quarta-feira, janeiro 03, 2007

A costela, pois claro!...

Não devia escrever a esta hora. Devia fazê-lo só com calma para poder rever bem o texto antes de publicar. Mas temo que não vá conseguir dormir se não mandar já isto. Aqui está o comentário do Jónatas Machado:

«E, para informação do Ludwig Krippahl, deve dizer-se que Adão recuperou a sua costela. É verdade. O Ludwig devia saber que em caso de acidentes os cirurgiões recorrem todos os dias às costelas para retirar osso (v.g. para reconstrução facial) porque sabem que, mantendo intacto o periosteum, o osso da costela volta a crescer. Essa técnica foi descoverta há poucas décadas. No entanto, Deus utilizou-a para criar Eva, garantindo desse modo que em toda a família humana corre o mesmo sangue. O facto de Deus ter utilizado uma técnica que os modernos cirurgiões utilizam diariamente desde há algumas décadas só atesta a plausibilidade do relato do Génesis.»

Ora bem. Deus pega num pedaço de barro, faz um milagre, e aparece Adão. Manda-lhe um sono profundo, tira-lhe uma costela, e enche o buraco de carne. Duma costelita faz Eva que, presume-se, teria mais que meio palmo de estatura. Outro milagre. Mas perfeitamente plausível porque a costela regenera.

Coitado do Adão. Se Deus escolheu a costela porque a costela regenera sozinha, então fez estes milagres todos mas deixou o desgraçado com dores até recuperar. E se o curou por milagre lá se vai a plausibilidade toda, visto não ser essa uma «técnica que os modernos cirurgiões utilizam diariamente».

E se lá estivesse escrito úmero ou clavícula em vez de costela, será que os evangélicos já iam pensar que era fantasia?

E como é que sabem se Deus removeu o periosteum ou não, e se a costela regenerou? Essa parte não vem na Bíblia.

Há coisas que é o melhor é mesmo acreditar. Se tentamos compreender só dá dor de cabeça. Vou-me é deitar. Boa noite.

2 comentários:

  1. O relato do Génesis também afirma que Deus criou a luz proferindo apenas uma frase. Como Ele estava a criar o universo na altura, vou assumir que as palavras "faça-se luz" materializaram as biliões de estrelas no universo inteiro.

    Se o Jónatas Machado considera que o episódio da costela atesta a plausibilidade do relato do Génesis, por achar que está relacionado com uma técnica cirúrgica, então pela mesma medida deveria considerar que o momento da criação da luz (entre outros) atesta a sua implausibilidade, por ser tão absolutamente fantástico e transcendental. A menos que se relacione com a técnica cirurgica de pedir à enfermeira para acender a luz...

    ResponderEliminar
  2. Saudações! Embora seja ateu, não posso deixar de comentar o fato que, mesmo que fosse verdade a história mitológica do livro de Gênesis, porque alguém tão poderoso como Deus, Iavé, precisaria depender de algum tipo biológico de regeneração corpórea. De fato, vocês terão de concordar que é muito mais difícil criar matéria do nada do que fazer nascer um simples osso de volta de onde foi tirado, certo? Isto posto, conclui-se, portanto, que Ele poderia ter utilizado qualquer outro órgão que, com toda sua grandiosidade, o faria existir novamente. É assim que penso, espero que respeitem. Obrigado. Douglas Prima, estudante de Radiologia e Biologia.

    ResponderEliminar

Se quiser filtrar algum ou alguns comentadores consulte este post.