sábado, janeiro 18, 2014

Treta da semana (passada): ...entre outros.

A Susana Cor de Rosa é uma mulher excepcional. Ser perito num esoterismo qualquer já é corriqueiro. Reikis, tarots, curas vibracionais quânticas disto e daquilo, já nada disso sobressai porque, nessas coisas, é muito fácil ser perito. O que torna a Susana Cor de Rosa especial entre os seus pares é, além da cor, o número de perícias que acumulou. Tendo «concluído a licenciatura, exercido advocacia e feito uma pós-graduação» decidiu mudar de direcção e «aprender e pôr em prática conhecimentos de física quântica, meditação, cura, xamanismo, pedagogia waldorf, entre outros». Para isso, participou «em formações em Portugal e noutras parte do mundo com cientistas, professores, mestres, terapeutas, pedagogos, coachs entre outros». Agora, o seu «propósito de vida é reeducar os seres humanos para a felicidade […] na área da cura quântica unificada, da inteligência espiritual e emocional, entre outras» recorrendo à sua experiência «como formadora e terapeuta na área da Cura Quântica Unificada, da Inteligência Quântica, Quântica do Coração e para a Alma, crescimento pessoal e espiritual, coaching por valores, entre outras»(1). É, entre outras coisas, um percurso fascinante que tornou a Susana numa profissional muito versátil.

Por um “valor” de apenas 182€, pagável em duas vezes, a Susana pode «corrigir o ADN e instalar nova informação física, e em especial, novos filamentos de luz no seu ADN subtil para implementar novas forças, sentimentos e comportamentos que o beneficiam.» Tal operação tem, alegadamente, muitos efeitos benéficos, desde o «alisamento da pele» à «possibilidade de cura de doenças incuráveis, aumento da criatividade, mais memória e capacidade de concentração, entre outros.»(2) E isto é só para a primeira activação do ADN subtil: «Existem mais dois retiros que pode realizar para fazer as activações de ADN subtil II e IIII». A própria activação é uma entre outras.

A Susana também dá consultas de várias especialidades, desde a cura quântica unificada, na qual «A pessoa é trabalhada na sua energia, através de uma conversa, seguida de um período de descanso em que está relaxada», até à consulta de sucesso, que «é falada e escrita e propicia a interacção entre os participantes». É uma ideia excelente. Muita gente perde tempo com os meios pelos quais pode atingir os objectivos mas a Susana vai directamente ao que interessa. Faz-se uma consulta de sucesso e, zás, já está. Como disse Einstein, «quem tem sucesso tem tudo, e só por 75€ é uma pechincha»*.

Acredita a Susana que «Somos seres ilimitados, poderosos, conectados uns aos outros e à vida, a cada instante, falando uma linguagem comum. […] Segundo Albert Einstein «(...) Tudo é um milagre»...»**. Motivada pela crença no poder ilimitado do ser humano coadjuvado por milagres, a Susana pretende «desenvolver a consciência, expandir o coração, ligar pessoas, revolucionar mentalidades e criar felicidade no mundo» e também fazer uma «ponte entre a ciência, a cura e a espiritualidade»(1). Além de ser uma ponte invulgar, por unir três pontos, acresce a dificuldade de unir a ciência com a tal espiritualidade. A ciência surge de um confronto constante entre, por um lado, a nossa imaginação e capacidade de acreditar, que nos permitem inventar ideias e confiar nas conclusões a que chegamos e, por outro lado, a realidade que nos rodeia e contra a qual se revelam os nossos erros e se desfazem as nossas ilusões. O conhecimento é o resquício das nossas fantasias que ainda é credível depois de embater na realidade. A espiritualidade é metade disto. Tem imaginação, crença, intuição e essas coisas que vêm de nós mas evita qualquer confronto com a realidade. Como terá dito o Einstein desse universo paralelo, «a realidade é uma cena que a mim não me assiste».

Quando se critica este tipo de coisas é comum invocarem que os génios muitas vezes são incompreendidos. Que chamaram louco a Copérnico e se riram de Galileu, por exemplo. Mas pessoas como a Susana Cor de Rosa ajudam-nos a compreender melhor a questão, fazendo-nos lembrar que também chamaram louca à D. Maria I e também se riram do Batatinha.

* OK, Einstein não disse nada disso. Mas nestes assuntos é de praxe citar Einstein mesmo que a citação seja treta.
** Outra coisa que Einstein não disse. Ver Debunking fake Einstein quotes.

1- Susana Cor de Rosa, Apresentação
2- Susana Cor de Rosa, Activação do ADN Subtil. Obrigado pela referência no Facebook.

6 comentários:

  1. A CIÊNCIA DAS CAUSAS GENÉTICAS DA VIOLÊNCIA E A CORRUPÇÃO DA NATUREZA HUMANA

    A Bíblia ensina que por causa do pecado humano, Deus amaldiçoou a natureza e a corrupção física e a morte entraram no mundo.

    Existe, por isso, uma íntima relação de condicionamento recíproco entre a conduta moral do homem e a realidade física.

    A desobediência moral do homem levou à corrupção física e esta, por sua vez, cria propensões para a desobediência moral.

    A ciência corrobora este entendimento.

    A violência das crianças pode resultar de propensões genéticas. Claro que a genética interage com outros factores.

    Num mundo amaldiçoado, essa mesma ligação entre genética e violência pode ser observada nos próprios insectos.

    Factores genéticos determinam uma maior ou menor vulnerabilidade ao álcool .

    São também factores epigenéticos que criam a propensão para a homossexualidade, à margem do plano de Deus para homens e mulheres.

    Todos sabemos como as mutações no código epigenético, que regula a expressão genética, causam frequentemente doenças e morte.

    Essas mutações também estão ligadas à homossexualidade.

    Foi para nos libertar desta da maldição física e moral que Jesus Cristo incarnou, morreu e ressuscitou, pagando o preço dos nossos pecados e prometendo-nos vida eterna com corpos incorruptíveis numa criação restaurada.

    A Bíblia diz:

    “Pois da mesma forma como em Adão todos morrem, em Cristo todos serão vivificados.” (I Cor. 15: 22)

    Depois da criação, a queda e a morte e ressurreição de Jesus Cristo são os eventos mais marcantes da história do Universo.

    ResponderEliminar
  2. Depois do post (delicioso!) sobre a Pink Susan, um comentário "cor de burro quando foge" sobre criacionismo e quejandos. Hoje a manhã está a render... :P

    ResponderEliminar
  3. LUDWIG KRIPPAHL (LK), O INCAUTO CIDADÃO (IC) AS “ALEGAÇÕES INFUNDADAS DOS CRIACIONISTAS”, O “MÉTODO CIENTÍFICO”, O “CONSENSO DOS BIÓLOGOS” E A SUA “ABORDAGEM DOS PROBLEMAS”

    LK: Sabes, estou convencido que os micróbios se transformaram em microbiologistas ao longo de milhões de anos e que os criacionistas fazem alegações infundadas acerca dos factos.

    IC: A sério? Grandes afirmações exigem grandes evidências!! Quais são as tuas? Se forem realmente boas, convencerão certamente os criacionistas!

    LK: É simples! O meu “método científico”, o meu “naturalismo metodológico”, o meu “empírico”, a minha “abordagem dos problemas”, o “consenso dos biólogos” são infalíveis. Se os criacionistas soubessem bioquímica, biologia molecular, genética, etc., poderiam observar que:

    1) moscas dão… moscas!

    2) morcegos dão… morcegos!

    3) gaivotas dão… gaivotas!

    4) bactérias dão… bactérias!

    5) escaravelhos dão… escaravelhos!

    6) tentilhões dão… tentilhões!

    7) celecantos dão… celecantos (mesmo durante supostos milhões de anos)!

    8) guppies dão… guppies!

    9) lagartos dão… lagartos!

    10) pelicanos dão… pelicanos (mesmo durante supostos 30 milhões de anos)!

    11) grilos dão… grilos (mesmo durante supostos 100 milhões de anos)!

    IC: Mas...espera lá! Não é isso que a Bíblia ensina, em Génesis 1, quando afirma, dez vezes, que os seres vivos se reproduzem de acordo com o seu género? Os teus exemplos nada mais fazem do que confirmar a Bíblia!

    LK: Sim, mas os órgãos perdem funções, total ou parcialmente, existem parasitas no corpo humano e muitos seres vivos morrem por não serem suficientemente aptos…

    IC: Mas…espera lá! A perda total ou parcial de funções não é o que Génesis 3 ensina, quando afirma que a natureza foi amaldiçoada e está corrompida por causa do pecado humano? E não é isso que explica os parasitas no corpo humano ou a morte dos menos aptos? Tudo isso que dizes confirma Génesis 3!

    Afinal, os teus exemplos de “método científico”, “naturalismo metodológico”, “empírico”, “abordagem dos problemas”, “consenso dos biólogos” corroboram o que a Bíblia ensina!! Como queres que os criacionistas mudem de posição se os teus argumentos lhes dão razão?

    Não consegues dar um único exemplo que demonstre realmente a verdade aquilo em que acreditas?

    LK: …a chuva cria informação codificada…

    IC: pois, pois… as gotas formam sequências com informação precisa que o guarda-chuva transcreve, traduz, copia e executa para criar máquinas para fabricar disparates no teu cérebro… cá para mim estás chumbado a pensamento crítico!


    P.S. Todas as “provas” da evolução foram efectivamente usadas pelo Ludwig!


    ResponderEliminar
  4. Prozac não é suficientemente forte, estou a ver.

    ResponderEliminar
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  6. A CIÊNCIA DA RELIGIÃO E DA ESPIRITUALIDADE E A DOUTRINA BÍBLICA

    Alguns ateus estão sempre a criticar a religião por alegadamente ser irracional. Muita dela é, certamente. É por isso que o Cristianismo biblicamente fundamentado se apoia no Logos e na criação racional do Universo, da vida e do homem e deste à imagem e semelhança de Deus.

    A Bíblia fustiga a religião irracional duramente, nomeadamente aquela que adora estátuas criadas pelo homem ou elementos da natureza criada por Deus. Irracional é toda a religião que nega a criação racional de todas as coisas por um Deus que se revela como LOGOS.

    Nesse sentido, o ateísmo também é irracionalista, porque sustenta que todas as coisas são o resultado de processos irracionais. Além disso, ele é irracional, porque pretende deduzir daí a primazia da razão e até um dever de racionalidade!

    Preconceitos ateístas à parte, vejamos a evidência científica.

    Em todo o caso, a ciência demonstra que as coisas são complexas e que podem existir vantagens na religião e a espiritualidade, para a saúde psicológica das pessoas.

    O apoio espiritual e social de uma confissão religiosa pode ser benéfico para a saúde das pessoas.

    A religião pode ser importante para o desenvolvimento saudável dos adolescentes ajudando-os a fugir à
    dependência das drogas e a desenvolver a capacidade de autocontrolo, ao ponto de os próprios ateus com filhos se virarem para a religião para os educarem.

    No plano social, a religião pode ser boa para a economia, pode contribuir para a redução da criminalidade. e para a reconciliação e cooperação no seio da comunidade.

    É certo que muitos destes estudos são feitos no contexto judaico-cristão ocidental, não aconselhando generalizações simplistas.

    No Velho e no Novo Testamento, a Bíblia ensina-nos a suspeitar da religião enquanto estrutura de exploração política, social e económica do povo. Muito antes do Tribunal da Inquisição, Jesus Cristo foi crucificado pelas elites políticas e religiosas do seu tempo.

    Em todo o caso, a evidência científica mostra quão primária e simplista é a visão que os ateístas têm da religião e dos seus efeitos individuais e sociais.

    Quando os ateus dizem altivamente que os religiosos ignoram a ciência, estes só têm que lhes dar a beber do seu próprio veneno…

    ResponderEliminar

Se quiser filtrar algum ou alguns comentadores consulte este post.