domingo, novembro 01, 2009

Treta da semana: Centro Lusitano de Unificação Cultural

O Centro Lusitano de Unificação Cultural (CLUC) é uma associação que tem por objectivo nada menos que «estabelecer em bases sólidas e correctas uma Biosofia - Sabedoria da Vida - abarcando todos os campos de pensamento, de actividade e de esforço humano, nomeadamente filosóficos, científicos, religiosos, políticos, sociais, pedagógicos, artísticos e éticos.» Com um objectivo tão ambicioso, não admira que estas pessoas estejam a sondar o insondável e a responder ao irrespondível. Sabem, por exemplo, que de Deus «ciclicamente promana um raio (um fragmento da sua inesgotável e perpétua Essência) que dá origem a todos os Universos em manifestação» e que «existem universos físicos com matéria mais velha, digamos assim, com maior número de anos de evolução, e que possuem elementos químicos ainda não gerados nesta». Sabem também interpretar correctamente os textos sagrados. Ao contrário de muitos que, por ignorância, acham que a Bíblia foi inspirada por Deus, no CLUC sabe-se que «Jeová é um nome atribuído ao Espírito de Raça do povo judeu, isto é, a uma entidade suprafísica, do Reino Dévico (um deus mas, não, Deus), que tutela (e, ao mesmo tempo, se alimenta com) as energias do referido povo.»(2) Fica assim corrigida mais uma leitura demasiado literalista do Antigo Testamento.

Aos que não foram iniciados no esoterismo pode ocorrer perguntar como sabem estes senhores tanta coisa acerca do que promana de Deus, dos outros universos, de quem é quem no Reino Dévico e assim. Mas aos iniciados não ocorre perguntar. Os estudiosos estudam e, como estudam, logo sabem. É assim que isto funciona e quem disser o contrário é ignorante. O presidente do CLUC explica bem isto. Ou, ainda melhor que explicar, não explica. Interpreta. Num texto intitulado «Esoterismo?», José Manuel Anacleto afirma que o verdadeiro esoterismo, como o verdadeiro escocês, não é superstição nem crendice, negócio, sensacionalismo, charlatanice, puerilidades, alienação ou autocentramento. Não fica claro o que é. Mas deve ser bom:

«um conjunto sistemático e coerente de princípios e de valores mais abarcantes; uma Sabedoria Universal que integra, fundamenta e sintetiza as múltiplas expressões científicas, filosóficas, religiosas, éticas e, mesmo, estéticas...[etc]»(3)

Além da investigação, o CLUC ministra cursos de ciência esotérica, como «A Árvore da Vida e as 10 Sephiroth Cabalísticas» e «O Cristianismo à Luz da Sabedoria Esotérica» (4). E, em Junho de cada ano, celebram o Ritual da Circulação de Luz, «uma cerimónia ritualística e um trabalho de irradiação espiritual, que constituem um evento mundial único e de capital importância nesta época.»(5)

Isto demonstra cabalmente como o estudo legítimo do espiritual e do divino se distingue da superstição, crendice e charlatanice. Primeiro, é um estudo. Não é apenas por crença que nos falam de outros elementos químicos em universos mais antigos e que os universos são criados por raios que saem regularmente de Deus. Dizem-no porque sabem. Porque estudam estas coisas. É a sério.

Depois, afirmam claramente que isto não é superstição nem charlatanice. Ora, se fosse, claro está, não iam dizer que não era. E há que tratar de forma diferente aquilo que (dizem que) é diferente.

Finalmente, dizem defender um conjunto coerente e sistemático de princípios. Ainda por cima, segundo eles, mais sofisticado que os outros. Certamente que tudo o que é coerente, sistemático e sofisticado tem mesmo de ser verdade. Se não fosse assim andava por aí muita gente a acreditar em tretas...

1- CLUC, Acerca do Centro Lusitano
2- CLUC, Perguntas com Resposta
3- CLUC, Esoterismo?
4- CLUC, Cursos de Ciência Esotérica
5- CLUC, Ritual da Circulação de Luz

182 comentários:

  1. É a velha historia.

    Mas quando precisam de coisas que funcionem e com que as especulações de podem contar ter resultados reais recorrem à tecnologia. Que é cientifica.

    ResponderEliminar
  2. Gostava de saber, em particular, como é que sabem da existência de elementos químicos que não existem neste (nesta?) Universo (Universa?)...

    ResponderEliminar
  3. Francisco,

    «Gostava de saber, em particular, como é que sabem da existência de elementos químicos que não existem neste (nesta?) Universo (Universa?)...»

    Estudando, ora... vê-se mesmo que não percebes nada de esoterismo :)

    ResponderEliminar
  4. João,
    Recorrem à ciência experimental e observada, e não a mitos sobre como a vida criou-se a si mesma a trilhões de anos atrás, em África, às duas menos um quarto.

    Tecnologia não é evidência para o ateísmo.

    ResponderEliminar
  5. Treta da semana (do ano) é o Antonio Sergio ter morrido, isso sim é que é uma treta do caraças..não se faz.....

    ResponderEliminar
  6. "Tecnologia não é evidência para o ateísmo."

    Mats: A tecnologia é a ponta do Iceberg. Mostra às massas que existe conhecimento sobre o mundo real, de uma maneira que se tornou implacavel.

    Até tu queres uma fatia da ciencia. Mas não é possivel.

    A ciencia não é o que tu queres que ela seja, é aquilo que se consegue saber por observação da natureza. Se se consegue saber que a origem da vida é quimica e que as especies evoluiem, é problema teu dizeres que isso não é ciencia.

    Porque falas em experimentação e observação, mas não ha nada que aponte para que o teu Deus exista, quanto mais basear uma teoria na sua presumida intencionalidade.

    Com isso a pseudociencia criscionista não se preocupa. Preocupa-se sim com o facto de querer impor o dogma que algo que é mais prolongado que a existencia humana não pode ser por ela compreendido.

    E isso esta errado. Sabemos que a evolução é um facto pela mesma razão que sabemos existirem eletroes, ou talvez até melhor.

    Existe um rastro de historia escrita na morfologia das especies, que é surpreendentemente compativel com um rastro de mutações neutras acumuladas no DNa ou em sequencias de aminoacidos das proteinas. Que por sua vez encaixa quase perfeitamente na datação radiometrica de milhoes de rochas e ossos. Que por sua vez é compativel com os resto dos fosseis e minerais desse estrato.

    E tudo é facil de compreender quando assistimos a mutações darem origem a novas propriedades como se sabe das experiencias de Lensky, ou o aparecimetno da Nylonase, ou cores em animais que não apareceram senão milhares de gerações após o primeiro individuo.

    Para serem uma teoria cientifica o criacionismo teria de fazer previsões e explicar tudo o que esta para tras. Não explica.

    Alguns problemas simples que o Criacionismo teria de resolver:

    - Mostrar o mecanismo pelo qual o acumulo mutações é limitado,
    - mostrar o mecanismo que impede, seja qual for o meio ambiente ou o organismo, que uma mutação se possa revelar favoravel.
    - Mostrar sem sombra de duvida que foi vontade de Deus e que Deus não queria que fosse de outra maneira.
    - Mostrar sem sombra de duvida que Deus existe.

    Isto para não falar em coisas mais gerais como:

    -Conseguir uma integração no conjunto das ciencias em vez de ter de cortar entre elas as que mais dão geito.
    - mostrar que pode fazer previsões testaveis (ainda que não haja tecnologia no momento).
    - mostrar que essa nova abordagem permite resolver mais problemas que aqueles que cria (uma mudança de paradigma não requer isso, mas ajuda e é uma consequencia frequente de mudanças paradigmativas ala Khun).


    Bem Mats, escusas de fazer caça de anomalias que têm explicação dentro sistema actual que não serve.

    Boa sorte.

    ResponderEliminar
  7. Mats:

    Quero fazer-te uma pergunta.

    Imagina que vivias muitos anos, séculos mesmo. E imagina que a teoria da evolução era verdadeira. Sei que achas que não é, mas imagina.

    Aos poucos e poucos os gatos domésticos iam-se transformando até que passados vários sćeculos já eram algo completamente diferente, algo a que já não podias chamar gato. Teria havido aquilo a que tu chamas um "aumento de informação", em vez de gatos haveriam animais de outro tipo.

    A minha pergunta é a seguinte: neste caso, em que ponto é que concluirias que tinhas estado errado, e que a evolução é real? Que mudança tinha de acontecer aos gatos? Aliás, qual a mudança mais pequena que te levaria a essa conclusão? Lembra-te que a mudança teria sido gradual, mas em que ponto é que chegavas à conclusão que os dados empíricos tinham desmentido as tuas convicções?

    Porque quando uma pessoa acredita numa teoria, acredita que há coisas que não podem acontecer, e que se acontecerem a nossa teoria está errada. Muitas vezes, quanto mais forte é a teoria, mais simples seria, se a teoria estivesse errada, demonstrar o erro.

    E nos seres humanos? Qual a mínima alteração que atribuirias a um "aumento de informação"? Isto assumindo um processo gradual.

    ResponderEliminar
  8. JOão,
    "Bonito" texto. De que forma é que ele refuta o que eu disse, nomeadamente que "Tecnologica não é ateísmo"?

    A propósito, estes esotéricos parecem estar mais de acordo com filosofias evolucionistas do que com o criacionismo Bíblico:

    1. Multiuniversos
    2. Evolução

    Se calhar o misticismo esotérico não seja assim tão distinto do misticismo evolucionista.

    ResponderEliminar
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  10. Mats:

    " "Tecnologica não é ateísmo"?

    Não não é. E batatas e cebolas tambem não. Mas se a tecnologia mostra alguma coisa, é que a ciencia funciona. E a ciencia refuta o criacionismo. E mostra que provavelmente Deus não existe.

    TEcnologia não é ateismo. E tambem não é socialismo ou desporto. Mas se fores ver bem de perto, existe sempre uma relação proxima. Porque te alimenta, da saude e faz crescer.

    TEcnologia não é ateismo. Mas uma coisa ela não é mesmo. É nascida de um texto milenar obsoleto que tu pensas que encerra a explicação para tudo.

    :p

    Há! E cebolas tambem não são batatas. E depois. Isso é relevante? É que se pretendes que não haja nenhuma relação entre tecnologia e ciencia e entre ciecia e ateismo, meteste o pé na argola. Como podes ver no texto "bonito" e neste.

    cumprimentos neo-agnosticos

    ResponderEliminar
  11. Mats,

    A tecnologia não é ateísmo. Mas num universo sem deuses ajuda o ateísmo.

    Se há uma trovoada, os crentes rezam. E às vezes levam com um raio. Então inventam que é porque não se teve fé, etc. Depois chega alguém e inventa o para-raios e logo crentes e descrentes o usam. Os crentes continuam a rezar e agora levam com menos raios, mas não tem nada que ver com deuses ou fé.

    Se o universo fosse diferente, então a tecnologia iria favorecer o teísmo. As rezas funcionariam melhor que o para-raios, por exemplo.

    Por isso podes dizer que a culpa não é da tecnologia. É de neste universo ter calhado não haver deuses.

    ResponderEliminar
  12. Off-topic (mas dentro de um tema frequentemente aqui tratado):

    Estudo

    Quem faz downloads ilegais compra mais música

    Um estudo realizado no Reino Unido, que se prepara para introduzir uma lei que poderá vir a cortar o acesso à Net para quem faz downloads de música ilegais, revela que quem descarrega conteúdos ilegais também compra muita música de forma legítima.

    O estudo foi desenvolvido pela Demos e envolveu um grupo de 1008 consumidores de música na Internet com idades entre os 16 e os 50 anos.

    De acordo com as conclusões apresentadas, um em cada dez dos inquiridos admite ter descarregado músicas de forma ilegal, mas também oito em cada dez revela ter gastou dinheiro na compra de música legalmente.

    Uma das surpresas constatadas pelos autores do estudo, citado pela BBC, foi que os inquiridos que assumiram fazer downloads ilegais são os que mais dinheiro gastam na compra de música.

    http://sol.sapo.pt/PaginaInicial/Tecnologia/Interior.aspx?content_id=152855

    ResponderEliminar
  13. A tecnologia não é ateísmo. Mas num universo sem deuses ajuda o ateísmo.

    Que tem o cu a ver com as calças?

    Outro exemplo absurdo, igual a este:

    “O TGV anda depressa. Se regar as alfaces ajuda a que elas cresçam mais depressa.”


    Se há uma trovoada, os crentes rezam.

    Porra!
    Eu nunca rezei e sou crente. Conheço muitos crentes e nunca vi ninguém rezar por trovejar, nem para trovejar!

    E às vezes levam com um raio.

    E como sabe Vossemecê que a pessoa que levou com o raio em cima era crente ou ateu? Fez algum estudo sobre o assunto?
    Como os crentes são infinitamente mais do que os ateus, qual dois têm maior probabilidade de levar com um raio em cima?

    Mesmo ao lado pára-raios (dentro do seu perímetro de acção) também caem raios, sabia?

    E para os ateístas, se não vem um raio, que vão eles para “raio que os parta!”

    ResponderEliminar
  14. ZP:

    Talvez devesses ler os comentarios todos...

    ResponderEliminar
  15. Deixa la ver se isto é tão bom para o Ego como parece...

    Neo-ateista: A cluc é como a Igreja
    Inquisidor Wannabe: Não, a Igreja diz a verdade.
    Neo-ateista: Como sabes que eles não dizem a verdade? Estas a dizer que são mentirosos? Que Deus só existe para ti?
    Inquisidor Wannabe: E se for?
    Beo ateista: Então tens de acreditar que há dois deuses, um que dz o que tu queres e outro que diz o que eles querem, pois Deus não existe so para uns senão não é todo poderoso.
    Inquisidor Wannabe: O que?
    Neo-ateu: Esta refutado.

    Nah... Não é assim tão giro. Fica para quem precisa...

    ResponderEliminar
  16. Ludwig,
    A tecnologia não é ateísmo, nem a habilidade de estudar o universo é evidência a favor do ateísmo. Pelo contrário, o facto do universo funcionar de uma forma inteligente e previsível é evidência forte de que o mesmo tem uma Causa Inteligente. O universo é uma gigante máquina que já cá estava quando nós chegamos. É o nosso propósito estudá-lo, entendê-lo, e "dominá-lo", não esquecendo que a habilidade de entender o universo só faz sentido se ele foi feito de forma a que nós o possamos entender.
    Enquanto que o ateísmo não tem explicação para a inteligibilidade do universo ("é assim porque é assim"), a Bíblia tem: a nossa mente pode entender o universo porque a mesma foi feita à Imagem da Mente que criou o universo. Faz sentido que o Criador fizesse o universo de forma a que nós o possamos entender, se consideramos que uma das coisas que Ele mais deseja é que nós saibamos que Ele é Real.
    Portanto, longe de ser arma contra a Bíblia, a ciência e a tecnologia são um poderoso testemunho para o Criador.
    Por essas e por outras é que eu acho curioso os ateus usarem a "ciencia" contra Deus. Seria o mesmo que usar o Windows XP contra o Bill Gates. :-D
    Mas se vocês são felizes a acreditar que a ciência contradiz o Deus Criador, então boa sorte e que vivam em paz......... por enquanto.

    ResponderEliminar
  17. João,
    a "ciência" refuta o criacionismo tal como a habilidade de estudar carros refuta os engenheiros e mecânicos por trás da construção dos mesmos.

    ResponderEliminar
  18. Mats:

    Não respondeste às perguntas que te fiz.

    É por serem inconvenientes?

    ResponderEliminar
  19. Mats:

    "a "ciência" refuta o criacionismo tal como a habilidade de estudar carros refuta os engenheiros e mecânicos por trás da construção dos mesmos."

    Não. A ciencia refuta o ateismo da mesma maneira que refuta a existencia de carros sem motor movidos a Deus.
    Adicinionalmente é capaz de propor um mecanismo complexo capaz de transformar energia quimica em energia cinetica, que a tecnologia trás à realidade, E poe os carros a andar. Tambem explica como podes controlar esse processo de modo a ir onde queres.

    Com o criacionismo é a mesma coisa. A ciencia explica como de celulas simples se pode chegar a organismos complexos. E esta a um passo de descrever caminhos bioquimicos para a origem da vida. Os esboços ja existem e tiram qualquer plausibilidade a usar uma entidade subrenatural que nem se quer pode saber que existe quanto mais dizer que faz isto ou aquilo.

    A ciencia refuta o criacionismo diretamente. Mostra como a complexidade irredutivel é uma treta, ao encontrar formas rudimentares e uteis de orgãos complexos, mostra que não ha violação das leis da termodinamica ao explicar a Terra como um sistema aberto longe do ponto de equilibrio ( a energia solar é inesgotavel à escala biologica), mostra como unidades replicadoras com variações ocasionais podem acumular variações se houver um processo de seleção (tal como o moviemento aleatorio de moleculas de agua toma a forma geral de um frasco) e que se traduz num processo extremamente organisado que "modela" o desenvolvimento (tal como o frasco, ou o fundo do mar, ou uma poça, modela a forma da agua - e com a gravidade claro.

    A ciencia refuta o criacionismo não apenas por mostrar que os seus pilares são invenções falsas, mas tambem por mostrar que existem problemas incontornaveis nas alegações criacionistas. Tais como explicar porque não podem ocorrer mutações beneficas se temos bilioes de anos para esperar pelo resultado certo ( tal como a lotaria, não saiem so os numeros que não tem apostas de ninguem), ou porque é que se compararmos a anatomia dos animais ela esta correlacionada com a fisiologia, e a correlação prossegue até nivel molecular onde mutações que são invisiveis à selecção se acumulam entre especies quanto mais afastadas elas são. É que mesmo dizendo que foi Deus, então +e certo que ele criou as especies evolutivamente. E etc

    ResponderEliminar
  20. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  21. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  22. E depois temos o ultimo problema. Porque é que temos de dizer que Deus criou algo, quando é facil explicar de outra maneira? Quando essa explicação ainda por cima tem feito inumeras previsões ( como por exemplo os fosseis que encontramos se encaixarem cronologicamente numa arvore da vida - sim, tambem as arvores têm anastomoses entre as raizes e mesmo nos ramos penso que é possivel - por isso a analogia segue, mas nem estou a usar como analogia, o que não vale a pena é mudar o nome.

    A ciencia refura o criacionismo, da mesma maneira que refuta que as doenças são causadas por Deus, ou que os carros andam porque Deus quer.

    Tu, o unico argumento que tens a teu favor, é a crença baseada num livro completamente obsoleto sem estar assinado e que relata fenomenos que se fossem verdadeiros so significavam uma coisa: Deus deixou de querer saber. Ele nunca se preocupou, mas agora nem mandamentos nem diluvios. Pelos menos que tenham sido comunicados à humanidade como fazia dantes. Ou tu quando chove estas sempre a pensar que é desta que vem outro diluvio? Que Deus pode ter avisado alguem, algures para contruir outra arca (Deus podia ter mantido uma zona seca, tal como quando os fez atravessar o rio no egipto, mas pelos vistos preferio mandar contruir uma arca impossivelmente gigantesca para um só homem, para que todos podessemos perceber que a historia é inventada, ja para não falar na logistica de manter diversos habitats dentro da arca - terrarios, ambientes polares, tropicais, esgotos, armazem de alimentos de varios tipos e tudo bem conservado, e ainda alimento para humanos. Claro que DEus pode dar poderes a um homem para fazer isto tudo, mas... Porque não preferiu ele retirar pura e simplesmente a vida aos que não prestavam e deixar os outros viver? Teve de matar tudo por afogamento? Afogamento?

    Tambem acreditas que a Terra é plana?

    ResponderEliminar
  23. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  24. Mats,

    «[..] uma das coisas que Ele mais deseja é que nós saibamos que Ele é Real.»

    Se no teu ponto de vista ele quer que nós saibamos que ele é real, e vendo que há forma de ele conseguir passar a mensagem de forma muito mais eficiente, aparecia e fazia uns milagres brutais com está escrito na Bíblia, e estava o assunto resolvido. Mas não, pelo teu ponto de vista, a coisa segue um caminho tortuoso.

    ResponderEliminar
  25. Mats:

    "uma das coisas que Ele mais deseja é que nós saibamos que Ele é Real.»

    Estas inspirado. Ouve, é precisamente isso. Se Deus existe ele só tem de provar. Para um ser todo-poderoso não deve ser dificil.

    Por isso é que sou agnostico. É que Deus pode pura e simplesmente estar a usar os seus poderes para que nos não possamos saber que ele existe, para que tudo se porte de maneira tão mecanica que não deixe espaço para a sua intervenção e para que apenas uns quantos nasçam predeterminados a saber - mas não provar - que Deus existe. Enquanto isso, naturalmente da umas gargalhadas com as milhares de interpretações qeu as milhares de religiões fazem acerca dele.

    Por isso é que sou agnostico. Se Deus existe, no contexto actual, o onus da prova esta em cima dele. Não és tu que tens de provar que ele existe. Quer mandar? Tem de existir. Ele que prove.

    ResponderEliminar
  26. Mario Miguel:

    Ou uma coisa sofisticada como por exemplo durante dois dias os dados de todo o mundo davam o mesmo valor. Claro que Deus tinha avisado antes que valor era esse para toda a gente começar a lançar dados.

    Eu passava a acreditar. Com menos duvidas do que as que me levantou a mecanica quantica quando a estudei a primeira vez.

    ResponderEliminar
  27. E agora Mats?

    Eu ja te disse uma condição em que passava a acreditar em Deus. Acho que é justo ser a tua vez de dizeres o que te deixaria de fazer acreditar no criacionismo, tal como formulado pelo Joao Vasco:

    "A minha pergunta é a seguinte: neste caso, em que ponto é que concluirias que tinhas estado errado, e que a evolução é real? Que mudança tinha de acontecer aos gatos? Aliás, qual a mudança mais pequena que te levaria a essa conclusão? Lembra-te que a mudança teria sido gradual, mas em que ponto é que chegavas à conclusão que os dados empíricos tinham desmentido as tuas convicções?"

    Boa sorte.

    ResponderEliminar
  28. Pois João,

    O Mats diz que deus quer ser conhecido, mas a actual estratégia não é de todo coincidente com essa vontade. Se ele é todo poderoso é simples.

    ResponderEliminar
  29. Quem, invocando o nome de Deus, procura explicações para o funcionamento da Natureza pratica má ciência. Quem, invocando a ciência, procura justificar a existência ou inexistência de Deus não pratica senão má religião. Ponto.

    ResponderEliminar
  30. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  31. «Quem, invocando a ciência, procura justificar a existência ou inexistência de Deus não pratica senão má religião.»

    Isso é verdade num mundo em que os deuses não existem.

    A ciência é a nossa melhor descrição de como o mundo funciona, daquilo que é real.

    Se existissem deuses, a melhor religião encontraria justificação na ciência, porque o funcionamento do mundo e a vontade de deuses que o criaram e nele interviram, ou cujo culto fosse avizado, seriam questões interligadas.

    Um bom indício de que não existem deuses é que à medida que a ciência foi melhorando as "boas" religiões, aquelas que sobrevivem ao tempo e continuam convincentes, foram tentando evitar qualquer relação com uma ciência que indicia a inexistência de deuses, tentanto alegar que são "domínios separados".

    Como a ciência descreve o mundo, e Deus não está lá, é muito conveniente assumir que são domínios separados, não vão as pessoas pensar que a razão pela qual as melhores descrições que temos do funcionamento do mundo considerarem Deus irrelevante, é porque calhou existirmos num universo sem deuses.

    Num universo com deuses, a ciência seria outra.


    PS- O Mats continua sem responder...

    ResponderEliminar
  32. "uma ciência que indicia a inexistência de deuses"

    ...e como má religião que é tem os seus fanáticos.

    ResponderEliminar
  33. Isto é que é argumentação!

    "Fanático, nha, nha, nha, nha, nha, nha!"

    ResponderEliminar
  34. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  35. Mats,

    Algo que não referi no meu comentário anterior sobre esta tua afirmação:

    «[..] uma das coisas que Ele mais deseja é que nós saibamos que Ele é Real.»

    Se o teu suposto deus quer que saibamos que ele é real está a ir por um caminho tortuoso, no entanto surge outro problema: como sabes que ele quer isso mesmo: que saibamos que ele é real? Como sustentas ter esse conhecimento do que vai nos planos de deus? Sabes mais do que os outros que têm que ir por caminhos tortuosos para lá chegar? Como obtens essa informação do que ele quer, por palpite?

    ResponderEliminar
  36. “Porque é que temos de dizer que Deus criou algo, quando é fácil explicar de outra maneira?”

    Não, sobre a génese de tudo o que existe, efectivamente não é.

    Alias, e ciência não contraria religião (católica) em nada.
    Por exemplo: quem disse que não foi Deus que deu ordem à estrutura atómica dos materiais?

    Quem disse que não foi e Deus que fez o decaimento atómico?

    Quem disse que Deus não deu aos animais a propriedade de viverem em ambientes diversos, adaptando-se?

    Ou será que Deus não existe porque a ciência diz que o homem é um macaco mais evoluído e a Bíblia diz que Deus criou o Adão a partir do barro? O que tem o cu a ver com as calças, se Deus criou os dois (ou todos os seres viventes)?
    Não será mais imbecil que a vida nasceu por “acaso”, quando o acaso não existe na ciência? Não será o “acaso” a vontade de Deus?


    Quem pode provar que não foi Deus que fez tudo o que existe?
    Dizer que a génese de tudo o que existe é o acaso, é uma afirmação anti científica e completamente imbecil!

    Algumas afirmações dos ateístas são simplesmente delirantes, pela absurda estupidez que encerram.


    “A ciência é a nossa melhor descrição de como o mundo funciona, daquilo que é real.”

    Estaria certo se fosse “daquilo que o Homem conhece”. Efectivamente à uma explicação que, como construção humana é a melhor, até ser substituída por outra melhor ainda. De resto a ciência apenas serve para ver como funciona, aproveitando o que Deus criou pra uso do Homem.

    ”Se existissem deuses, a melhor religião encontraria justificação na ciência, porque o funcionamento do mundo e a vontade de deuses que o criaram e nele interviram, ou cujo culto fosse avizado, seriam questões interligadas.”

    Não necessariamente!
    Para já não foram “deuses” mas sim Deus.

    Mas a Ciência não pode explicar a vontade de quem cria algo, muito menos quem foi o criador de algo.
    E porque havia a religião de buscar algo na ciência, ou a ciência algo na religião.
    A ciência é uma construção humana provisória. Deus não é provisório.


    Como a ciência descreve o mundo, e Deus não está lá (…) as melhores descrições que temos do funcionamento do mundo considerarem Deus irrelevante…

    Como poderia a ciência abarcar o conhecimento de algo que está muito acima dela.
    Deus não está lá… e porque estaria Deus à vista num minúsculo grão de poeira do universo?

    E, quais são esses explicações? Onde quando e como algum cientista pode dizer que tudo o que conhece funcionaria assim se são tivesse sido criado?
    Onde, quando e como alguém conseguiu explicar porque razão as coisas são assim e não são de outra maneira… se poderiam ser de infinitas maneiras?
    A ciência limita-se a descrever o que Deus criou e forma como Deus lhe deu ordem.

    Mas, a ciência pode fazer muito pouco contra aquilo que Deus criou. Um simples vírus (ébola, por exemplo) é mais potente do que toda a ciência… e toda a ciência reunida não o domina. Afinal onde está a capacidade da ciência? Onde está a capacidade da ciência? Numa situação dessas, para que serve a ciência?

    ResponderEliminar
  37. NG:

    "Quem, invocando o nome de Deus, procura explicações para o funcionamento da Natureza pratica má ciência. Quem, invocando a ciência, procura justificar a existência ou inexistência de Deus não pratica senão má religião. Ponto."

    Ponto... Só é pena não dizeres porque. Mas eu digo-te. Porque estas enganado.

    ResponderEliminar
  38. ZP:

    "Não, sobre a génese de tudo o que existe, efectivamente não é."

    Então pressupor que Deus, um ser complexo, consciente, omnipotente e omnipresente e omnitudo sair do nada é mais simples que explicar o univeros a sair do nada?

    Como nao consegues explicar o universo, aumentam-se o numero de entidades envolvidas e esta o assunto arrumado.

    Lamina de Occam meu caro. A produzir resultados desde Aristoteles.

    ResponderEliminar
  39. Zeca,

    Os seus argumentos não mostram nada e as suas perguntas retóricas são no mínimo ingénuas. Usando a sua argumentação consigo mostrar-lhe que o meu super-deus não só criou o seu deus, como o fez ontem à tarde. Quer ver?

    Quem disse que o meu super-deus, ao fazer o mundo ontem à tarde não criou os homens já com memórias feitas propositadamente para dar a ilusão que o mundo tem milhões de anos?

    Quem disse que o meu super-deus ao fazer o mundo ontem não criou a história, todo o conhecimento científico e as diversas religiões com os respectivos livros sagrados?

    Quem disse ao Zeca que o meu super-deus não o fez ontem à tarde criando-lhe a ilusão que o Zeca tem mais do que um dia de idade, tem uma história, tem memórias, etc?

    Não consegue mostrar que estou errado, pois não? Mais: o meu super-deus fez tudo isso e tem o poder de não entrar em contradição com a ciência, com a religião católica, nem com qualquer outra.

    A avaliar pelos seus argumentos, como é óbvio, não devemos adorar o seu deus mas sim o meu super-deus...

    ResponderEliminar
  40. Quem escreveu o comentário anterior fui eu, Pedro Ferreira. A minha mulher usou a minha área para ver o mail e a conta google dela ficou activa.

    ResponderEliminar
  41. Nuno Gaspar,

    Porque é que Deus nunca pode ser explicação para nada do que se encontre na natureza? Isto é uma limitação de Deus, uma limitação da natureza, o algo que o Nuno inventou para se safar?

    ResponderEliminar
  42. Mats,

    Não faz sentido apontar as regularidades e aspectos previsíveis da natureza como evidência de uma criação pelo teu Jesus. As regularidades que observamos são igualmente compatíveis com a ausência de quaisquer efeitos criadores de Jesus.

    Além disso, as evidências da divindade de Jesus eram sempre os milagres -- ou seja, a excepção imprevisível às tais regularidades -- contradizendo claramente essa tua proposta.

    ResponderEliminar
  43. Será "desenho inteligente"?

    http://failblog.files.wordpress.com/2008/04/jesusfail.jpg

    ResponderEliminar
  44. Mais não existe o seu super-deus, porque Deus (o meu, ou melhor, o nosso) omnipotente (tente ver o que isto é) está antes de todas as coisas. Ele é que é o super e o supra... e por aí fora.

    Não sei se ele criou homens já com memoria disto ou daquilo. Sei que, olhando para o seu arrazoado, permitiu que se criassem homens com muita palermice na caixa craniana... isso vê-se.

    Mas, se o mundo tivesse sido criado ontem, em que é que isso diminuía Deus.

    È curioso que os crentes, na sua conversa quotidiana, ligeira e frugal dificilmente falam de Deus. Mas os ateístas, em quem o sentimento de impotência perante um Deus sabem e nda podem fazer contra Ele, passam vida a falar d’Ele, e rosnarem de beiça arreganhada pelo ódio, falando de Deus a toda a hora.
    Não há blog ateísta que não fale de Deus. Os meus amigos católicos, protestantes, islâmicos, etc, têm montes de blogs e não falam de Deus.

    Podem dizer que é porque não acreditam em Deus. Pois eu , e grande parte dos meus amigos , também não acreditamos em fantasmas, bruxas e afins… nem por isso falamos desses assuntos com frequência.

    Portanto, caros ateístas, não se apressem a consultar um psiquiatra e lá vamos nós ter que pagar os vossos tratamentos!


    O LK, por exemplo, lá continua a delirar

    “As regularidades que observamos são igualmente compatíveis com a ausência de quaisquer efeitos criadores de Jesus.”

    Não foi Jesus que criou nada. Certo! Essa afirmação lembra-me um miúdo de 5 anos.

    Hoje parei numa área florestal para esticar as pernas e mudar a “água às azeitonas”, reparei então na geometria regular com que os pinheiros estavam plantados. Na altura, cá para mim elogiei a geometria dos homens que plantaram os pinheiros. Mas, pelo raciocínio do LK, a regularidade que vi, é igualmente compatível com a ausência do “criador desta plantação” – pode muito bem ter sido o acaso!...

    Bem, eu não li o que o Marts escreveu sobre Jesus. E não sei se o LK sabe a diferença entre Deus e Jesus.
    O certo é que o padrão de regularidade de todo o universo, a complexa e esmerada ordem que reina em tudo o que conhecemos (e que permite à ciência criar leis e teorias), é uma das manifestações do poder de um Criador que alguns zarolhos fazem os possíveis por não querer ver.
    Se Seus não criasse uma figura jocosa como este LK, a ciência tinha-a inventado, de certeza!

    Fico por aqui hoje - tenho uma caso complicado pra resolver.

    ResponderEliminar
  45. Apelo ao Mats para que responda à questão posta pelo João Vasco: "em que ponto é que concluirias que tinhas estado errado, e que a evolução é real? Que mudança tinha de acontecer aos gatos? Aliás, qual a mudança mais pequena que te levaria a essa conclusão? Lembra-te que a mudança teria sido gradual, mas em que ponto é que chegavas à conclusão que os dados empíricos tinham desmentido as tuas convicções?"

    ResponderEliminar
  46. Hahahahaha!

    "Não há blog ateísta que não fale de Deus."

    A sério Zeca? Isso é fascinante! Terá alguma coisa a ver com o facto do ateísmo ser precisamente uma posição sobre a existência de deuses?

    Naaaa, não deve ter nada a ver...

    ResponderEliminar
  47. Darwin and the Evolution of "Why"?

    É o título da palestra dada por Daniel Dennet em Oslo no dia 23 do mês passado.

    http://www.youtube.com/watch?v=jGn3ITLx_yo

    Altamente recomendada: responde a muitas das questões aqui colocadas.

    ResponderEliminar
  48. Pois responde. É uma boa ilustração da incapacidade de desenvolver ideias sobre o que é o mundo sem a referência a uma presumida e exterior perspectiva religiosa.

    ResponderEliminar
  49. Zeca,

    "Mais não existe o seu super-deus, porque Deus (o meu, ou melhor, o nosso) omnipotente (tente ver o que isto é) está antes de todas as coisas. Ele é que é o super e o supra... e por aí fora."

    Quem é que lhe disse isso? Aprendeu isso quando era puto? Ou leu isso num livro? Lembre-se que o meu super-deus criou o seu deus e criou também a ilusão em algumas pessoas que esse tal deus menor é omni-tudo. Daí você não ter a capacidade de perceber que por trás do seu deus omni-tudo e supra-tudo está, de facto, o meu super-deus, que pode destruir o seu se assim o desejar.

    Não se aflija com a sua incompreensão, pois a culpa não é sua. O Zeca foi criado com uma limitação intelectual que pára na crença num deus menor, não conseguindo passar para o nível superior e acreditar no verdadeiro omni...

    Se me acusar de delírio psíquico por eu acreditar no super-deus, é a prova provada da sua incapacidade intelectual e da sua inferioridade em ver a Verdade do super-deus

    ***

    Pode dar as voltas que quiser, pode chamar-me todos os nomes que quiser, mas nunca conseguirá provar que o meu super-deus não existe e que o seu deus existe. A não ser pelo argumento "o meu deus é que existe porque eu acredito nisso ou porque me foi impingido esta crença quando eu era puto". E é tão ou mais lícito (ou pateta, chame-se o que se quiser) acreditar no meu super-deus como em qualquer outro deus ou crença, seja ele o deus do Zeca, seja buda, seja o Professor Mambo, seja a astróloga Maia. Porque a atitude do crente perante o que o rodeia e a justificação para acreditar é exactamente a mesma.

    Já em ciência, a atitude perante o que nos é apresentado como verdade é diferente da crença passiva ou imposta. A teoria X é apresentada como verdade (temporária) não porque eu como indivíduo acredito nela, mas porque todas as pessoas no mundo, independentemente dos seus credos, conseguem chegar à conclusão dessa mesma teoria. E porque funciona e é coerente com o que nos rodeia. Até haver alguém que mostre que essa teoria é incompleta e apresente uma melhor que seja aceite por todos e não apenas por alguns que professam o mesmo credo ou que vestem a mesma camisola.

    É por isso que o Zeca não acredita no meu super-deus e que os muçulmanos acham que o buda é treta, mas a teoria da gravidade é aceite por ateus, católicos, xintoístas, mormons, por mim, pelo Zeca ou qualquer outra pessoa. Sendo isto um facto, é plausível que a teoria da gravidade, dada a sua universalidade e consistência com o mundo que nos rodeia, seja mais verdade que o meu super-deus ou que o seu Jesus.

    Perceber isto é o primeiro passo para concluir que de facto a ciência é a melhor ferramenta para percebermos o real e que os deuses só atrapalham e bloqueiam essa busca pelo conhecimento.

    ResponderEliminar
  50. NG

    "É uma boa ilustração da incapacidade de desenvolver ideias sobre o que é o mundo sem a referência a uma presumida e exterior perspectiva religiosa."

    Já que te pronuncias sobre a capacidade de desenvolver ideias diz lá o que é uma má religião e porque consideras a areligiosidade uma má religião.

    ResponderEliminar
  51. NG:

    E depois responde:

    As marcas são religiões?
    Os clubes de Futebol são religiões?
    Os musicos e cantores pop são Deuses?

    Obrigado.

    ResponderEliminar
  52. Zeca:

    ""Mais não existe o seu super-deus, porque Deus (o meu, ou melhor, o nosso) omnipotente (tente ver o que isto é) está antes de todas as coisas. Ele é que é o super e o supra... e por aí fora."

    O teu Deus não existe. A não ser que queira que tudo aconteça como se Ele não existisse. O que tambem não tem moral nenhuma, ou razão para lhe rezar ou o bajular.

    E não te sentes um pouco caricato a discutir isto conosco, presumivelmente nas barbas Dele, sem que ele de um ar de sua graça?

    Não é um pouco ridiculo o teu todo-poderoso não ser capaz de provar que existe? Ou que quer ser ouvido?

    Não te sentes nem um pouco tolo ao defenderes algo que devia estar aqui e no entanto tudo o que podes dizer acerca disso é que acreditas que está? Nas barbas de tal entidade, sem que isso mude nada. Sem que se veja nada? E enquanto eu, calmamente reparo que o unico indicio de Deus é tu acreditares nele, tal como podias acreditar em fadas ou duendes? (Que se calhar ate acreditas).

    Não percebes que discutir a existencia de um todo poderoso é de si uma coisa caricata?

    Tudo o que podes dizer é que desde pequeno que ouviste que existia, e tanto quanto a tua honestidade te pode dizer o teu Deus dizia coisas diferentes se tivesses nascido noutro país.

    No entanto os países e lugares do mundo são coisas humanas.

    E o que tu acreditas não tem acção diretta no universo.

    E nos continuamos a esgrimir argumentos, e ELe talvez lá, como se não existisse... Isto é... Se existisse...

    Todo poderoso? Então não quer saber de nos. Não tira livre arbitrio dizer Olá, se quer saber de nós. E se quer que nós saibamos.

    Se não quer saber de nós e não quer que nós saibamos, esta no bom caminho, Mas isso é igual a como se não existisse.

    Não te custa um bocadinho?

    ResponderEliminar
  53. Uma decisão que está fazendo os católicos fanáticos arrancarem os cabelos:

    http://www.destakjornal.com.br/readContent.aspx?id=10,47649

    http://www.ansa.it/ansalatinabr/notizie/fdg/200911031748360036/200911031748360036.html

    ResponderEliminar
  54. Ludwig,
    Faz todo o sentido apontar a previsibilidade e inteligibilidade do universo para Uma Causa Inteligente.

    Quem é o Criador é outro nível de discussão, que tu propositadamente trazes à discussão. Mas o ponto principal é: o facto de podermos estudar, testar e compreender o universo (ciência) não é evidência contra a existência do Criador. Pelo contrário, essas habilidades são melhor justificadas se Deus existe. Repito o que já disse em cima: por essas e por outras é que eu acho curioso que os ateus usem a sua versão de ciência como argumento contra a existência de Deus, quando a ciência só é possível *porque* Deus é existe.

    João Vasco,
    Em relação à tua pergunta: desculpa o atraso, mas nem sempre é possível responder no próprio dia ou na hora.

    Por incrível que pareça, é muito simples provar-se o "processo evolutivo". Se dum lado tens a versão teísta, que afirma que a informação genética tem Uma Causa Inteligente, então a versão ateísta afirma exactamente o contrário, nomeadamente, que os sistemas biológicos são o rsultado apenas e só das forças da natureza.
    Para se oferecer uma evidência poderosa para esta posição bastaria mostrar-se a força não-inteligente capaz de fazer aquilo que nós sabemos ser feito apenas e só por seres inteligentes.
    Por exemplo, existe alguma força não inteligente capaz de organizar a matéria de modo a produzir um ser vivo auto-reprodutor?

    Portanto, essencialmente, o que os ateus têm que mostrar são os poderes criativos das forças da natureza. Se isso fosse possível, então há muito que a teoria teria deixado de ser controversa. Como não é, a controvérsia mantém.

    (Não sei se isto responde à tua pergunta, mas alguma coisa, já sabes)

    ResponderEliminar
  55. Mats:

    "o facto de podermos estudar, testar e compreender o universo (ciência) não é evidência contra a existência do Criador. "

    Correto. Não é. A evidencia é ele não estar onde era suposto. E haver cada menos espaço livre para ser a area da sua intervenção.

    Não é o podermos testar. É o que os resultados disseram. Que as coisas se passam sem intervenção omnimni

    E como reparaste não respondes-te à pergunta do Joao Vasco.

    Sim, ja vimos seleção e mutações. Se não tens tempo para ver a evolução culpa o teu Deus, não me culpes a mim ou à ciencia que se tem esforçado por te dar masi anos de vida.

    ResponderEliminar
  56. Mats:

    Obviamente não me respondeste à minha pergunta. Na minha pergunta falei em gatos e pessoas.

    De qualquer forma, quero comentar a tua resposta antes de repetir a pergunta:

    «mostrar-se a força não-inteligente capaz de fazer aquilo que nós sabemos ser feito apenas e só por seres inteligentes.»

    Portanto se eu te mostrar uma força que faz aquilo que essa força não pode fazer, tu ficas convencido.
    Mas isso é uma impossibilidade lógica.

    Só que não é isso que os cientistas alegam. Eles alegam que "forças não inteligentes" (como lhes chamas) fazem aquilo que a natureza faz. Tu alegas que aquilo que a natureza faz só pode ser feito por uma inteligência, mas esqueces-te que é precisamente isso que está em disputa.

    É como eu defender que os coxos podem jogar xadrês, e tu dizeres que não acreditas, e alegares que acreditarás quando vires um coxo a fazer aquilo que um coxo não pode fazer.


    «Por exemplo, existe alguma força não inteligente capaz de organizar a matéria de modo a produzir um ser vivo auto-reprodutor?»

    Acredita-se que sim, mas a teoria da evolução nem precisa disto.


    «Portanto, essencialmente, o que os ateus têm que mostrar são os poderes criativos das forças da natureza. Se isso fosse possível, então há muito que a teoria teria deixado de ser controversa. Como não é, a controvérsia mantém.»

    Estás enganado Mats.
    Por exemplo, existem inúmeras provas de que os nazis mataram muitos judeus, mas existe polémica porque alguns indivíduos recusam-se a aceitar essas provas. Claro que a generalidade dos historiadores rejeita aquilo que estes negacionistas alegam, consideramdo-os ou loucos ou ignorantes, conforme os casos (ou às vezes nem uma coisa nem outra, apenas desonestos).
    Há inúmeras provas de que a terra não é plana, e ainda assim há gente que acredita que é.
    Por isso, o facto de existir polémica não significa que não existam provas convincentes: existem e abundantes. Significa que existe muita ignorância; aliás quanto mais cientificamente ignorante é um meio, maior proporção de criacionistas existe.


    Por fim, vou repetir a pergunta que te tinha feito:


    «Imagina que vivias muitos anos, séculos mesmo. E imagina que a teoria da evolução era verdadeira. Sei que achas que não é, mas imagina.

    Aos poucos e poucos os gatos domésticos iam-se transformando até que passados vários sćeculos já eram algo completamente diferente, algo a que já não podias chamar gato. Teria havido aquilo a que tu chamas um "aumento de informação", em vez de gatos haveriam animais de outro tipo.

    A minha pergunta é a seguinte: neste caso, em que ponto é que concluirias que tinhas estado errado, e que a evolução é real? Que mudança tinha de acontecer aos gatos? Aliás, qual a mudança mais pequena que te levaria a essa conclusão? Lembra-te que a mudança teria sido gradual, mas em que ponto é que chegavas à conclusão que os dados empíricos tinham desmentido as tuas convicções?

    Porque quando uma pessoa acredita numa teoria, acredita que há coisas que não podem acontecer, e que se acontecerem a nossa teoria está errada. Muitas vezes, quanto mais forte é a teoria, mais simples seria, se a teoria estivesse errada, demonstrar o erro.

    E nos seres humanos? Qual a mínima alteração que atribuirias a um "aumento de informação"? Isto assumindo um processo gradual.»


    Vou repetir o essencial:
    «Que mudança tinha de acontecer aos gatos? Aliás, qual a mudança mais pequena que te levaria a essa conclusão? E nos seres humanos? Qual a mínima alteração que atribuirias a um "aumento de informação"?»

    Até acrescento esta: do mamute para o elefante, acreditas que a teoria da evolução explica a mudança, ou acreditas que houve aumento de informação e portanto a evolução não pode explicar essa alteração

    ResponderEliminar
  57. Mats:

    Tenho tempo para mais uns reparos:

    "Portanto, essencialmente, o que os ateus têm que mostrar são os poderes criativos das forças da natureza"

    Man! Que tal a fecundação? Que tal a luz do Sol? Andas muito distraido.

    "Se isso fosse possível, então há muito que a teoria teria deixado de ser controversa. Como não é, a controvérsia mantém."

    Então a bruxaria é verdadeira, existem duendes, fadas e gnomos, o Elvis esta vivo, os extraterretres violam cidadões americanos todos os anos... Va la, não podes mesmo acreditar neste argumento.

    Por fim:

    "Por exemplo, existe alguma força não inteligente capaz de organizar a matéria de modo a produzir um ser vivo auto-reprodutor?"

    O que é uma força inteligente? Inventaste esse conceito agora? Ou estas-te a referir a forças geradas por organismos inteligentes? É que parecendo que não, a diferença é enorme.

    ResponderEliminar
  58. Hoje, infelizmente, não tenho tempo para comentários – talvez à noite, por enquanto não tenho.
    Mas não posso deixar em branco esta imbecilidade da panaceia ateísta:

    Aparecem agora um ateísta a imaginar um Deus particular. Estupidez!...Deus é universal e não particular.

    Não se trata do meu Deus. Deus é de todos: dos crentes e não crentes, do passado presente e futuro.

    Se Deus é omnipotente e anterior a tudo… a ideia de um “super-deus” (particular) deve ser motivo suficiente para aconselhar um bom psiquiatra, quiçá um internamento.

    Evidentemente que tem toda a liberdade de inventar um super-deus só para si. Outros acham que são Napoleão, outros um faraó, outros que são filhos de extraterrestres…
    (e os extraterrestres são personagens do mundo da ciência, não são?

    Limitado é aquele que não tem capacidade de abarcar a compreensão de um criador omnipotente – esse é que é limitado e ignorante!

    Gostava de perceber onde foram tão altivas sumidades imaginar que algum mundano me meteu na cabeça a ideia de Deus. A ideia de Deus existe em todas a civilizações, em todos os lugares da terra. Assim o prova a realidade da História Universal: quando chegamos ao “novo mundo” a ideia de Deus já lá estava. Quem a levou para lá?

    As tribos indígenas da mais recondidas florestas apareceram-nos com a noção de Deus, da crença, dos espíritos, etc. Quem lhes meteu tal ideia na cabeça?

    Os argumentos parolos dos ateístas torna-os interessantes e cómicos.

    ResponderEliminar
  59. «mostrar-se a força não-inteligente capaz de fazer aquilo que nós sabemos ser feito apenas e só por seres inteligentes.»

    Portanto se eu te mostrar uma força que faz aquilo que essa força não pode fazer, tu ficas convencido.
    Mas isso é uma impossibilidade lógica.


    Vocês dizem que é possível as forças não-inteligentes criarem sistemas com propriedades semelhantes aos sistemas feitos por seres inteligentes. Mostrem evidências disso, e vocês vão mostrar evidências para uma coisa que nunca foi observada.

    Que mudança tinha de acontecer aos gatos?

    E nos seres humanos? Qual a mínima alteração que atribuirias a um "aumento de informação"? Isto assumindo um processo gradual.»


    Já está respondido na minha resposta anterior. Por mais exemplos que eu desse, eles tem sempre o mesmo problema (para a evolução): a origem da nova informação. Agora ONDE é que essa informação pode aparecer, é muito vago. Pode aparecer nos pés, na cabeça, etc.
    Mas para teres com que trabalhar, se um ser humano nascesse com asas funcionais, isso seria um excelente exemplo evolutivo, uma vez que houve um surgimento de informação onde ela previamente não existia. Isto é um exemplo.

    Repito: todos os exemplos que sejam oferecidos por mim centram-se no mesmo problema que a evolução não resolve: a origem da informação.

    É por isso que as versões ateístas para a origem da vida falham cientificamente. Ah, e a origem da vida tem tudo a ver com a teoria da evolução, como manifesto pelo facto de muitos livros evolutivos mencionarem a mesma.

    A teoria da evolução é controversa precisamente porquye não existem evidências que confirmem o mecanismo. Se queres comparar isto às outras "polémicas", tudo bem, mas isso não invalida que a evolução seja polémica (também mas não só) por causa da falta de evidências.

    Finalmente,
    aliás quanto mais cientificamente ignorante é um meio, maior proporção de criacionistas existe.

    Isso é manifesto no caso dos EUA. Este é o país que mais prémios Nobel científicos possui, no entanto, a versão de evolução que tu propões só é aceite por .... +/- 15% da população. O resto da população sabe que o universo tem Uma Causa Inteligente. Parece que a rejeição da evolução não os torna cientificamente ignorantes.

    Segundo a Eugenie Scott, 80% dos franceses aceita a "evolução", mas... parece que eles não são lá muito científicos.

    Portanto, tal como no caso da evolução, as observações, as evidências e a ciência refutam a posição que propões.

    ResponderEliminar
  60. Mats:

    Dizes que os EUA receberam muitos Nobeis científicos, e que por isso existe muita literacia científica nos EUA.

    Mas quantos Nobeis (de física, química e medicina) é que acreditam no criacionismo da terra jovem? Zero.

    Os EUA são na verdade 50 estados, e existem estados onde existe maior literacia científica, de onde vêm mais Nobeis - e estados onde existe menos, onde há mais criacionistas.

    Quando fiz a afirmação que fiz, tinha precisamente os EUA em mente.


    De qualquer forma, já me respondeste parcialmente à questão. Quero confirmar: se vivesses vários séculos, e ao fim de milhares de anos existisse uma nova espécie, muito semelhante ao gato mas com asas funcionais, e se soubesse que essa espécie tinha tido como antepassados distantes os gatos (sabia-se porque a humanidade tinha acompanhado e registrado essa alteração), então tu admitias que tinhas estado enganado e forças naturais podem criar informação, certo?

    Isso é uma resposta parcial, mas não total. Porque eu não te pedi um exemplo de uma transformação que te levasse a concluir isso. Pedi-te a menor transformação que te levaria a concluir isso.

    Também estou curioso em relação ao mamute. Do mamute para o elefante existe nova informação?

    ResponderEliminar
  61. Zeca

    Onde estava o teu deus no tempo dos faraós?

    LOLLL

    ResponderEliminar
  62. "a ideia de um “super-deus” (particular) deve ser motivo suficiente para aconselhar um bom psiquiatra, quiçá um internamento."

    Ainda bem que tu proprio não te levas a serio.

    ResponderEliminar
  63. Zeca

    "Não se trata do meu Deus. Deus é de todos: dos crentes e não crentes, do passado presente e futuro. "

    Pois, tal como o Pedro previu. O Deus dele faz-te acreditar isso.

    Nem um argumento valido para saires dessa trama.

    ResponderEliminar
  64. Zeca:

    Todos ja sabemos no que acreditas. Mas não te chateia não veres nada que comprove isso à tua volta?

    Ou és daqueles que quando abre uma torneira e começa a sair agua acha que sai agua por exclusiva vontade de Deus?

    ResponderEliminar
  65. João,

    ** sarcasmo **

    Eu não critico as pessoas que apenas têm capacidade de acreditar num deus menor. Tal como não critico o comum dos mortais por não entender física quântica nem as pessoas com deficiência mental por não entenderem coisas básicas.

    O meu super-deus não deu a mesma capacidade intelectual a todos. Alguns, como o Zeca, foram criados de forma a acreditarem numa entidade num nível inferior e julgam que acreditam e adoram um omni qualquer, estando no entanto completmanete enganados. Pessoas mentalmente incapazes, como o Zeca, quando confrontados com uma realidade que não conseguem abarcar (porque não têm capacidade para isso), acusam o interluctor de demente mental a precisar de tratamento psíquico, ignorantes, burros, etc, etc. Quanto mais esperneiam e quanto mais tentam ofender o interluctor, mais aparente fica a sua incapacidade e ignorância perante a Verdade de um deus tão poderoso que até criou um deus menor para gente de menor capacidade intelectual.

    ** fim de sarcasmo **

    É claro que o Zeca não vai perceber que a técnica que sarcasticamente utilizei para o meu super-deus é a mesma que a que ele utiliza contra os que não acreditam no que ele acredita. Todos os que não acreditam no que ele foi levado a acreditar, são burros, ignorantes, não têm a superior capacidade intelectual que ele próprio tem. E se alguém tenta dizer a razão porque acha implausível todas essas crenças, então são apelidados de burros, ignorantes, a precisar de internamento psíquico, etc, etc.

    Felizmente há outra forma de interpretar a realidade que é muito mais consensual que todas estas crenças. Essa forma de interpretar a realidade permite agir sobre ela, criando a tecnologia que estou a usar para escrever estas frases e que permitirá ao Zeca descarregar dentro em breve um chorrilho de ofensas a mim, ao João e a todos os que não acreditam naquilo que o Zeca foi levado a acreditar... :)

    ResponderEliminar
  66. Este joint está mesmo um pouco abandalhado... precisamos de temas novos.

    ResponderEliminar
  67. Pedro:

    Quando virá o dia em que você percebe que, pelo facto da ciência perceber como as coisas funcionam, ou pelo menos tentar arranjar uma explicação para o funcionamento com as coisas, isso nada tem a ver com Deus – nem o contaria nem o justifica.

    O facto de um mecânico perceber como funciona um motor cuja tecnologia era secreta e ainda ninguém tinha visto, em nada justifica o facto de algum demente dizer: “o mecânico já percebeu como o motor funciona, logo o seu criador não existe.”

    Se Deus tivesse dito que o Homem nunca conseguira perceber como funcionam as coisas que Ele criou, então estariam em oposição. Assim, a ciência serve apenas para mostrar a grandeza da Obra Criadora de Deus, a forma organizada, complexa e inteligente como as coisas funcionam.
    Ou seja, a melhor testemunha da grandeza de Deus é a ciência. Isso é que assusta alguns cientista ateus que ficam estarrecidos, abananados e saltam como baratas tontas, ao verem com Deus fez tudo de uma forma incrivelmente organizada.

    Se Deus não tivesse colocado o silício na natureza e dado ao Homem a capacidade de perceber o que ele é e a forma como o pode utilizar, ainda hoje não teríamos computadores.

    Porém, a ciência limita-se a criar formas inteligíveis de explicar – explicações que tem uma validade limitada. Aliás, o facto de o que hoje é verdade, amanha se perceber que não é realmente verdade, mostra que a ciência é falível como toda a produção humana; mas isso em nada ataca ou diminui a grandeza da obra de Deus.

    Alguma vez Deus (ou sequer a Igreja) disse que não permite que os corpos sejam atraídos pela terra.

    O que Pedro e os ateístas confundem são duas realidades diferentes:

    Uma: a obra de Deus é inquestionavelmente e espectacular. Os ensinamentos de Jesus, como filho de Deus, são verdades que não podem ser refutadas, que não estão acima de todas as ideias de simples humanos falíveis.

    Dois: os crentes são homens (alguns até cientistas). Como tal, podem interpretar de forma errónea os ensinamentos de Cristo e a obra da Criação. Isso é comum aos homens da ciência, aos homens da religião e a todos os demais homens.


    Portanto, ver a ciência como contrária à religião, é uma forma de demência que apenas atinge uma pequenina e insignificante fracção da humanidade – os ateístas.

    ResponderEliminar
  68. Amén, Zeca.

    Simples e evidentérrimo. Para quem tem mais de 1 neurónio, claro...

    Mas, como aqui na tasca ateísta eles não abundam... :-)

    ResponderEliminar
  69. João:

    “O teu Deus não existe. A não ser que queira que tudo aconteça como se Ele não existisse.”

    Um Deus meu não existe (um Deus particular é uma imbecilidade), mas existe um Deus de todos e de todo o universo: “das coisas visíveis e invisíveis”.
    È claro que Deus, omnipotente, não se ia dar ao trabalho de se justificar ante um minuto e insignificante grão de poeira na vastidão das galáxias , um simples micróbio que habita o universo, num lugar minúsculo chamado Terra.
    Por que razão houvera Deus de se justificar ante um insignificante grupinhos de homens.
    Porque razão o governo de um país não se vai justificar ante uma formiga que vive algures num talude de uma estrada e dizer-lhe que quem manda ali, quem mandou fazer tudo aquilo foi ele, esse governante?

    Ridículo e absurdo é alguém, e algum ateísta, pensar que representa algo contra Deus e que Deus lhe deve alguma explicação… Que demência!!!

    ResponderEliminar
  70. "È claro que Deus, omnipotente, não se ia dar ao trabalho de se justificar ante um minuto e insignificante grão de poeira na vastidão das galáxias "

    Pois, Deus não quer saber. Ja tinha dito isso. Na melhor das hipoteses não se da ao trabalho. O que para um ser omnipotente é bizarro. Boa malha. Como sempre.

    Casti:

    Ainda por cima és crente? Lá se vai o argumento da moral para os religiosos...

    ResponderEliminar
  71. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  72. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  73. Caro Casti,

    Afinal és mesmo crente. Fica aqui registado, comentário após comentário teu, a forma como tu ages, sendo tu um crente.

    Nunca vi aqui um não crente a comportar-se como tu. Ironia das ironias, são os que dizem que a religião dá uma moral toda artilhada que são os procedem de forma mais baixa, contradizendo claramente o que afirmam (e na primeira pessoa).

    ResponderEliminar
  74. João Vasco,
    1. Infelizmente os Nóbeis só começaram a ser galardoados depois dos ateus terem tomado conta da ciência, e como tal os galardoados da Física, Química ou Medicina que subscrevem ao criacionismo Bìblico vão ser difíceis de encontrar. Mas também vai ser complicado encontrar ateus na lista de cientistas responsáveis pela revolução científica, mas estou certo que tu não acredites que isso seja porque a ciência seja contra o ateísmo, certo?

    2. Quem foi que disse que os nóbeis vem maioritariamente das áreas onde existem mais evolucionistas? Além disso, como os centros de estudo são nas grandes cidades, é claro que os nóbeis hão-de vir maioritariamente de lá. Mas com isto estás a mudar o foco do que disseste.
    Segundo a tua tese, quanto mais se sabe de ciência, menos se aceita o criacionismo. Os EUA são uma evidência conmtra isso, uma vez aí está um país muito bem sucedido cientificamente, mas onde apenas 15% da população subscreve a tua versão de evolução.

    3. A menor modificação que me mostrasse um fenómeno evolutivo envolveria sempre acrescento de informação. Lembra-te: o problema da teoria da evolução é o mesmo problema da orgem da vida. Sem explicação para a origem da nova informação, tanto as versões ateístas da origem da vida bem como o evolucionismo ateu ficam sem um mecanismo criativo.

    4. Não faço a menor ideia em relação à quantidade informacional entre o mamute e o elefante, mas se puder opinar, palpita-me que o elefante tem menos informação genética que o mamute.

    ResponderEliminar
  75. 1. Tu é que falaste nos Nobeis como uma medida de boa ciência. Mas agora que te lembras que nenhum Nobel científico foi atribuído a um criacionista, de repente já valem pouco...
    Que muitos cientistas fossem crentes quando se sabia menos apenas prova que os cientistas não têm nenhum preconceito à priori: muitos mudam aquilo que pensam sobre o mundo consoante a informação que têm, e ainda bem.
    Antes de Copérnico também a maioria dos cientistas acreditava que o Sol girava em volta da terra, e isso mudou porque surgiu nova informação. E essa mudança não trouxe maus resultados.
    Tu alegas que desde o início dos prémios Nobel que a ciência foi resgatada pelos ateus, mas aquilo que concluímos é que o resultado não foi mau: a ciência e a tecnologia continuaram a evoluir cada vez mais.
    Mas isto é apenas um aparte.


    2. Os EUA são uma evidência a favor da minha tese, porque os EUA são 50 estados. No global, sabe-se pouco de ciência nos EUA a comparar com a Europa, existem testes comparativos e os alunos norte-americanos safam-se muito mal. Claro que nos EUA sabe-se mais de ciência que em muitos países subdesenvolvidos, mas nesses países (por exemplo, em grande parte do mundo islâmico) ainda há mais criacionistas que nos EUA: às vezes chegam a rondar os 80%.
    Mas tu alegas que nos EUA sabe-se mais de ciência que na Europa, porque os EUA obtêm mais prémios Nobel. Mas os EUA são 50 estados, e os vencedores do prémio Nobel são, uma grande fatia, de Nova Iorque, Massachussets, Califórnia, etc.. tudo estados onde existem poucos criacionistas.
    Por isso os EUA tiram-te toda a razão e são uma confirmação adicional da minha alegação.

    3. Já percebi, aumento de informação. Mas a minha pergunta é: como é que o reconheces?

    Deste-me o exemplo das asas, certo? Se um dia existissem uns animais com asas funcionais, e tu soubesses que os gatos tinham sido seus antepassados distantes (porque tinhas vivido durante os milénios que o processo tinha durado), reconhecias que tinha havido aumento de informação, certo?

    Aquilo que eu pergunto é qual a menor transformação na qual reconhecerias um aumento de informação.


    4. Acreditas portanto que o mamute pode bem ser (ou não ser) o antepassado distante do elefante. Ok.

    E do «Palaeomastodon» para o Mamute? Também te parece que existe apenas perda de informação? Ou acreditas que é impossível que este seja antepassado do Mamute, pois o Mamute tem informação que o «Palaeomastodon» não tem?

    ResponderEliminar
  76. A mensagem anterior é dirigida ao Mats

    ResponderEliminar
  77. E o Mats ainda não disse que algumas mafias, como a maçonaria, por exemplo, fortemente eivas de um espirito anti-cristão, dominam uma boa parte do mundo da ciencia, da politica, etc...

    ResponderEliminar
  78. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  79. Zeca,

    «È claro que Deus, omnipotente, não se ia dar ao trabalho de se justificar ante um minuto e insignificante grão de poeira na vastidão das galáxias , um simples micróbio que habita o universo, num lugar minúsculo chamado Terra.»

    Estás a dizer que esse teu hipotético deus que não se dá ao trabalho para se justificar, mas deu-se ao trabalho de matar o seu filho de forma cruel na cruz para salvar os "simples micróbios" que habitam a terra e os fez à sua imagem? É isso?

    05-11-2009 0:40

    ResponderEliminar
  80. Mário:

    ”Estás a dizer que esse teu hipotético deus que não se dá ao trabalho para se justificar, mas deu-se ao trabalho de matar o seu filho de forma cruel na cruz para salvar os "simples micróbios" que habitam a terra e os fez à sua imagem?”

    Agora já percebi porque razão vossemecê é ateísta – por raciocínio lento!

    Deus não é meu, nem é hipotético.

    Mas, acha que alguém com responsabilidade se daria ao trabalho de se justificar ante si, ou ante a seita ateísta?
    Se nenhum mortal se dava a esse trabalho, por que razão Deus o faria?

    Deus não matou o seu filho.
    Desde logo porque Deus não morre. Depois porque não foi Deus que o matou, mas a maldade de uns, a incúria de outros, a estupidez de bastantes, a ignorância e inveja de muitos e a fraqueza de todos.
    Mas, Deus fez-se Homem pra que o povo eleito, no momento certo conhecesse a luz.
    Quando Deus entendeu que deveria mostrar aos homens o verdadeiro caminho, fê-lo da maneira mais simples e humilde. Isso demonstra a estupidez dos prepotentes, dos que se armam em importantes, altaneiros e sabichões.

    E, a sua revelação foi frutífera que até um individuo que diz não acreditar nele, passa o tempo o falar dele!

    ResponderEliminar
  81. Zeca,

    Não seja por isso... Reformulo já o que disse.

    Quando afirmas:

    «È claro que Deus, omnipotente, não se ia dar ao trabalho de se justificar ante um minuto e insignificante grão de poeira na vastidão das galáxias , um simples micróbio que habita o universo, num lugar minúsculo chamado Terra.»
    »


    Estás a dizer que o deus, em que acreditas, não se dá ao trabalho para se justificar, mas deu-se ao trabalho de crucificar o seu filho de forma cruel na cruz para salvar os "simples micróbios" que habitam a terra e os fez à sua imagem? É isso?

    ResponderEliminar
  82. Mats,

    «Repito: todos os exemplos que sejam oferecidos por mim centram-se no mesmo problema que a evolução não resolve: a origem da informação.»

    Hoje sabemos que as características que evoluem são herdadas pela cópia de ADN entre gerações. Se é verdade o que tu dizes, se é impossível a evolução aumentar a informação, então podes dar um exemplo de uma sequência com mais informação que outra e explicar porque é que o ADN da primeira não pode ser um descendente do ADN da segunda.

    Por exemplo:

    1- ACTGTAAC
    2- ACTACGGTAAC

    A sequência 2 tem mais informação que a 1? Se sim, explica porque é impossível que seja descendente da 1 por processos naturais.

    Se não explica porque não tem mais informação e dá um exemplo de uma sequência com mais informação que a 1.

    ResponderEliminar
  83. Mats,

    Já agora, noutro contexto. Se eu pegar num punhado de areia e separar os grãos pelo tamanho há aumento de informação? E se for o vento a fazê-lo?

    Um problema nesta discussão é que não se percebe o que os criacionistas entendem por aumento de informação, ou sequer por informação, por isso ajudava que desses exemplos e explicasses o que queres dizer.

    ResponderEliminar
  84. O LKM tem mais ou menos informção que o LK ou o taberneiro da tasca?
    O JM tem mais ou menos informação que o J ou o M ou o D?
    E que dizer dos seus respectivos ADN? E dos ARN?
    E dos respectivos mono-neurónios?
    E o trotil a martelo no meio disto tudo?
    Uiiiiiiiiiii...

    ResponderEliminar
  85. Cona Cu,


    É muito engraçada a tua afirmação:

    «E dos respectivos mono-neurónios?»

    É de uma sagacidade nunca vista... Tens mesmo muita piada.

    Só uma pergunta, e por uma questão de concordância, não deveria ser mono-neurónio?

    «E o trotil a martelo no meio disto tudo?»

    Absolutamente sublime o rasgo de humor, a referência ao trotil (o bagaço que é uma bomba). Acho que os visados ficam paralisados com tanta acutilância.

    É assim mesmo! Eles, os que bebem troril e que possuem um só neurónio, ouviram das boas.

    ResponderEliminar
  86. "Só uma pergunta, e por uma questão de concordância, não deveria ser mono-neurónio?"

    Não deveria. Faltaste às aulas de português. Lê de novo.
    Se bem que os sujeitos das frases anteriores tenham somente um neurónio cada um, a concordância é feita com os "respectivos".

    "os que bebem troril".

    Revê o que escrevinhas antes de enviares. Ou apaga o post e escreve de novo. Ou muda de teclado.
    Assim, dá a impressão que tens muita pressa de responder algo (o que quer que seja) enquanto te babas todo. A sério, acredita.

    ResponderEliminar
  87. "os visados ficam paralisados".

    Não podem ficar. Já estão há muito tempo.

    ResponderEliminar
  88. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  89. Cona Cu,

    «Revê o que escrevinhas antes de enviares. Ou apaga o post e escreve de novo. Ou muda de teclado.
    Assim, dá a impressão que tens muita pressa de responder algo (o que quer que seja) enquanto te babas todo. A sério, acredita.»


    Sim sim, dá essa impressão toda, o que não se verifica no teu caso, que não é simples impressão.

    Mas em relação ao mono-neurónio, parece quem é mesmo um facto, eu referia-me ao teu, por isso a falta de concordância, para a próximo terei que ser mais explicito à cautela.

    ResponderEliminar
  90. Só sabes tentar copiar mal o sarcasmo alheio?

    Eheh...

    ResponderEliminar
  91. "parece quem é mesmo um facto".

    Repetiste o mesmo sindroma. Bravo.
    (Revê o que escrevinhas antes de enviares. Ou apaga o post e escreve de novo. Ou muda de teclado.
    Assim, dá a impressão que tens muita pressa de responder algo (o que quer que seja) enquanto te babas todo.).

    ResponderEliminar
  92. "para a próximo terei que ser".

    Idem.
    Estás nervosa?

    ResponderEliminar
  93. Não é "sindroma"... É "síndroma"...

    http://www.priberam.pt/DLPO/default.aspx?pal=s%C3%ADndroma

    ResponderEliminar
  94. "mais explicito".

    Pois... Faltaste às aulas de português.

    ResponderEliminar
  95. Se não consegues escrever 5 linhas sem ... 4 erros grosseiros na tua língua materna (?), o que esperas que pensem do teu neurónio?
    Uhm?

    ResponderEliminar
  96. Síndrome ou sindroma. Ou ainda síndroma.

    Sinónimos. É para isso que existem. Para escolher o que mais nos agradar.

    Tenta de novo.

    ResponderEliminar
  97. Cá vai mais uma tentativa...

    http://www.priberam.pt/DLPO/default.aspx?pal=s%u00edndroma

    Na página procurar "sindroma".

    Resultado: não encontrado...

    alternativas / sugestões de pesquisa: síndroma / síndromas / síndrome / síndromo

    ResponderEliminar
  98. Enquete: Quem é mais provável de ser o Cona Cu?

    1) Luciano Henrique
    2) Nuno Gaspar

    Meu voto vai para o Luciano Henrique.

    ResponderEliminar
  99. Cona Cu,

    Não acho relevante isso dos erros, mas é cómico o facto de apontares os erros como se amanhã não houvesse e no entanto também os faças.

    Por isso, e só no teu ponto de vista, no teu comentário de "05-11-2009 10:41" é igualmente engraçado quando escreves informção, assim, dá a impressão que tens muita pressa de responder algo (o que quer que seja) enquanto te babas todo. A sério, acredita.

    Tens um sindroma engraçado... Nem o aviso serviu. LOL!

    Estás nervosa?

    Faltaste às aulas de português?

    O que esperas que pensem do teu neurónio? Uhm?

    Tenta de novo.

    ResponderEliminar
  100. Vês? Já estás a melhorar!
    Já aprendeste algo com o sarcasmo, tomas atenção a mais coisas e, não tarda nada, o neurónio passa a... dois!
    O caminho será longo mas não desistas, vá lá.

    ResponderEliminar
  101. Para os linguistas da tasca:

    http://www.instituto-camoes.pt/temanet/por/domain_9/S.html

    http://www.otoneuro.pt/images/stories/forum/textosnovos/forum17.pdf

    http://www.novonordisk.pt/documents/article_page/document/3_3_3_Sindroma_de_Turner.asp

    http://www.barthsyndrome.org/english/View.asp?x=1625

    http://www.ff.up.pt/toxicologia/monografias/ano0506/talidomida/behet.htm

    http://www.afro.who.int/press/portuguese/2003/regionalcommittee/pr2003090103.html

    ...

    ResponderEliminar
  102. "Enquete: Quem é mais provável de ser o Cona Cu?"

    Uhmmmmmmmmmm, cá para mim, ou é o Joao meme ou o Argola Loredana.

    ResponderEliminar
  103. Argo e João machucaram tanto o Luciano com a história dos print screen que este não pára de falar neles. E o que ele está inventando de estratégias para atrair comentaristas ao seu blogue fajuto? Mas nunca que dá certo. Enquanto que no blog do Ludwig 100 comentários é fichinha, nada de despertar a atenção, o Luciano reza quando tem 20 (a maioria forjados) comentários nos blogs. O normal é um, dois, sem falar nos que passam batido.

    Senhor Luciano, caia na real. Acabe com aquela idiotice e vá trabalhar, vá fazer algo de útil para a sociedade. Olha que seu deus castiga, hein? Huash, huash, huash, imbecil.

    ResponderEliminar
  104. Cona Cu,

    «Vês? Já estás a melhorar!
    Já aprendeste algo com o sarcasmo, tomas atenção a mais coisas e, não tarda nada, o neurónio passa a... dois!»


    Andaste a recolher informção... Sindroma lixado o teu...

    Tu, pelos teu erros, vais no caminho inverso, de dois neurónios para nenhum.

    No dicionário Houaiss não figura, bem como no da Priberam, mas o facto mais relevante é não figurar na MorDebe (canto superior direito). LOL!

    Se quiseres eu dou mais informção sobre sindroma, estás interessado?

    ResponderEliminar
  105. Quem é o "Luciano"?

    Não o vejo em lado nenhum e já estou curioso!

    ResponderEliminar
  106. Zeca,

    O Luciano é um tipo da sua equipa que, estou certo, vai gostar de conhecer, pois é do estilo "mata que é ateu!!!"

    Fica aqui o link para não dizer que nunca lhe dei nada: http://neoateismodelirio.wordpress.com/ :)

    ResponderEliminar
  107. Loradana:

    A historia dos print screen foi o Argo e acho que mais alguem, mas não me meti nisso. Ja havia demasiada evidencia para "chover no molhado".

    Ele não deve gostar de mim é por outras razões... Escusava era de inventar tretas. Não sei o que ele anda a dizer, mas a ultima vez que passei pelo blogue dele dizia que eu era o mesmo que o Jonas e que ja não sei quem. DEpois disso perdi a pachorra. Mas se ele diz mal de mim estou em boa companhia com o Dennet, o Dawkins, Sagan, etc.

    Dás-lhe damasiada importancia.

    ResponderEliminar
  108. Fui visitar o blog do Luciano.

    O HH do Portal anti-ateista já me tinha falado muito bem dele.

    Mas, agora é que eu percebi porque razão vocês fogem de lá como o diabo da cruz.
    Armam-se em intelectuais, sabichões, mentes superiores e quejandos, mas na verdade não passam de um punhado de cobardolas sem capacidade de retorquir a quem vos desafia.

    O vosso problema (e estou a falar exclusivamente para os ateístas residentes), é que não dominam mais do que meia dúzia de frases feitas. Viveis num mundo escuro. Se alguém acende uma luz, ficais perturbados, atónitos, cegos e engasgados.

    Onde estão e resolutos e heróicos guerreiros dos ateísmo? Só atacais se for em grupo?

    Convido o informático filósofo patrono desta treta a despejar uns bytes de sabedoria, num local que é um terramoto, demolidor e medonho, para o ateísmo.

    ResponderEliminar
  109. Mats,

    Raios, com tanta alarvidade por todos os lados a conversa ficou pelo caminho.

    Vou repetir a minha última mensagem, porque é capaz de ficar perdida no meio da berraria que antecede esta mensagem:


    «1. Tu é que falaste nos Nobeis como uma medida de boa ciência. Mas agora que te lembras que nenhum Nobel científico foi atribuído a um criacionista, de repente já valem pouco...
    Que muitos cientistas fossem crentes quando se sabia menos apenas prova que os cientistas não têm nenhum preconceito à priori: muitos mudam aquilo que pensam sobre o mundo consoante a informação que têm, e ainda bem.
    Antes de Copérnico também a maioria dos cientistas acreditava que o Sol girava em volta da terra, e isso mudou porque surgiu nova informação. E essa mudança não trouxe maus resultados.
    Tu alegas que desde o início dos prémios Nobel que a ciência foi resgatada pelos ateus, mas aquilo que concluímos é que o resultado não foi mau: a ciência e a tecnologia continuaram a evoluir cada vez mais.
    Mas isto é apenas um aparte.


    2. Os EUA são uma evidência a favor da minha tese, porque os EUA são 50 estados. No global, sabe-se pouco de ciência nos EUA a comparar com a Europa, existem testes comparativos e os alunos norte-americanos safam-se muito mal. Claro que nos EUA sabe-se mais de ciência que em muitos países subdesenvolvidos, mas nesses países (por exemplo, em grande parte do mundo islâmico) ainda há mais criacionistas que nos EUA: às vezes chegam a rondar os 80%.
    Mas tu alegas que nos EUA sabe-se mais de ciência que na Europa, porque os EUA obtêm mais prémios Nobel. Mas os EUA são 50 estados, e os vencedores do prémio Nobel são, uma grande fatia, de Nova Iorque, Massachussets, Califórnia, etc.. tudo estados onde existem poucos criacionistas.
    Por isso os EUA tiram-te toda a razão e são uma confirmação adicional da minha alegação.

    3. Já percebi, aumento de informação. Mas a minha pergunta é: como é que o reconheces?

    Deste-me o exemplo das asas, certo? Se um dia existissem uns animais com asas funcionais, e tu soubesses que os gatos tinham sido seus antepassados distantes (porque tinhas vivido durante os milénios que o processo tinha durado), reconhecias que tinha havido aumento de informação, certo?

    Aquilo que eu pergunto é qual a menor transformação na qual reconhecerias um aumento de informação.


    4. Acreditas portanto que o mamute pode bem ser (ou não ser) o antepassado distante do elefante. Ok.

    E do «Palaeomastodon» para o Mamute? Também te parece que existe apenas perda de informação? Ou acreditas que é impossível que este seja antepassado do Mamute, pois o Mamute tem informação que o «Palaeomastodon» não tem?»


    PS- Só os pontos 3 e 4 são importantes, os restantes são apartes.

    ResponderEliminar
  110. Zeca,

    Agora acertou na mouche!!! A malta não vai lá porque não tem capacidade para dialogar com esse Luciano. E falo por experiência própria. E muita desta malta que por aqui costuma andar já tentou lá ir mas desistiu sempre. Até o Ludwig...

    PS: Eu não estou a brincar. Estou mesmo a sério Zeca... Nem eu nem nenhum dos ateístas têm capacidade de retorquir naquele blog...

    ResponderEliminar
  111. "num local que é um terramoto, demolidor e medonho, para o ateísmo."

    :D

    ResponderEliminar
  112. Zeca,

    Você conseguiu colocar um comentário no site do Luciano???!!! FANTÁSTICO!!!! Conte lá a todos nós como é que conseguiu fazer isso.

    ResponderEliminar
  113. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  114. Cona Cu,

    Então toma lá a informção...

    No sítio do Ciberdúvidas (sítio de referência nestas matérias) tens aqui o esclarecimento relativo à palavra sindroma.

    Caso queiras confirmar essa resposta, poderás ir aqui e perguntar.

    Podes consultar quem dá as respostas e qual é a sua formação aqui e aqui, e assim verificar que credibilidade há nessas respostas.

    ResponderEliminar
  115. Cona Cu (o papa hóstias que fica histérico quando encontra um erro),

    «Skitt’s Law
    Expressed as "any post correcting an error in another post will contain at least one error itself" or "the likelihood of an error in a post is directly proportional to the embarrassment it will cause the poster."

    It is an online version of the proofreading truism Muphry’s Law, also known as Hartman's Law of Prescriptivist Retaliation: "any article or statement about correct grammar, punctuation, or spelling is bound to contain at least one eror".»


    Obtido aqui.

    ResponderEliminar
  116. M&M,

    Que "coragem" teres ficado até tarde para descobrires ... a pólvora molhada.
    Resultado: hoje vais cabular às aulas, com certeza...

    Escreve sindroma com acento e ou com "e", tudo correcto; eu não escrevo e sei porquê. Mas não vou discutir isso aqui, contigo nem com ninguém porque é absolutamente IRRELEVANTE no âmbito desta tasca.

    Já em relação ao papa hóstias, desiste do trotil e volta ao teu leitinho com chocolate, foge deste covil da perdição. Ainda estás a tempo.

    ResponderEliminar
  117. CC:

    Por falar em IRRELEVANTE, porque não dizes nada com relevancia? Ou confundes com irreverencia?

    ResponderEliminar
  118. ZECA:

    É muito desagradavel cometar no site do Luciano. Ele altera os cometarios de modo a que venham sempre formatados a ter os dele em negrito. Comigo uma vez alterou a ordem dos comentarios a modos que aquilo ficou ilegivel. Tambem me apagou comentarios (1 vez) e apagou coisas dentro de comentarios (pelos menos 1 vez que me lembre de cor). De um modo geral tambem não permite um comentario vir sem ser entrecortado se bem que uma vez tenha acedido ao meu pedido de não o fazer (sim, ja tive muitas discussões com ele e não acho que seja particularmente articulado - apenas esta sempre a gritar vitoria enquanto leva lambada).

    Depois, acusa os outros de tudo. Desde usarem pseudonimos, a insultos sobre imbecilidade, etc, e reserva o direito de o fazer apenas para si proprio, se os outros fizerem, abertamente diz que são maus e que apaga esses cometarios.

    Como vez, não são atitudes de quem quer manter um discussão.

    Mas existem muitos posts dedicados a ele (ou mais que o suficiente) entre o meu blogue, o do Pedro Couto e o do Ludwig. Procura.

    Para que ir la comentar nestas condições quando temos os nossos blogs? Ele tamebm não aparece a comentar nos nossos. Das vezes que veio aqui a coisa não lhe correu bem.

    ResponderEliminar
  119. Joao,

    Toma lá uma irreverência relevante.


    http://neoateismodelirio.wordpress.com/2009/11/06/tecnica-alegacao-de-passado-religioso/#comment-1432

    "Quero deixar registrado que Joao, Pedro Ferreira e Ludwig Krippahl não fogem deste site, mas não postam pois o Luciano não permite os seus posts.
    Joao Meme
    Novembro 6, 2009 em 3:52 am

    RESP. LUCIANO
    Obviamente tal informação é mentirosa. Nenhum desses 3 foristas está proibido de postar aqui. Que eu saiba, apenas Pedro Ferreira teve 1 ou 2 posts excluídos por trazerem OFENSAS. Mas, tirando a questão de ofensas, não há nenhuma probição de se postar aqui.
    A técnica desse pessoal é “cavar falta”, para justificar que não possuem argumentos que refutem a este blog. É por isso que todos os dias ao menos um desses 3 sai com uma ladainha dessas.
    Um desafio aos 3: se reamente eu deleto posts aqui e executo isso, PROVEM isso realizando print screens de seus posts, e mostrem que eles não foram publicados.
    Caso contrário, recomendo que parem com a choradeira, já que essa atitude de vocês não é atitude de homem."

    ResponderEliminar
  120. Joao,

    "É muito desagradavel cometar no site do Luciano. Ele altera os cometarios de modo a que venham sempre formatados a ter os dele em negrito. Comigo uma vez alterou a ordem dos comentarios a modos que aquilo ficou ilegivel. Tambem me apagou comentarios (1 vez) e apagou coisas dentro de comentarios (pelos menos 1 vez que me lembre de cor). De um modo geral tambem não permite um comentario vir sem ser entrecortado se bem que uma vez tenha acedido ao meu pedido de não o fazer (sim, ja tive muitas discussões com ele e não acho que seja particularmente articulado - apenas esta sempre a gritar vitoria enquanto leva lambada)."

    PÁRA DE MENTIR!
    És tu e outros (eles sabem quem são!) que não param de ser humilhados lá! Cada vez que saem daqui, da tasca do trotil, levam tanta "porrada" que cria bicho!
    Verdade seja dita, és o último a atrever-te a ir lá, usando "n" aka, já que os outros ateuólicos desertaram todos depois que o mestre taberneiro foi desancado memoravelmente!

    ResponderEliminar
  121. CC:

    "PÁRA DE MENTIR!
    És tu e outros (eles sabem quem são!) que não param de ser humilhados lá!"

    Eu desprezo a mentira. E não preciso de outros nomes para lá ir. Posso dizer o que me apetece com este (não reparaste?).

    Por isso lamento desapontar-te mas não me tenho "atrevido" a ir chafurdar na lama.

    Ha. O MENTIROSO ÉS TU. mas o que se podia esperar de alguem com esse nome CERTO?

    ResponderEliminar
  122. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  123. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  124. Caro Papa hóstias AKA Cona Cu,

    «Que "coragem" teres ficado até tarde para descobrires ... a pólvora molhada.»

    Ahhhh... A "pólvora molhada"?! Parece que tu insististe, apesar dos avisos, a mostrares como te babas à grande.

    «Mas não vou discutir isso aqui, contigo nem com ninguém porque é absolutamente IRRELEVANTE no âmbito desta tasca.»

    Ahhh, pois, só há um problema, já discutiste. Apaga tudo, é a salvação:))) É aquela conversa que quem gasta tempo (e já gastou anteriormente de forma significativa) a dizer que não tem tempo para falar, mais vai falando com o intuito de numa dada altura já não se enterrar mais. LOL!

    «Já em relação ao papa hóstias, desiste do trotil e volta ao teu leitinho com chocolate, foge deste covil da perdição. Ainda estás a tempo.»

    Agradeço a tua preocupação. Mas se achas que este blogue é assim tão mau não venhas cá mais, era um favor que fazias, pois os teus comentários, além de completamente vazios, são normalmente ordinários no pior sentido da palavra.

    Parece que de português não percebes mesmo um corno, uma fraude que se armou aos cucos e fez figura de otário.

    P.S. - espero ter feito algum erro neste comentário para que tu tenhas algum prazer.

    ResponderEliminar
  125. Joao,

    Desprezas a mentira? Ainda te consegues ver ao espelho?

    Blá-blá-blá........... (que outras ktretas podes dizer?) ................blá-blá-blá..............

    Explica lá o que tem a ver esse nome certo com mentira. Ou com laranjas. Ou com sei lá o quê.

    ResponderEliminar
  126. Fala-barato M&M derrete na boca, *

    Vai pelo menos fazer os trabalhos de casa, já basta teres-te baldado às aulas esta manhã, puto-bate-na-avó.

    Já que não consegues deixar o trotil, não exageres com a masturbação.

    * Se o neurónio se cansar até aqui, lê o resto amanhã.

    ResponderEliminar
  127. "Explica lá o que tem a ver esse nome certo com mentira. Ou com laranjas. Ou com sei lá o quê."

    Seriedade, motivações, caracter.

    ResponderEliminar
  128. Papa hóstias AKA Cona Cu,

    Dá lá mais informção... Esse teu sindroma é muito feio.

    Boby (Papa hóstias ), busca busca, erros no meu texto...

    ResponderEliminar
  129. Bem, eu até agora não tive o meu comentário alterado.

    O único espécimen que me alterou os comentários foi um verme nojento, acólito inveterado da Tasca Ateísta de Suburbana de Lisboa – parece que é o sacristão, ou o arvorado do guru, ou coisa que o valha …
    Tão repugnante verme tem o rótulo de Luís Grave Rodrigues – nome próprios para um excremento. Esse sim é que alterou os meus comentários por forma a insultar-me.

    Tal gajo, por não ter capacidade de construir um só ideia coerente, altera os comentários para dizer o contrário do que alguém escreve, para além de, ele próprio comentar com uma infinidade de nicks.

    Não conheço mais ninguém assim.

    Mas ninguém o fez em centenas de blogs onde comentei.


    Léxico:
    Adorei esta: ATEUÓLICOS.
    Novo galardão para o autor: cinco estrelas *****

    ResponderEliminar
  130. Zeca,

    Todo o seu comentário anteior pode ser usado por mim, bastando substituir o nome por "Luciano". À excepção dos adjectivos. Não é que tenho nada contra, visto que, no meu caso, eles acentariam que nem uma luva à situação. Mas nunca utilizei este tom em lado algum.

    Provavelmente já percebeu agora o meu sarcasmo ao fingir ficar admirado por o Zeca ter conseguido colocar um comentário sem ser alterado. Isso deve-se ao facto de o Zeca estar no mesmo lado da barricada e o seu comentário ser do tipo "mata que é ateu".

    Se quiser realmente perceber porque é que ninguém vai a esse blog, experimente usar um outro nome e estar em desacordo com uma ideia. Use boa argumentação e seja cordial na forma como o faz. Verificará que, caso os argumentos contra o que o Luciano escreve sejam fortes e coerentes, o que será publicado será totalmente adulterado. As partes mais embarassantes para ele serão apagadas, provavelmente serão introduzidas frases que não são suas, sendo todo o sentido da sua argumentação distorcido. E caso construa uma linha de argumentação, separada em vários comentários, quando o tipo se vê encurralado perante alguma incongruênica, verificará também que comentários seus feitos 2 ou três passos atrás, serão posteriormente apagados, a hora em que foram feitos será mudada, serão editados, para destruir essa linha de argumentação.

    Vou-lhe contar apenas uma que o Zeca acreditará se quiser: o Luciano escreveu a dada altura num dos seus comentários a comentários meus que "o argumento do Pedro foi dos melhores que já viu ultimamente". Estava no início de uma linha de argumentação. Quando dois ou três passos à frente ficou evidente a incongruência num detalhe que ele tinha escrito no post, mudou o que ele próprio tinha escrito e apagou da lista de comentários o elogio que me tinha feito.

    É por esta razão que eu, e provavelmente muitos outros, não comentam nada naquele blog, pois o tipo não quer conversar. Quer apenas dar a ideia que é muito mais inteligente do que aquilo que ele de facto é.

    ResponderEliminar
  131. Não compreendo o interesse contínuo ora por comentadores trolls ou blogs inteiros que são trolls. Enfim, cada um perde tempo naquilo que quiser!

    ResponderEliminar
  132. Seu Zeca Portuga, dê uma olhada nesse tópico:

    http://www.portaldocriador.org/forum/viewtopic.php?f=51&t=4172

    Caso não fique convencido de que ele manipula comentários, avise que postarei mil e uma fotos que tenho colhido por vários blogs e sites.

    ResponderEliminar
  133. Párem com o trotil, porra!

    Que cambada de bebés-chorões (tradução: MENTIROSOS) aqui na tasca.

    Não têm argumentação, inteligência, mas acima de tudo HONESTIDADE INTELECTUAL E HUMANA.

    São desfeitos lá, encostados à parede até dizer chega!, levam uma mega-cabazada de criar bicho. Logo, voltam para a tasca a correr, a choramingar TRETAS e a dar palmadinhas entremeadas de soluços nos ombrinhos uns dos outros.
    Típico dos ateuólicos.

    Quem duvidar, É SIMPLES: basta percorrer o blog, as várias discussões e posts e.... SURPRESA! Está tudo lá, a desmentir as queixinhas etílicas.

    ResponderEliminar
  134. Seu Luciano Cona Cu

    Não adianta, ninguém quer mais ir naquela porcaria de blogue. Por mais que voce chore, esperneie, nada adianta, seus apelos não resolvem.

    Seu Zeca Portuga:

    Eis mais alguns links onde o senhor pode ver mais alguns palhaçadas do Luciano Cona Cu:

    http://mallmal.blogspot.com/2009/10/nada-mais-que-verdade.html#links

    http://mallmal.blogspot.com/2009/10/nothing-but-truth.html#links

    http://www.portalateu.com/forum/ateismo/neoateismo-um-delirio/

    E tem o caso famoso de uma fake-mulher, a qual tentei localizar (foi daí que começou minha cisma com o dito cujo Cona Cu), mandei emails para tudo quando foi canto e nada dela aparecer. É famosa Jaqueline Graieb, inventada pelo sr. Luciano para aumentar o número de comentaristas em seu blogue. Uma atitude infantil, vindo de uma mente doentia, paranóica mesmo.

    ResponderEliminar
  135. CC:

    "Está tudo lá, a desmentir as queixinhas etílicas."

    Ha! Tu sabes o que foi comentado é? Adivinhação?

    ResponderEliminar
  136. Papa hóstias AKA Cona Cu,

    «Párem com o trotil, porra!»

    LOL... Párem com acento? Que vergonha, Cona Cu, tanta coisa com os erros e metes os pés pelas mãos, que desastre. Se fores buscar um cérebro a um defunto estarás mais bem servido.

    ResponderEliminar
  137. Ó, filho de uma meretriz, Loredana,

    Que defecação é essa de me chamares Luciano? Eu sou o CONA CU, ouviste, espécie de pederasta Argo? CONA CU para ti e outros ateístocomunistoalcoólicomononeuronais aqui da tasca do taberneiro-mor.

    Lá porque és O CONHECEDÍSSIMO HOMOSSEXUAL PEDERASTA ARGO do Brazil, pensas que passas desapercebido aqui?

    Vai sonhando, SEU SEM VERGONHA ARGO AKA LOREDANA... (que "coincidência" do pénis que escolheste um aka com o nome mais boiola-transsexual do Brazil e arredores... LOREDANA, ts-ts-ts-ts..., que prostituta de falta de vergonha nas hastes!

    Vens procurar refúgio, depois de seres vexado e declarado "pederasta non grata" por alguns dos teus alcoólitos ateus, aqui no covil homotransmarxoalcoóbolchevique...

    ResponderEliminar
  138. Joao meme,

    "Ha! Tu sabes o que foi comentado é? Adivinhação?"

    Azar!!! Leio.

    ResponderEliminar
  139. M&M,

    Er, uhm, pronto, vai lá bater mais uma punheta.

    Alugaste pornos para o fds?

    ResponderEliminar
  140. Ó Zeca

    Se vasculhar lá para trás, neste blogue, verá uma conversinha da rapaziada cá do sítio com o Luciano. Aqui não se podem queixar de alterações. Quem tiver interesse pode ler e avaliar.

    ResponderEliminar
  141. Faltaste às aulas de português.

    Quem anda a matar aula de português és tu: mononeurónios.

    Muita palheta é muita treta.


    Cuidado com o 'sindroma' na mioleira, recomendo um chapéu.

    ResponderEliminar
  142. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  143. Papa hóstias AKA Cona Cu,

    Quem tem um orgasmo com os erros dos outros não sou eu, e ainda por cima dás cada prego no português que até dói.

    ResponderEliminar
  144. Nuno GAspar:

    " Aqui não se podem queixar de alterações. Quem tiver interesse pode ler e avaliar."

    CErto: ver como ele foi mudando o que diz e usando as interpretações que queria para finalemnte concluir que acredita em Deus porque lhe deu na telha.

    Mais tarde a mim haveria de dizer que acredita em Deus porque existem provas racionais.

    Não se entende. Até porque as tais provas eram as 4 vias e meia de Sto Agostinho, obsoletas como sofisma e ingenuas enquanto falacia.

    ResponderEliminar
  145. Vulva Nadga:

    "Azar!!! Leio."

    Ou és o Luciano (isso explicava muita coisa) ou és burro (de facto na região perineal com que te identificas não existe sistema nervoso central). É que só ele e quem escreveu é que sabem o que ficou por dizer...

    ResponderEliminar
  146. Na telha. É por isso que ele não gosta de mim. Eu achei imensa graça.

    ResponderEliminar
  147. Perineo:

    "SEU SEM VERGONHA ARGO AKA LOREDANA"

    Então ja não sou eu a Loredana? Dizes essas coisas conforme te passam pela cabeça (perdão pelo perineo), não é?

    Amanha é o que? Eu e o Saramgo somos a mesma pessoa?

    ResponderEliminar
  148. Achas que o teu neurónio chega ao nível do Loredana?

    Naaaaaaaa...

    Compraste o canudo de veterinário na Universidade Socrática? Ó BURRINHO, se "só ele e quem escreveu é que sabem o que ficou por dizer" então os teus/vossos choros de posts desaparecidos/alterados só podem ser comprovados ou negados por QUEM?

    Deixa ver: uhmm, os que se queixam coisa e tal = um depoimento.
    A outra parte que afirma o contrário = um depoimento.
    Terceiros que afirmam ter lido as sequências nos posts e que não foram alterados = um depoimento.
    Idem que afirmam o contrário = um depoimento.
    Bom, estamos empatados 2 a 2.

    Espera, tive uma idéia genial: só há uma maneira de desempatar isto. É continuar a debater lá e ou aqui, deste modo os interessados e os cépticos de ambos os lados, que já estão de "pé atrás", podem confirmar ou desmentir o desenrolar dos acontecimentos.

    ResponderEliminar
  149. Mário Marlene,

    Ainda não te tinhas vindo às 2:23 ... da manhã???

    Eu não te avisei para largares o trotil? E beberes leitinho com chocolate? Pois...

    ResponderEliminar
  150. Mário Marlene

    Deixa as conspirações e concentra-te em não dizeres muitas asneiras.
    Ora aprende lá:

    - mononeurónio
    - síndroma
    - megacabazada
    - transexual
    - ideia

    Os verborreioólicos emitem muito e acertam pouco.
    Não esqueças as aulas. 2ª feira.

    ResponderEliminar
  151. Mimi Marlene,

    «Não esqueças as aulas. 2ª feira.»

    Estás a ser generosa com o Cona Cu a sugerir que ele porventura andou na escola.

    ResponderEliminar
  152. Ouve pequeno punheteiro-maneta comunista Mário mimi Miguel marlene,

    O meu português tu não o podes conhecer pois és filho da estrebaria demo-comunóide onde se fala e escreve da mesma maneira que se pensa: O VOMITADO BOLCHEVICO-ATEU.

    Agora vê lá se encontras uma alma caridosa para te fazer vir antes das 2 da manhã...

    ResponderEliminar
  153. Mimi Marlene,

    Deixaste o Cona Cu em brasa. LOL.
    Tanto erro, uiiiii. Que fraude. Era ele o gajo das gralhas. A ironia é lixada.

    ResponderEliminar
  154. Mário Miguel, eu sou uma alma lavada, parto sempre do princípio de que as pessoas são normais. Só depois é que vou eliminando hipóteses.

    ResponderEliminar
  155. vê lá se encontras uma alma caridosa

    Alma caridosa é o namoradinho que te atura.
    Bom rapaz, decerto.

    ResponderEliminar
  156. Deixa ver: uhmm, os que se queixam coisa e tal = um depoimento.
    A outra parte que afirma o contrário = um depoimento.
    Terceiros que afirmam ter lido as sequências nos posts e que não foram alterados = um depoimento.
    Idem que afirmam o contrário = um depoimento.
    Bom, estamos empatados 2 a 2.


    Não, não se está em empate, seu Luciano Cona Cu (não gostou porque descobri seu apelido? Por falar nisso, que apelido nojentinho!). Esqueceu das fotos comprovando que o senhor manipula comentários? O senhor perde de goleada de que é safado, um filho da puta doente paranóico que sai criando mil e um fakes para "mostrar" que tem comentaristas em seu blogue. Cadê o Júlio Santos? O Ricardo Rei? a Graieb-desconhecida? Essa foi uma zorra pelo que eu li no blog www.deuslovult.org. O senhor esqueceu de que estava escrevendo como uma mulher e colocou: "muito obrigado", ao invés de "muito obrigada". Lembra-se disso? As provas estão todas "correndo" pela internet e todos irão comprovar a fraude gigantesca que é o "Luciano Henrique, manipulador de comentários". Já notou que depois daquele meu post lá, ninguém de lá tem ido ao seu blog?

    Como o Lúcio (eu mesma, também, o Pedro Amaral Couto, o João, o Pedro Ferreira), muitos irão aparecer para publicar suas safadezas em seu blog de merda.

    http://www.portaldocriador.org/forum/viewtopic.php?f=51&t=4172

    ResponderEliminar
  157. De certeza, aparecerão. O próximo candidato é o Eli Vieira. Vejam o que estava escrito no blog do Cona Cu Luciano Henrique Roberto Magalhães.



    Luciano continuando a ser desmascarado:

    http://www.elivieira.com/2008/03/memtica-com-refri-e-fritas.html



    E aqui o PRINTSCREEN para quando ele apagar:

    http://i33.tinypic.com/16gye5v.jpg

    ResponderEliminar
  158. CC:

    "Deixa ver: uhmm, os que se queixam coisa e tal = um depoimento.
    A outra parte que afirma o contrário = um depoimento."

    Exacto. Aparte aqueles de que há print screen que não deixam duvidas que foram alterados, e por isso não te podias estar a referir quando dizes que "esta la tudo para toda a gente ver".

    So te podias estar a referir aos que não havia provas. Portanto estas a tirar uma conclusão que não podes. A não ser que sejas o Luciano.

    :P

    ResponderEliminar
  159. Na mosca! O canalha do Cona Cu apagou o post do Lucio onde ele mostrava um novo local onde ele estava sendo desmascarado:

    http://i37.tinypic.com/av0w1x.jpg

    Comparem as duas imagens. Viu, seu Zeca Portuga? Viu como é honesto o seu ídolo? Comprovou mais uma vez, parvo Nuno?

    ResponderEliminar
  160. Ele agora republicou. Esperou um novo post para intercalar o comentário de maneira que este não fosse o último.

    http://img195.imageshack.us/img195/8522/tretadoluciano.jpg

    O Cona Cu Luciano é safado mesmo.

    ResponderEliminar
  161. Um comentarista chamado Cattelius escreveu:
    Não acho que a ciência seja panacéia de nada. A ciência não é uma alternativa moral mas o conjunto de conhecimentos empírico-dedutíveis (a tecnologia e a ciência estão umbilicalmente conectadas). Há uma área infinita de incertezas e as certezas e o consenso vão ganhando espaço dia após dia, mas nunca eliminarão todas incertezas. Sou contra, apenas, verdades congeladas de 3000 anos de idade cuja interpretação, contudo, evolui. A isto eu chamo oportunismo. A interpretação da Bíblia antes de Darwin era uma, agora é outra, e só quem sabe interpretar são os donos da religião. E com esse jogo simbólico/literal que vocês mantêm a Bíblia viva.
    É óbvio que existem crentes gênios, crentes burros, descrentes gênios e descrentes burros; talvez até seja necessário um pouquinho de “estupidez” (entre aspas, claro) para não se impressionar com algumas engenhosíssimas exegeses ad hoc de gente “inteligente” porém comprometida emocional e culturalmente até os ossos com a ideologia / fé que defende. Na verdade, as interpretações seriam inspiradas pelo Espírito Santo, embora variem ao longo dos séculos e de acordo com as conveniências… O texto é ditado por Javé, mas é tão confuso e contraditório que o Espírito Santo ajuda nas interpretações…
    A interpretação, assim, só é garantida, mais do que àquele que compreende o texto original e domina o latim, o grego, o árabe, o aramaico, o atlante e a História -, ao ‘dono’ da religião cujo texto pretende interpretar. E as interpretações vão bailando, ora são simbólicas ora literais.
    Na verdade, o que há é uma confiança imensa de que tudo aquilo é verdade. Quando o patinho nasceu, adotou a lata puxada por um fio como mãe e pronto. Podem lhe mostrar ad nauseam como as latas são feitas e que há mais como aquela, que ele é muito mais parecido com uma pata adulta, mas o patinho só se sentirá verdadeiramente protegido e confiante ao lado da lata amassada de Heineken que ele viu ao sair do ovo…
    É desta maneira que gente muito inteligente acredita em absurdidades pueris de sua própria religião enquanto ri de absurdidades semelhantes na religião alheia (é cético, como você diz), para a qual usa seu senso crítico sem impedimentos. Conheço católicos que riem da reencarnação (sendo que bilhões acreditam nela, inclusive gente muito inteligente), dos deuses zoomórficos hindus, etc. E eu rio tanto dos deuses zoomórficos hindus quanto de Javé não gostar de toucinho, de Maria ter subido ao espaço sideral com carne, osso, sangue, cabelos, e de ainda estar por lá, perto do corpo físico de Jesus, o mesmo corpo crucificado, rio das setenta virgens do islamismo… Opa, daqui um tempo o islã descobrirá a jogadinha do simbólico/literal e o Corão passará a ser um livro “zen budista”, “paz e amor”, como o Velho Testamento…
    -----------------

    Muito convenientemente o Luciano não comentou isso aí, e só “respondeu” ao segundo comentário escrito pelo mesmo Cattelius:


    “E tudo isso antes de surgir o método científico, no século XVI”

    E quem disse que a ciência nasceu com o método científico?

    RESP. LUCIANO
    Antes de Galileu, a ciência não tinha [muita] identidade. Não havia método. E não havia nada que separasse a ciência de outras coisas.
    Entretanto, a tecnologia já existia [estruturada] muito antes disso.
    O método que rege a tecnologia é BEM DIFERENTE do método que rege a ciência.


    Amanhã, pesquiso mais. Paro hoje por aqui. Se for mostrar todas as canalhices pesquisadas no blog do Luciano, não faço mais nada. Elas são inumeráveis.

    ResponderEliminar
  162. Cãozoada vadia marxo-atéia,

    Ahahahahahahah, o desespero aqui na tasca atinge níveis demenciais!!!
    Um verdadeiro Saturday Night Fever!!
    Que DELIRIUM TREMENS!

    A tentar, feitos patetas alegres, inventar à força toda akas (ó Joao, o teu novo nome Josebias é... à tua imagem, ahahah!) + posts desaparecidos e reaparecidos logo a seguir (MILAGRE DE FÁTIMA, ateuólicos!!!) + tentar atribuir falsos akas aqui ao mister Cona Cu!!!

    É o verdadeiro ATEUS, UM DELÍRIO!, o novo título a sair em breve do meme Richard Donkeys!!!

    O TROTIL daqui é de se lhe tirar o chapéu!

    ResponderEliminar
  163. O Cona Cu é crente. Bem exemplificativo a falta de efeito da coisa.

    ResponderEliminar
  164. Jesus...

    Parece o estereotipo de um vilão de filme de baixo orçamento...

    Deixem o CC em paz que aquilo não esta a correr nada bem na cabeça dele, depois ainda ficam com a consciencia pesada...

    ResponderEliminar
  165. Quanto ao Luciano, voces dão lhe demasiada importancia. Ele esta enganado. E depois? Quem me dera que fosse o unico.

    ResponderEliminar
  166. Parece o estereotipo de um vilão de filme de baixo orçamento

    Mas o estereótipo é ainda mais baixinho do que o orçamento. É um 'pastiche' do Sergio Leone.

    ResponderEliminar
  167. Filho da puta do Cona Cu mudou de idéia. Quer dar uma de bonzinho. Diz ele que todo mundo agora pode postar que ele não vai mais editar os comentários como fazia antes. Ele pode ir à puta que o pariu que quase ninguém vai mais perder tempo com ele. Ele que se refocile em seu estrume, o pederasta safado.

    ResponderEliminar
  168. Joao aka Josebias,

    Tststs, você está mesmo desesperado, rapaz! Toda a gente percebe as suas tangas de akas e fakes a tentar fazer passar uns pelos outros para semear a confusão!

    É inútil! A tasca está um pantanal autêntico! É um charco de tinto zurrapa e mal-cheiroso! Já não se salva nem com as suas intervenções de bombeiro comunista, ahahah!

    Já o estou a ver, vermelho como um tomate, a bufar insultos e baixezas próprias à sua condição de vil comissário bolchevique, a tentar ganhar o reconhecimento do Ludwig dono da tasca!

    Diga lá à gente: Quanto é que vale fazer de cão raivoso de guarda aqui à tasca do ktreta?

    O Ludwig já lhe arranjou os primeiros animais-clientes-cobaias para você "exercer" veterinária?
    Deixe-me adivinhar: eram as cavalgaduras ateuólicas (aquele CC é de mais, mesmo!) residentes do ktreta, aposto!!

    ResponderEliminar
  169. Leiam o que está escrito no blog do Cona Cu/Casti/Luciano Henrique

    Argo também está fazendo das suas. Como um herói anônimo, ele diz:

    A pressão foi muito grande, o filho da puta do Luciano Henrique não aguentou, abriu do pau. Aprendeu, boiola? Se frescar de novo na edição dos comentários, será muito pior. Experimente pra ver, seu corno!

    É muita cara de pau, não é vero?

    Foi nesse tópico:

    http://www.portaldocriador.org/forum/viewtopic.php?f=51&t=4172

    Acho melhor o senhor voltar a editar os comentários, só para não dar o braço a torcer a todos eles.


    Parabéns, argo! Pau nos censores!

    ResponderEliminar
  170. Ahahahahahahahaha, mais um fake histérica completamente baralhada!!!

    Não me diga Joao aka Josebias que também inventou essa Loredana!!!

    QUE DELÍRIO MEME-DAWKIANO!!!

    Isto já não é pântano, é fossa séptica!!!

    ResponderEliminar
  171. Luciano-Cona Cu-Casti escreveu:


    Deixa ver: uhmm, os que se queixam coisa e tal = um depoimento.
    A outra parte que afirma o contrário = um depoimento.
    Terceiros que afirmam ter lido as sequências nos posts e que não foram alterados = um depoimento.
    Idem que afirmam o contrário = um depoimento.
    Bom, estamos empatados 2 a 2.


    E depois confessa (muito aperto de goela que o gajo levou) em seu blogue de meia-tijela:


    Editar comentários estava tomando tempo demais.

    Resultado? Luciano-Cona Cu-Casti perde de goleada. Confessou, perdeu, eh, eh

    ResponderEliminar
  172. Segue um reply-meme (!) pois Joao-Josebias engoliu cassette,


    Ahahahahahahahaha, mais um fake histérica completamente baralhada!!!

    Não me diga Joao aka Josebias que também inventou essa Loredana!!!

    QUE DELÍRIO MEME-DAWKIANO!!!

    Isto já não é pântano, é fossa séptica!!!

    ResponderEliminar
  173. Fico a cismar. Se o Luciano encontra a mulher dele na cama com outro, ele crerá ou aplicará o seu famoso ceticismo?

    ResponderEliminar
  174. Joao-Josebias-meme,

    Só pode é cismar, mesmo!!

    Você na sua cama só pode encontrar é mulher de borracha insuflável, ahahahahah!!!

    ResponderEliminar
  175. Desculpe. As perguntas sarcásticas que o sr. e outros põem, tentando ter graça, são infantis. Conheço o CLUC, onde já aprendi muito (apesar da simplicidade de quem o dirige e que nunca disse ser iniciado ou coisa do género) e as perguntas que aqui são feitas, facilmente e com toda a clareza seriam respondidas em três penadas. Algumas são colocadas por eles mesmos.

    ResponderEliminar
  176. Devo até acrescentar que me parece que os srs, além de julgarem que espiritualidade é a superficialidade patéticas das igrejas cristãs (vendo tudo filtrado ou distorcido pelos seus pressupostos), além de desconhecimento de várias categorias filosóficas, ignoram ou fingem ignorar quantos modelos alternativos existem hoje nas questões fundamentais da ciência.

    Presunção e água benta...

    ResponderEliminar
  177. Também frequento o Cluc e tenho aprendido muito.Ninguém me impõe absolutamente tretas nenhumas,até porque sou anti tretas e não tenho religião,logo, SOU LIVRE.
    Quem for racional e gostar de pensar ,ao ler e ouvir os membros do CLUC apenas acorda MEMÓRIAS.
    Memórias da alma que todos temos.Que interessa saber se há ou que tipo de Deus existe?Para mim Deus é a reunião de todas as consciências.Sou universalista,fraterna ,e Livre .
    E de resto ainda sabemos muito pouco sobre o Universo.Importante é tentar entender e sentir ,mas isso varia muito conforme os diferentes graus evolutivos de cada um.
    Nem melhores nem piores ,cada um de nós está num patamar de entendimento,logo tentar denegrir cada um que não concorde connosco é um exercicio estupido e anti evolucionista.Nestes debates acho normal que se ponham questões ,mas assisti aqui a um combate de egos e não aprendi nada de novo.Se eu concordo com tudo no Cluc?
    NÃO!Mas aprendo muito mais do que já aprendi em tudo o que é sitio.
    Lá sinto-me numa excelente biblioteca onde posso estudar e escolher o que de melhor há para a minha sede de saber.
    Mas não papo tudo o que me dizem...eu apenas tomo consciência de algo que a minha mente superior já sabia .Há que saber sentir o Mestre interno.O universo ainda é um grande mistério e a vida é MARAVILHOSA.

    Fiquem bem que eu também estou .FIAT LUX

    ResponderEliminar
  178. Senhor Ludwig e companhia... sou uma admiradora do CLUC, e aconselho, antes que se baralhem de todo, a pôr alguma ordem nessas ideias , tentando entender ( juntem os neurónios, contei pelo menos três na vossa verborreia) alguns dos preceitos Teosóficos.

    ResponderEliminar

Se quiser filtrar algum ou alguns comentadores consulte este post.