segunda-feira, dezembro 18, 2006

O que dizem os cozinheiros

(Nota: qualquer semelhança entre este post e esta página do site Pro-Music pode ser mais que mera coincidência).

Cozinheiros e chefes culinários definem uma posição sobre a utilização não autorizada das suas receitas:

«As batedeiras e novas tecnologias de cozinha parecem funcionar a favor dos consumidores, permitindo-lhes gozar, a custo zero, de refeições que deveriam ser remuneradas. Os supermercados, com um crescimento exponencial vertiginoso, geram danos irreparáveis na industria de restauração. Grandes restaurantes vêm-se obrigados a fechar as portas porque, subitamente, em casa de cada um pode, sem grandes custos, preparar o jantar.»

«Uma vez disseram-me que das coisas mais justas é um artista ser recompensado pelo seu trabalho. Temos então que parar e tentar reinterpretar a questão da preparação de cozinhados em casa, que veio arrombar o mercado da restauração, deixando não só a industria como também os cozinheiros e chefes sem controlo algum sobre o seu próprio trabalho.»

«Falemos então de carros, já que parece que para muita (mas muita mesmo) gente há que fazer comparações destas para que as coisas fiquem mais claras. Muito bem. Imaginem o desenhador que concebe um carro. Imaginem uns mânfios a virar-se para ele e a dizer “Pá, tás aqui tás a levar!”, e ele a dizer “Ah é?”, e eles pimba! Agora imaginem uma grande onda a submergir Lisboa, e extraterrestres a destruir o palácio de Belém.
Agora experimentem em vez de carros…receitas. Em vez de desenhador, o cozinheiro. Em vez de extraterrestres, pode ser a Lili Caneças, que fica lá perto. E imaginem toda a gente que vive de, com e para a comida. E se se deixasse de fazer comida? E se comesse-mos tudo cru? Roubar é crime. Mesmo que seja fazer o jantar.»

10 comentários:

  1. O site tem toda a credibilidade, basta ver a participação da Luciana e dos D'zrt. Estes últimos dizem que a "sacar musicas", participamos para que eles deixem de vez de dar "concertos"...estão a dar razões a toda a gente para sacar mais?

    Não entendo...

    ResponderEliminar
  2. Já comecei a sacar dos D'zrt..e vocês? Vamos por os recintos livres para concertos de música e não de “música”

    ResponderEliminar
  3. Sim, nesse caso era mesmo bom que o download acabasse com os grupos musicais...

    ResponderEliminar
  4. Ainda utilizando o exemplo do cozinheiro, que tal os fabricantes dos utensílios de cozinha e os produtores agrícolas exigirem também uma fatia do bolo?
    Será que esta malta não enxerga que só se estão a enterrar ao não alinhar e tentar, isso sim, tirar partido das novas tecnologias?

    ResponderEliminar
  5. Nisto penso como os americanos: se a arte é boa ela vende, independentemente do que é legal ou não. Comparando, por ex. Mozart aos tais de D'zrt, se Mozart estivesse vivo vendia, independentemente dos downloads ilegais, das cassettes piratas e dos CDs caseiros! O musical "Cats", como outros tais, vendem há décadas, não passam de moda e não sofrem por serem "roubados".

    ResponderEliminar
  6. Nesse caso não pensas como os Americanos, que lá já processaram 18,000 pessoas pelo terrível crime de ouvir musica sem pagar...

    ResponderEliminar
  7. Têm ambos razão, Ludwig quando fala da atitude dos americanos a nível legal, e Karin também, pois a frase “arte boa vende” tenho ideia ter sido dita por um americano conhecido qualquer, embora por pena não me lembre quem…

    ResponderEliminar
  8. Em resposta ao komentário dos D'zrt, acho ke a malta devia, sei lá, tipo fazer uma cena que tipo resolvesse a cena logo man. Tipo com iniciativas ou kê.

    Portem-se.

    ResponderEliminar
  9. estou a referir-me à lei americana que não prevê subsídios tirados dos nossos impostos para actores e artistas de meia tigela que se julgam suficientemente bons para viverem à custa de quem não os aprecia. Isto será talvez um primeiro passo para a evolução na lei dos direitos de autor.

    ResponderEliminar
  10. Que bosta este site devia excluir uma merda dessa seu porra

    ResponderEliminar

Se quiser filtrar algum ou alguns comentadores consulte este post.