outros mais jovens nem fazer grande mossa no aumento populacional deste ano

      Eliminar
    2. Total Confirmed
      7 556 888
      Confirmed Cases by Country/Region/Sovereignty

      2 027 521 US
      802 828 Brazil
      510 761 Russia
      297 535 India
      294 401 United

      Eliminar
  6. https://gisanddata.maps.arcgis.com/apps/opsdashboard/index.html#/bda7594740fd40299423467b48e9ecf6 por qwe +e que a índia e africa têm um baixo nº de casos ?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. comparativamente com a américa latina o vírus não se estende bem no subcontinente indiano e em áfrica o n- de casos é vestigial face à população

      Eliminar
  7. e as mortes são em média inferiores aos 81 anos com alguns a morrerem aos quarenta e tal e aos 50 e picos apesar de haver mortes aos 90 e aos 100 penso eu de que

    ResponderEliminar
  8. e o n~º de doentes novos parece ter estabilizado nos 100 mil por dia o que dá escassos milhões até ao final do ano em 2021 e seguintes logo se vê o trend

    ResponderEliminar
  9. Total Confirmed
    6 920 214 e 400 mil mortos em 6 meses não promete muito para o 1% de mortes mesmo descontando os assintomáticos automáticos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. 1 920 061 US
      672 846 Brazil
      467 073 Russia tirando a reduzida e provavelmente falsa mortalidade russa todos os outros excepto os alemães apresentam taxas muito elevadas de mortalidade para o nº de casos relatados
      286 295 United Kingdom
      247 857 India
      241 310 Spain

      Eliminar
    2. é a maior crise económica e sanitária desde 1919

      2 000 464 US
      772 416 Brazil

      Eliminar
  10. Em vez de infectar 15% da população, se a epidemia se descontrola infecta 70% não parece ir por esse caminho a gripe espanhola foi muito mais mortifera que esta epidemia

    ResponderEliminar
  11. e atingiu mais populaça provavelmente com 50 ou mesmo 100 milhões de mortos 12 milhões e meio na india segundo alguns deve ter atingido uma % significativa da população mundial

    ResponderEliminar
  12. se esta fizer 1 milhão de mortos até ao fim do ano já vai ser muito

    ResponderEliminar
  13. logo para ser de 1% a taxa de letalidade teria de atingir 100 milhões de pessoas o que não parece ter acontecido num futur proxe

    ResponderEliminar
  14. "Esta atitude de pôr a convicção à frente dos factos é muito comum". O Ludwig também revela essa atitude quando acredita que a vida surgiu de químicos inorgânicos por acaso, sem que exista o mínimo facto observável que corrobore essa convicção.

    ResponderEliminar
  15. o facto de o nº de mortos ser bastante baixo na índia onde a população atingida tem uma média de idades mais baixa que a europeia e também em menor grau na alemanha leva a pensar que existem estirpes menos virulentas deste virus

    ResponderEliminar
  16. estes nºs de vítimas deixam algo a desejar 108 mil casos na arábia saudita e só 700 mortes algo vai mal nas estatisticas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Belgium 9,629 11.42 843.02
      United Kingdom 41,128 66.49 618.57
      Spain 27,136 46.72 580.78
      Italy 34,114 60.43 564.51
      Sweden 4,795 10.18 470.87
      France 29,274 66.99 437.01
      Netherlands 6,042 17.23 350.65
      Ireland

      Eliminar
    2. Peru 5,903 31.99 184.53
      Portugal 1,497 10.28 145.6
      Chile 2,475 18.73 132.15
      Mexico 15,357 126.19 121.7
      Germany 8,752 82.93 105.54
      Moldova 371 3.55 104.63
      Iran 8,506 81.8 103.98
      Denmark mortes por milhão

      Eliminar
  17. Kuwait 275 4.14 66.47
    Finland 324 5.52 58.72
    Turkey 4,746 82.32 57.65
    Hungary 553 9.77 56.61
    Slovenia 109 2.07 52.72
    Estonia 69 1.32 52.24
    Dominican Republic 550 10.63 51.75
    Bosnia and Herzegovina há qualquer coisa que falha com o n- de casos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. 16 448
      mortes para 139000 casos no méxico mais de 10% há aqui qualquer cousa que não joga nestas estatísticas

      Eliminar
    2. e 7000 para 536484 casos na rússsia algo de estranho se passa

      Eliminar
    3. Global Deaths
      3 615 em 220 628 chilenos porquê esta discrepância de nºs

      Eliminar
  18. 8 milhões vai devagarinho mas ainda chega aos 20 um dia destes 437412 mortes

    ResponderEliminar
  19. Confirmed Cases by Country/Region/Sovereignty

    2 222 576 US
    1 032 913 Brazil
    576 162 Russia
    395 048 India
    303 285 United kingdom
    há uma discrepância tremenda nas mortes por coronavirus entre países 12 900 mortos para a índia e mais de 48 954 no Brasil que também tem uma populaça jovem e tal

    ResponderEliminar
  20. e alguns estão a subestimar las muertes iraque tem 1251 mas o kuvait e a arábia saudita com mais casos têm escassas centenas de mortos overeignty

    2 347 102 US
    1 145 906 Brazil
    606 043 Russia
    456 183 India

    ResponderEliminar
  21. 2 422 312 US
    1 228 114 Brazil
    619 936 Russia
    490 401 India
    309 456 United Kingdom

    ResponderEliminar

Se quiser filtrar algum ou alguns comentadores consulte este post.